Percepções dos familiares de estudantes público-alvo da Educação Especial sobre o Atendimento Educacional Especializado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X39311

Palavras-chave:

Educação Especial, Família, Atendimento Educacional Especializado.

Resumo

A atual política de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva aponta como objetivo o acesso, a participação e a aprendizagem de estudantes público-alvo da Educação Especial (PAEE), devendo os sistemas de ensino garantir a participação da família e da comunidade. Essa interação é necessária para a efetivação do processo de inclusão escolar e o protagonismo da família na avaliação dos serviços especializados ofertados ao alunado. Dessa forma, o estudo objetivou descrever e analisar as percepções dos familiares de estudantes PAEE sobre o serviço de Atendimento Educacional Especializado (AEE) ofertado em um município amazonense de grande porte. Trata-se de uma pesquisa descritiva, desenvolvida por meio de abordagem qualitativa. Participaram um pai e quatro mães de estudantes PAEE, com idades entre 30 e 36 anos. Foi aplicado um roteiro semiestruturado de entrevista em uma escola da rede pública de ensino, localizada na zona norte do município. Os dados foram gravados, transcritos e analisados por meio de elaboração de categorias temáticas, com apreciação de três juízes para a garantia da fidedignidade. Os dados trouxeram indicadores favoráveis no tocante à avaliação e implementação do serviço de AEE a partir da perspectiva dos pais. Os participantes consideraram boa a atuação das professoras da sala de recursos multifuncionais e problematizam aspectos relacionados ao espaço da sala. Os resultados apontam para a necessidade de revisão dos serviços especializados, bem como a análise e a reformulação da atual Política de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva.

Biografia do Autor

Samuel Vinente da Silva Junior, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP

Doutorando na Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil.

Fabiana Cia, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP

Professora doutora da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil.

Referências

ALBUQUERQUE, E. R. Prática pedagógica inclusiva: um estudo de caso em escola com atendimento educacional especializado (AEE) em Jaboatão dos Guararapes - PE. 2014. 340f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015.

ALMEIDA, E. A. S. T. Atendimento educacional especializado e educação inclusiva: quais as experiências das salas de recursos multifuncionais nas escolas públicas de Niterói/RJ? 2013, 150f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013.

ARAÚJO, R. M. Empoderando pais para a luta pelos direitos de seus filhos com deficiência: pesquisa-ação emancipatória. 187f. Tese (Doutorado em Educação Especial), Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2011.

AZEVEDO, T. L. et al. Avaliação das mães de crianças pequenas público-alvo da Educação Especial sobre um programa de intervenção. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 21, n. 3, p. 377-394, 2015.

BAPTISTA, C. R. Ação pedagógica e Educação Especial: a sala de recursos como prioridade na oferta de serviços especializados. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 17, p. 59-76, maio/ago. 2011.

BAQUERO, R. V. A. Empoderamento: instrumento de emancipação social? Uma discussão conceitual. Revista Debates, Porto Alegre, v. 6 (1), p. 173-187, jan./abril, 2012.

BATISTA, M. W.; ENUMO, S. R. F. Inclusão escolar e deficiência mental: análise da interação social entre companheiros. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 9, n. 1, p. 101-111, 2004.

BOARINI, M. L. Refletindo sobre a nova e a velha família. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 8, n. esp., p. 1-2, 2003.

BRAGA, J. C. F.; FEITOSA, G. R. P. Direito à educação da pessoa com deficiência: transformações normativas e a expansão da inclusão no Brasil. Revista Direitos Humanos e Democracia, v. 4, n. 8, jul./dez. p. 310-370, 2016.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 5 out. 1988.

BRASIL. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011: dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 nov. 2011.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014: aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 25 jun. 2014a..

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015: Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 6 jun. 2015.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990: dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13 jul. 1990.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996: estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 20 dez. 1996.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Liminar Referendada: Decisão do Supremo Tribunal Federal, que por maioria, referendou a decisão liminar para suspender a eficácia do Decreto nº 10.502/2020, nos termos do voto do Relator. Brasília, 21 dez. 2020.

BRASIL. Nota Técnica nº 04/2014 MEC/SECADI/DPEE: Orientação quanto a documentos comprobatórios do cadastro de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação no Censo Escolar. Brasília, DF, 23, jan. 2014b.

BRASIL. Nota Técnica nº 11/2010 - SEESP/GAB: Orientações para a institucionalização da Oferta do Atendimento Educacional Especializado – AEE em Salas de Recursos Multifuncionais, implantadas nas escolas regulares. Brasília, DF, 7. Mai. 2010.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, jan. 2008.

BRASIL. Portaria Normativa nº 13, de 24 de abril de 2007: dispõe sobre a criação do Programa de Implantação de Salas de Recursos Multifuncionais. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24 abr. 2007.

BRASIL. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012: Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 12 dez. 2012.

BRASIL. Resolução nº 510, de 6 de abril de 2016: Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 6 abr. 2016.

BRAVO, A. D; HAYASHI, M. C. P. I. As necessidades informacionais dos bacharéis em Direito na defesa das pessoas com necessidades especiais. Revista Eletrônica de Educação. São Carlos, v. 4, n. 1, p. 90-104, mai. 2010.

CARVALHO, M. E. P. Relações entre família e escola e suas implicações de gênero. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 110, p. 143-155, jul. 2003.

CHRISTOVAM, A. C. C.; CIA, F. O envolvimento parental na visão de pais e professores de alunos com necessidades educacionais especiais. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 19, n. 4, p. 563-582, 2013.

CORRÊA, T. C. Avaliação, diagnóstico e encaminhamento de crianças com necessidades educacionais especiais no sistema municipal de ensino de Londrina-PR. 2013. 126f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2013.

DUARTE, C. S. Direito público subjetivo e políticas educacionais. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 2, n. 18, p. 113-118. 2004.

FRASER, M. T. D.; GONDIM, S. M. G. Da fala do outro ao texto negociado: discussões sobre a entrevista na pesquisa qualitativa. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 14, n. 28, p. 139-152, 2004.

FRIGOTTO, G. O enfoque da dialética materialista histórica na pesquisa educacional. In: FAZENDA, I. (Org.). Metodologia da pesquisa educacional. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2008. p. 69-90.

GALVANI, M. D.; VINENTE, S. Encaminhamento de estudantes com deficiência aos serviços de Educação Especial em Manaus: quais os critérios?. Ensino em Re-Vista, Uberlândia, v. 27, n. 2, p. 746-768, 2020.

GUALDA, D. S; BORGES, L.; CIA, F. Famílias de crianças com necessidades educacionais especiais: recursos e necessidades de apoio: recursos e necessidades de apoio. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 26, n. 46, maio./ago., p. 307-329, 2013.

HAAS, C. Ação pedagógica e inclusão escolar: uma análise sobre a função “complementar” do atendimento educacional especializado (AEE). Cadernos de Pesquisa em Educação, Vitória, n. 43, p. 88-104., 2016.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Cidades: Manaus. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/am/manaus/panorama. Acesso em: 26 abr. 2019.

KLEBA, M. E; WENDAUSEN, A. Empoderamento: processo de fortalecimento dos sujeitos nos espaços de participação social e democratização política. Saúde e Sociedade. São Paulo, v. 18, n. 4, p. 733-745, 2009.

MAGALHÃES, K. A. et al. A Habitação como Determinante Social da Saúde: percepções e condições de vida de famílias cadastradas no Programa Bolsa Família. Saúde e Sociedade. São Paulo, v.22, n.1, p.57-72, 2013.

MANAUS. Resolução nº 011/CME/2016, de 02 de junho de 2016: Institui novos procedimentos e orientações para Educação Especial, na perspectiva da Educação Inclusiva, no Sistema Municipal de Ensino de Manaus. Diário Oficial do Município de Manaus. Manaus, AM, 02 jun. 2016.

MANZINI, E. J. Entrevista semi-estruturada: análise de objetivos e de roteiros. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PESQUISA E ESTUDOS QUALITATIVOS. 2004. Bauru. A pesquisa qualitativa em debate. Anais...Bauru: USC, 2004.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARINS, D. G.; CIA, F. O envolvimento entre família-escola de pré-escolares com deficiência, dificuldades escolares e desenvolvimento típico. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp. 1, p. 883-899, abr., 2019.

MARQUES, M. P. S. D. O Acesso de Pessoas com Deficiência ao Sistema Público de Ensino de Manaus na Percepção dos Professores. 2010. 149f. Tese (Doutorado em Ciências: área Psicologia) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.

MATOS, M. A. S. Cidadania, diversidade e educação inclusiva: um diálogo entre a teoria e a prática na rede municipal de Manaus. 2008. 229f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

MATURANA, A. P. P. M.; CIA, F. Educação Especial e a Relação Família - Escola: Análise da produção científica de teses e dissertações. Psicologia Escolar e Educacional. Maringá, v. 19, n. 2, p. 349-358, maio/ago., 2015.

MENDES, E. G.; CIA, F. ONEESP – um Observatório Nacional para a comunidade da Educação Especial. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A. (Org.). A pesquisa sobre inclusão escolar em suas múltiplas dimensões: teoria, política e formação. Marília: ABPEE, 2012.

MILANESI, J. B. Organização e funcionamento das salas de recursos multifuncionais em um município paulista. 2012. 183 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) - Centro de Educação e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Educação Especial, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.

NOZU, W. C. S. Política e gestão do atendimento educacional especializado nas salas de recursos multifuncionais de Paranaíba/MS: uma análise das práticas discursivas e não discursivas. 2013. 241f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2013.

OLIVEIRA, N. H. D. Recomeçar: família, filhos e desafios. São Paulo: UNESP, 2009.

OLIVEIRA, S. S. B. O programa Bolsa Familia na cidade de Manaus: análise das dimensões da inclusão social e escolar.158 f. 2009. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP. 2009.

PLETSCH, M. D. Educação Especial e Inclusão Escolar: uma radiografia do atendimento educacional especializado nas redes de ensino da Baixada Fluminense/RJ, Ciências Humanas e Sociais em Revista, Rio de Janeiro, v. 34, n.12, jan / jun, p. 31-48, 2012.

PINTO, G. U.; AMARAL, M. H. Formação docente continuada e práticas de ensino no atendimento educacional especializado, Pro-posições, Campinas, v. 30, n. 2, 2019.

PRIETO, R. G. SOUSA, S. Z. L. Educação Especial: atendimentos em salas de recursos na rede municipal de São Paulo. Educação. Santa Maria, v. 32, n. 2, p. 375-396, 2007

SALVINI, R. R. et al. Avaliação do Impacto do Atendimento Educacional Especializado (AEE) sobre a Defasagem Escolar dos Alunos da Educação Especial. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 49, n. Jul./Set. p. 539-568, 2019.

SANTOS, J. O. L. et al. Atendimento Educacional Especializado: reflexões sobre a demanda de alunos matriculados e a oferta de Salas de Recursos Multifuncionais na rede municipal de Manaus-AM. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 23, n. 3, p. 409-422, jul./set., 2017.

SEMKIV, S. I. A. L. Análise da dinâmica de avaliação e encaminhamento de crianças com necessidades educacionais especiais num sistema municipal de ensino. 2015. 172f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual do Centro-Oeste, 2015. Guarapuava-PR, 2015.

SILVA, M. F. N. Encaminhamento de alunos para salas de recursos: análise sobre os argumentos apresentados por professores de classes comuns. 2010. 146f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

SILVEIRA, A. A. D. A busca pela efetividade do direito à educação: análise da atuação de uma Promotoria de Justiça da Infância e Juventude do interior paulista. Educação em Revista, Curitiba , n. especial 2, p. 233-250, 2010.

SMEHA, L. N, OLIVEIRA, V. L. P. Inclusão escolar: a perspectiva das mães de alunos com síndrome de Down. Revista Educação Especial. Santa Maria, v. 27, n. 49, p. 403-416, mai./ago., 2014.

SOUZA, P. M. Identificação e caracterização dos alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação, matriculados nas classes comuns do ensino regular, na rede pública estadual, em município do interior paulista. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.

VINENTE, S. Política e organização pedagógica do serviço de atendimento educacional especializado em Manaus. 2017. 176f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2017.

VINENTE, S.; DUARTE, M. Percepção de familiares de pessoas com síndrome de Down sobre as políticas públicas. Revista Educação Especial em Debate, Vitória, v. 2, n. 4, p. 23-39, jul./dez., 2017.

VINENTE, S.; OLIVEIRA, S. S. B. Implementação do Atendimento Educacional Especializado e a formação de gestores na capital amazonense. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 1, jan./mar., p. 507-528, 2017.

Downloads

Publicado

2021-06-21

Como Citar

Silva Junior, S. V. da, & Cia, F. (2021). Percepções dos familiares de estudantes público-alvo da Educação Especial sobre o Atendimento Educacional Especializado. Revista Educação Especial, 34, e27/1–29. https://doi.org/10.5902/1984686X39311

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)