Educação Superior, deficiência e trabalho nas pesquisas de pós-graduação no período de 2008 a 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X65766

Palavras-chave:

Educação Superior, Trabalho, Pessoa com deficiência.

Resumo

Com a Promulgação da Política de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (2008), a qual destaca o estreitamento entre a Educação Superior e a Educação Especial, evidencia-se o movimento de inclusão que se expandiu não só na educação básica nos últimos anos, mas também alcançando a educação superior, sendo subsidiada por normativas legais. Isto fez com que se tornasse expressivo o número de pessoas com deficiência que reivindicam o direito de ingressar e de permanecer nas universidades. O ingresso na educação superior e a participação da pessoa com deficiência no mundo do trabalho, constituem um campo de complexidades e desafios que compreendem a relação existente entre educação e trabalho. O presente artigo tem por objetivo averiguar as dissertações e teses realizadas no Brasil, após a promulgação da Política de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (2008), relacionando a escolarização da pessoa com deficiência na Educação Superior ao trabalho. Para o levantamento de dados, foi efetuada pesquisa nas bases da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e do Banco Digital de Teses e Dissertações (BDTD). Nas buscas realizadas, foram utilizados os seguintes descritores: educação superior; deficiência; inclusão e trabalho. As pesquisas encontradas apontam a predominância de relatos acerca da fragilidade da educação superior em ofertar conteúdos acadêmicos efetivamente associados ao mercado de trabalho. Verificou-se ainda, que a temática é nova e apresenta literatura escassa, tornando-a, além de relevante nacionalmente, também importante para universidades, professores, pesquisadores da área, agentes de políticas públicas e a sociedade como um todo.

Biografia do Autor

Valéria Becher Trentin, Fundação Catarinense de Educação Especial, São José, SC

Professora doutora da Fundação Catarinense de Educação Especial, São José, SC, Brasil.

Tânia Regina Raitz, Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, SC

Professora pós-doutora da Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, SC, Brasil.

Referências

BRANCO, Pedro. Paulo. Martoni. Juventude e trabalho: desafios e perspectivas para as políticas públicas. In: ABRAMO, H.; BRANCO, P. P. M. (org.). Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2005. p.129-148.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília; Imprensa Oficial, 1988.

BRASIL. Declaração de Salamanca. Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf. Acesso: 12 dez 2020.

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Seção 1, n. 248, p. 27833-27841.

BRASIL. Documento subsidiário à política de inclusão. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial, Brasília – 2007.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria Ministerial n. 555, de 5 de junho de 2007, prorrogada pela Portaria n. 948, de 09 de outubro de 2008. Brasília, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. A consolidação da inclusão Escolar no Brasil 2003 a 2016. Brasília, DF, 2016.

BRASIL. Lei n. 13.409, de 28 de dezembro de 2016. Altera a Lei n. 12.711, de 29 de agosto de 2012, para dispor sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência nos cursos técnico de nível médio e superior das instituições federais de ensino. Casa Civil, Brasília, 2016. Link de acesso: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13409.htm. Acesso: 12 dez 2020.

BRASIL. Decreto no 6.096, de 24 de abril de 2007. Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - REUNI. Casa Civil, Brasília, 2007. Link de acesso: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6096.htm. Acesso: 12 dez 2020.

BRASIL. Decreto no 5.493/2005. Programa Universidade para Todos- PROUNI. Casa Civil, Brasília, 2005. Link de acesso: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5493.htm. Acesso: 12 dez 2020.

BRASIL. Programa de Acessibilidade na Educação Superior- INCLUIR 04/2008, publicado em Diário Oficial da União no 84, seção 3, páginas 29 e 40 de maio de 2008. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13292-doc-ori-progincl&category_slug=junho-2013-pdf&Itemid=30192. Acesso: 12 dez 2020.

BRUNEL, Carmem. Jovens cada vez mais jovens na educação de jovens e adultos. 2. ed. Porto Alegre: Mediação, 2008.

CABRAL, Leonardo Santos Amâncio. Orientação acadêmica e profissional dos estudantes universitários com deficiência: perspectivas internacionais. Tese (Doutorado em Educação Especial), UFSCAR, 2013.

CARRANO, Paulo. Educação de jovens e adultos e juventude: o desafio de compreender os sentidos da presença dos jovens na escola da “segunda chance”. Revista de Educação de Jovens e Adultos, Belo Horizonte, v.1, n. 0, p. 55-67, ago. 2007. Disponível em: http://www.reveja.com.br. Acesso em: Acesso: 12 dez 2020.

CARVALHO, Cristina Linares de. Pessoas com deficiência no ensino superior: percepção dos alunos. Dissertação (Mestrado em Controladoria eContabilidade) - USP, 2015.

FONSECA, Mirella Villa de Araújo Tucunduva da. Os discursos sobre a inclusão social da pessoa com deficiência: dos desafios educacionais às conquistas profissionais. Tese (Doutorado em Educação), UFMS, 2015

FRANZOI, Naira. Lisboa. Inserção profissional. In: CATTANI, A. D.; HOLZMANN, L. Dicionário de trabalho e de tecnologia. Porto Alegre: UFRGS, 2006. p. 163-165.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 10ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

GIL, Antônio. Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª edição. São Paulo. Atlas, 2008.

KUSS, Veridiana Lúcia Stachowski. Pessoas com deficiência e o mundo do trabalho no município de Dois Vizinhos/PR. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Comunitário). UNICENTRO, 2015.

LIMA, Michele. Pinto; TAVARES, Nathália Vasconcelos; BRITO, Mozar José; CAPPELLE,Mônica Carvalho Alves. O sentido do trabalho para as pessoas com deficiência. Rev. Adm. Makenzie. V.14, n.2. São Paulo, mar/abr. 2013.

MÉNDEZ. Natália Pietra. Educação de Jovens e Adultos e o mundo do trabalho in: STECANELA, N. (org.) Cadernos de EJA 1. Caxias do Sul, RS: Educs, 2013

MIRANDA, Bruna da Silva Ferreira. Da educação superior para o mundo do trabalho:perspectivas de pessoas com deficiência. 2019. Tese (Doutorado em Humanidades, Culturas e Artes). UNIGRANRIO, 2019.

PAIS, José. Machado. Culturas juvenis. Porto. Imprensa Nacional da Moeda, 2005.

PINHEIRO, Maíra Dal’Maz. Egressos universitários com deficiência e inserção no mercado de trabalho competitivo. Dissertação (Mestrado em Educação), UFRN, 2019.

RAITZ, Tânia. Regina. Jovens, trabalho e educação: redes de significados dos processos identitários na ilha de Santa Catarina. 2003. 453f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

RAITZ, Tânia. Regina; Diversidade de sentidos sobre o trabalho para jovens egressos de cursos de educação profissional. In. XIII Associação Nacional de Psicologia, ABRAPSO, 2009.

SANTOS, Michele. Praita, Alves dos. A formação e a qualificação profissional do jovem com deficiência intelectual e a sua inserção no mercado de trabalho formal de Curitiba. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, 2011.

SHIMONO, SumikoOki. Educação e trabalho: caminhos da inclusão na perspectiva da pessoa com deficiência. Dissertação (Mestrado em Educação) - USP, 2008.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre princípios, políticas e prática em educação especial. Espanha, 1994.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien, 1990.

UNESCO. Conferência Internacional sobre Educação de Adultos (Declaração de Hamburgo e Agenda para o Futuro). Brasília / Unesco, 1999.

VITÓRIO, Janaína Damásio. Trajetórias de mulheres com deficiência: do ensino superior ao mercado de trabalho sob o olhar do gênero. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Socioeconômico), UNESC, 2017.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Trentin, V. B., & Raitz, T. R. (2021). Educação Superior, deficiência e trabalho nas pesquisas de pós-graduação no período de 2008 a 2019. Revista Educação Especial, 34, e37/1–19. https://doi.org/10.5902/1984686X65766

Edição

Seção

Artigos – Demanda contínua