Habilidades sociais e empoderamento de pais de crianças pré-escolares do público-alvo da educação especial

Carmelina Aparecida Aragon, Carolina Severino Lopes da Costa, Fabiana Cia

Resumo


 A família considerada o primeiro contexto social ao qual o indivíduo é inserido logo ao nascer, é responsável pela transmissão de valores que influenciam no desenvolvimento infantil. Em relação às pessoas com deficiências, os pais exercerão um papel de protagonismo na procura por profissionais e serviços que trabalharão com essas crianças, por esta razão é de extrema importância que disponham de habilidades interpessoais para realizar com sucesso tais funções. Desse modo, o presente estudo teve por objetivo caracterizar o repertório de habilidades sociais e o empoderamento de familiares de pré-escolares do Público-Alvo da Educação Especial (PAEE) e correlacionar as variáveis. Participaram 35 pais de crianças pré-escolares com diferentes condições especiais. Os mesmos responderam à Escala de Empoderamento Familiar e ao Inventário de Habilidades Sociais. Os resultados mostraram que os pais se autoavaliaram de forma muito positiva com relação ao empoderamento, mas houve grande discrepância de avaliação com relação ao próprio repertório de habilidades sociais. Além disso, os dados indicaram correlação positiva entre a escala de ‘Conhecimento’ (Empoderamento) e a de ‘Autocontrole da agressividade’ (Habilidades sociais). Sugere-se que novas pesquisas sejam realizadas para identificar classes de habilidades sociais relevantes que contribuam para empoderamento de pais de crianças do PAEE.

Palavras-chave


Educação Especial. Famílias. Habilidades sociais. Empoderamento. Crianças. Pré-escolar.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE PESQUISA. Questionário Critério Brasil, 2015. Disponível em: . Acesso em maio de 2015.

ARAÚJO, R. M. de. Empoderando pais para a luta pelos direitos de seus filhos com deficiência: pesquisa-ação emancipatória. 2011. 187 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2011.

AZEVEDO, T. L. de. Avaliação multidimensional de um programa de intervenção com mães de crianças com deficiência. 2014. 172 f. (Dissertação) Mestrado em Educação Especial) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.

BEM, L. A.; WAGNER, A. Reflexões sobre a construção da parentalidade e o uso de estratégias educativas em famílias de baixo nível socioeconômico. Psicologia em Estudo, v. 1, n.1, p. 63-71, 2006.

CARVALHO, I. M. M. de; ALMEIDA, P. H. de. Família e proteção social. São Paulo em Perspectiva, v. 17, n. 2, p. 109-122, 2003.

CIA, F. PEREIRA, C. de S.; DEL PRETTE, Z. A. P; DEL PRETTE, A. Habilidades sociais parentais e o relacionamento entre pais e filho. Psicologia em Estudo, v. 11, n 01, p. 73-81, 2006.

DEL PRETTE, Z. A. P; DEL PRETTE, A. Psicologia das Habilidades Sociais: terapia e educação. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 1999.

DEL PRETTE, Z. A. P; DEL PRETTE, A. Psicologia das Relações Interpessoais: vivências para o trabalho em grupo. Petrópolis: Editora Vozes. 2014.

DESSEN, M. A.; BRAZ, M. P. A família e suas inter-relações com o desenvolvimento humano. In: DESSEN, M. A.; COSTA, A. L. (Orgs.). A ciência do desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 113-131.

DESSEN, M.A.; CERQUEIRA-SILVA, S. Famílias e crianças com deficiência: Em busca de estratégias para promoção do desenvolvimento familiar. BOLSANELLO, M.A. (Org.). Atenção e estimulação precoce. Curitiba: I Simpósio Nacional de Atenção e Estimulação Precoce, 2008. p. 39-57.

DUNST, C. J. Family-centered practicies: Birth through high school. The Jornal of Special Education, v. 36, n.3, p-139-147, 2002.

FERRONI, G. M.; CIA, F. Estado da arte em revistas educacionais sobre estudos feitos com famílias de crianças com necessidades educacionais especiais no período de 2002 a 2011. Revista Educação Especial, v. 27, n. 48, p. 201-218, 2014. Disponível em: . Acesso em 08 de Outubro de 2014.

FURTADO, M. C. C.; LIMA, R. A. G. O cotidiano da família com filhos portadores de Fibrose Cística: subsídios para a enfermagem pediátrica. Revista Latino-Americana de Enfermagem: Escola de Enfermagem da USP, v. 11, n.1, p. 66-73, 2003.

GLAT, R.; DUQUE, M. A. T. Convivendo com filhos especiais: o olhar paterno. Rio de Janeiro: Viveiros de Castro Editora. 2003.

GLAT, R. Orientação Familiar como Estratégia Facilitadora do Desenvolvimento e Inclusão de Pessoas com Necessidades Especiais. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A. (Org.). A Pesquisa Sobre Inclusão Escolar em suas Múltiplas Dimensões: Teoria, Política e Formação. Marília: ABPEE, 2012. p. 315-325.

GOITEIN, P. C.; CIA, F. Interações familiares de crianças com necessidades educacionais especiais: revisão da literatura nacional. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, v. 15, n. 1, p. 43-51, 2011. Disponível em: . Acesso em 08 de Outubro de 2014.

GRESHAM, F. M. Análise do comportamento aplicada às habilidades sociais. In: DEL PRETTE, A.; DEL PRETTE, Z. A. P. (Orgs.). Psicologia das Habilidades Sociais: Diversidade teórica e suas implicações. 3 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013. p. 17-66.

GROL, L. S. V.; ANDRETTA, I. Habilidades sociais e variáveis sociodemográficas em crianças com idade escolar: um estudo descritivo. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto , v. 24, n. 3, p. 1129-1138, 2016.

GUALDA, D.S. Relação família-escola: Características das famílias e o tipo de escolarização na educação infantil. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação Especial (Educação do Indivíduo Especial)) - Universidade Federal de São Carlos.

GUALDA, D. S.; BORGES, L.; CIA, F. Famílias de crianças com necessidades educacionais especiais: recursos e necessidades de apoio. Revista Educação Especial, v. 26, n. 46, p.307-330, 2013.

MATSUKURA, T. S.; MARTURANO, E. M.; OISHI, J.; BORASCHE, G. Estresse e suporte social em mães de crianças com necessidades especiais. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 13, n.3, p. 415-428, 2007.

PANIAGUA, G. As famílias de crianças com necessidades educativas especiais. In: COLL, C.; MARCHESI, A.; PALACIOS, J. Desenvolvimento psicológico e educação. Vol. 3. 2a Ed. Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 330-346.

REGEN, M. A. instituição família e sua relação com a deficiência. Revista do Centro de Educação – UFSM, n. 27, 2005. Disponível em: . Acesso em 08 de Outubro de 2014.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. H.; LUCIO, P. B. Metodologia de pesquisa. ed. 3. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.

SANTOS, L. S. Comparação de características familiares de crianças público alvo da educação especial com diferentes faixas etárias. 189 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.

SIEGEL, S.; JR, N. J. C. Estatística não-paramétrica para ciência do comportamento. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

SILVA, N. C. B. Contexto Familiar de Crianças com Síndrome de Down: Interação e envolvimento paterno e materno. 181 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2007.

SILVA, N. C. B. Intervenção Domiciliar e Envolvimento Paterno: Efeitos em famílias de crianças com síndrome de Down. 316 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2011.

SILVA, S. C. da; DESSEN, N. M. A. Relações familiares na perspectiva de pais, irmãos e crianças com deficiência. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.20, n. 3, p. 421-434, 2014.

SINGH, N. N.; CURTIS, W. J.; ELLIS, C. R.; NICHOLSON, M. W.; VILLANI, T. M.; WESCHSLER, H. A. Psychometric Analysis of the Family Empowerment Scale. Journal of Emotional and Behavioral Disorders, n. 3, v. 2, 1995. p. 85-91.

SPINAZOLA, C. C. Bem-estar e qualidade da estimulação: comparando famílias de crianças público alvo da educação especial de zero a três anos e de quarto a seis anos. 93 f. TCC (Graduação em Educação Especial) - Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.

SPINAZOLA, C.C. Características familiares: Comparando famílias de crianças com diferentes deficiências. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação Especial (Educação do Indivíduo Especial)) - Universidade Federal de São Carlos.

SZYMANSKI, H. Educação e família. In:SZYMANSKI, H (Org). A relação família / escola – Desafios e Perspectivas. Brasília: Lieber Livro, 2011. p. 17 – 46.

WILLIAMS, L. C. A; AIELLO, A. L. R. O empoderamento de famílias: o que é e como medi-lo. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A.; WILLIAMS, L. C. A (Orgs.). Avanços recentes em Educação Especial. São Carlos: EDUFSCar, 2004. p. 197-202.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X33268

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

 

 

Periodicidade – Publicação contínua


O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________