O Pibid e a aprendizagem significativa no Ensino de Filosofia: um relato de experiência

Felipe Barreto Santana, Angela Zamora Guimaraes Cilento

Resumo


Objetivamos no presente artigo refletir sobre o programa PIBID/Filosofia/Mackenzie como instrumento de promoção da aprendizagem significativa. Pautaremos nossas discussões sobre o conceito de aprendizagem significativa e, posteriormente no levantamento do histórico e dos objetivos do Projeto e nas suas aplicações, comentando sobre as suas potencialidades bem como na experiência proveniente de um ex-bolsista e hoje, docente.


Palavras-chave


Ensino de filosofia; Professor de filosofia; Didática do ensino de Filosofia; Metodologia do ensino de Filosofia

Texto completo:

PDF

Referências


AUSUBEL, David Paul, NOVAK, Joseph e HANESIAN, Helen. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BRASIL. Decreto nº 7.219, de 24 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília: Casa Civil da Presidência da República, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria da Educação, Mídia e Tecnologia. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Brasília: Ministério da Educação, 1999. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/cienciah.pdf.

Acesso abr2017.

CILENTO et all. Revisitando A Trajetória Do Pibid: Potencializando Saberes E Práticas Docentes No Curso De Filosofia Da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Texto a ser apresentado no III Encontro Nacional do PIBID|Filosofia em Natal – RN, em junho de 2017.

COLL, César, EDWARDS, Derek. Ensino, aprendizagem e discurso em sala de aula: aproximações ao estudo do discurso educacional em sala de aula. Porto Alegre: Artmed, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1987. 57 Refilo – Revista Digital de Ensino de Filosofia | periodicos.ufsm.br/refilo | vol.4 n.1 – jan./jun. 2018

MOREIRA, M.A. A teoria da aprendizagem significativa e sua implementação em sala de aula. Brasília: Editora da UnB. 1999.

MOREIRA, Marco Antônio; MASINI, Elcie F. Salzano. Aprendizagem Significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Editora Moraes, 1982.

REVISTA PANDORA BRASIL. Os impactos do Pibid na Universidade: uma experiência de criação de material didático pedagógico na disciplina Oficina de Práticas Pedagógicas I. São Paulo, nº 66. Agosto, 2015. Disponível em: http://revistapandorabrasil.com/revista_pandora/edicao66.htm. Acesso em maio/2017.

ROGERS, C. Tornar-se pessoa. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

SANTOS, Júlio César Furtado dos. Aprendizagem significativa: modalidade de aprendizagem e o papel do professor. Porto Alegre: Editora Meditação, 2013.

SANT’ANNA, Flávia Ma. Microensino e habilidades técnicas do Professor. São Paulo, McGraw-Hill do Brasil, 1979.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Formação política do adolescente no Ensino Médio: a contribuição da Filosofia. In: Pro-Posições, Campinas, v. 21, n. 1 (61), p.57-74, jan./abr. 2010.




DOI: https://doi.org/10.5902/2448065730191

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Felipe Barreto Santana, Angela Zamora Cilento

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

_____________________________________________________________