https://periodicos.ufsm.br/refilo/issue/feed Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo 2022-02-09T16:55:13-03:00 Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo refilo@ufsm.br Open Journal Systems <p style="text-align: justify;">A<strong> Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo</strong>, ISSN 2448-0657, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação, da Universidade Federal de Santa Maria, tem como objetivo publicar produções científicas sobre <strong>Ensino e Aprendizagem de Filosofia</strong>, em diferentes perspectivas teóricas. A<strong> </strong>REFilo publica apenas textos originais, com relevância científica, abrangência do tema, inovação, boa estrutura teórica e metodológica e contribuição para a área. Por isso, a Revista não aceita trabalhos encaminhados simultaneamente para outro periódico ou livro. A Revista é digital<strong> </strong>e tem publicação contínua, assim como recebimento contínuo de artigos, o que possibilita o envio de texto a qualquer momento para avaliação. Não há cobrança de taxa para submissão, avaliação e nem publicação dos artigos. Os textos publicados apresentam resultados de experiências escolares e/ou não escolares, de pesquisas de mestrado e doutorado, assim como relatos de experiência com interlocução com obras e autores de referência da área, projetos de ensino e extensão e trabalhos de conclusão de curso. A Revista também publica dossiês, resenhas bibliográficas, entrevistas e traduções, com temáticas vinculadas aos objetivos da Revista.</p> https://periodicos.ufsm.br/refilo/article/view/66505 Uma reflexão butleriana acerca do sujeito do ensino de filosofia 2021-09-16T16:15:45-03:00 Albérico Araújo Sial Neto neto120997@gmail.com Reginaldo Clecio dos Santos regiscleciosantos@gmail.com <p>O presente trabalho tem por objetivo dissertar sobre a noção de “formação para a cidadania”, entendida como uma das finalidades, segundo alguns documentos oficiais, do ensino de Filosofia no Educação Básica, à luz da noção de “enquadramento” elaborada pela filósofa Judith Butler. O enquadramento, a partir da conceituação da filósofa, está estritamente relacionado com a noção de operações de poder. Assim, os esquemas de reconhecimento e inteligibilidade de alguém são entendidos como valorações sociais que permitem a intelecção de alguns sujeitos em detrimento de outros. Com isso, levando em conta a argumentação da filósofa, pretende-se mostrar que o sujeito formado pela filosofia para a cidadania não passa de um sujeito subalterno às valorações sociais. Entretanto, ao que tudo indica, não são todos os sujeitos que estão aptos ao vir a ser cidadão, pois nem todos são reconhecidos como vida. Esse fenômeno da não universalidade do reconhecimento revela os mecanismos nos quais uma vida é produzida.</p> 2022-04-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo https://periodicos.ufsm.br/refilo/article/view/67510 A leitura de mundo como base para o ensino de filosofia na perspectiva de Paulo Freire 2021-12-03T10:20:31-03:00 Letícia Regina dos Santos Rodrigues Fucuhara leticia.fucuhara@gmail.com Darcísio Natal Muraro murarodnm@gmail.com <p>Este artigo procurou explorar as memórias e experiências vivenciadas pelos pesquisadores, analisando-as com a Filosofia da Educação de Paulo Freire a fim de buscar contribuições para a prática docente no ensino de Filosofia. Partindo do conceito de leitura de mundo elaborado por Freire na obra <em>A importância do ato de ler</em>, e de contribuições afins a essa concepção nas principais obras do autor, foram analisadas algumas experiências pessoais permitindo compreender o processo educacional de ensino de Filosofia como uma práxis de reconstrução crítica da experiência. O artigo resultou em uma aproximação entre a Filosofia da Educação de Freire com o ensino de Filosofia como experiência de pensamento dialógica, democrática e libertadora. Evidenciou-se a importância de proporcionar aos alunos e alunas, a experiência filosófica a partir de suas leituras de mundo.</p> 2022-02-09T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo https://periodicos.ufsm.br/refilo/article/view/65963 A interdisciplinaridade no ensino de filosofia e sociologia e sua integração como “estudos e práticas” em face da BNCC de 2018 2021-12-05T20:48:48-03:00 João Augusto Cardoso j.cardoso@usp.br Carlos José Martins carlosjmartins@hotmail.com Rogério Bianchi de Araújo rogerbianchi@uol.com.br <p>A interdisciplinaridade no ensino da Filosofia e da Sociologia como parte da educação interdisciplinar, tem lugar dentre as Ciências Humanas, no campo das Ciências Sociais, ganhando espaço a partir de 2006, quando o Conselho Nacional de Educação (CNE) emitiu resolução determinando sua inclusão na organização curricular do ensino médio. Em 2008, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) foi alterada por força da Lei 11.684, quando tanto a filosofia quanto a sociologia ganharam <em>status</em> de disciplinas obrigatórias. Mas a nova Lei nº 13.415/2017 <em>reformou</em> a LDB e revogou essa obrigatoriedade, dando nova redação ao dispositivo legal, relegando-as à <em>estudos e práticas</em>, ao lado das artes e da educação física, abrindo espaço para a criação da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) de 2018, que por fim afastou essa obrigatoriedade. O objetivo deste artigo foi analisar a interdisciplinaridade do ensino da filosofia e da sociologia e sua integração como “estudos e práticas” em face da BNCC de 2018. A metodologia empregada foi a pesquisa exploratória, de natureza qualitativa. Em que pese a mudança da BNCC revogar a obrigatoriedade de ambas as disciplinas no ensino médio, pois em cada momento político em que viveu ou vive o país, a Filosofia e a Sociologia têm seu lugar na educação e fazem parte do processo educacional, bem como da história, e podem conviver pacificamente com o saber tecnológico que tem sido privilegiado nos últimos anos, pois este não existiria sem que primeiro, não houvesse o pensamento filosófico e sua posição e importância no estudo da sociedade.</p> 2022-02-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo https://periodicos.ufsm.br/refilo/article/view/68682 O ensino de filosofia sob o controle da concepção de competências na BNCC 2022-02-04T10:05:44-03:00 Helton Lima Soares heltondelimasoares@gmail.com Vilma Nonato de Brício vilma@ufpa.br <p>O presente artigo objetiva investigar o ensino de filosofia no contexto da Lei nº 13.415/17 e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), em especial da concepção neoliberal que carregam, expressada a partir da <em>ideologia da competência</em>. O artigo esboça, primeiramente, um breve histórico das decisões legais que interferiram no <em>status</em> curricular da filosofia desde a Ditadura Militar, em seguida analisa a BNCC e sua organização a partir da ideia competências e, finalmente, o que restou ao ensino de filosofia nesse cenário. Por meio da revisão bibliográfica e da análise documental, concluímos que a complexidade do campo filosófico não é contemplada na BNCC e sua organização por competências, uma vez que esta busca especialização e instrumentalização, e aquela pensamento crítico, reflexivo, radical e totalizante.</p> 2022-04-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo