Meios de acesso à literatura para pessoas com cegueira: Braille ou Áudio-livro?

Vivian Santos, Amanda Cristina dos Santos Pereira, Paulo Eduardo Zorel, Ailton Barcelos da Costa, Maria Amelia Almeida, Marcia Duarte

Resumo


O acesso à literatura por pessoas cegas vem acontecendo, prioritariamente, através do sistema braille. Devido ao avanço e a popularização da tecnologia, tem ocorrido uma procura maior pela literatura em áudio em nosso país. Dessa forma, o estudo surgiu do questionamento de como o acesso à literatura por pessoas cegas vem ocorrendo, tendo como objetivo analisar as implicações do uso desses meios de acesso por pessoas cegas. O instrumento de coleta de dados consistiu em um roteiro de entrevista semiestruturado, que foi aplicado a cinco pessoas cegas. Estas, por sua vez, foram gravadas e transcritas, com os dados agrupados por blocos temáticos, em tabelas e gráficos, para análise qualitativa e quantitativa. Os resultados indicaram que os sujeitos mais velhos, não dão preferência por nenhum dos meios, pois de acordo com os mesmos, ambos têm suas vantagens e desvantagens. Já os sujeitos mais jovens, revelaram preferência pelo áudio e pelo braille. Conclui-se que, ambos os meios de acesso estudados possuem suas implicações positivas e negativas, de tal forma que as pessoas cegas tendem a optar por ambos, mas apesar disso, em termos de preferência, o braille prevalece drasticamente.


Palavras-chave


Visual impairment; Braille system; Audiobook.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X10522

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOI10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

 

 

Periodicidade – Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição 31 março.

Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição 30 junho.

Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição 30 setembro.

Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________