Intervenção precoce e a participação da família: relato de profissionais de APAES

Tahena Silva Ferreira, Alessandra Pereira Falcão, Ana Paula de Oliveira, Olga Maria Piazentin Rolim Rodrigues, Veronica Aparecida Pereira

Resumo


O presente estudo teve por objetivo descrever, a partir do relato de diferentes profissionais, como é a participação da família em serviços de Intervenção Precoce (IP) oferecidos por Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAEs) do Estado de São Paulo, investigar quais ações essas instituições promovem para a integração desse público em seus atendimentos e se há continuidade das intervenções no ambiente domiciliar. Participaram vinte e três profissionais de diferentes áreas de atuação atuando como responsável pelo serviço de IP de 22 APAES do estado de São Paulo. Os profissionais responderam um questionário online para coleta de dados sociodemográficos e informações referentes à participação das famílias no serviço de IP que versavam sobre: principais atividades/funções executadas pela família na IP; quais familiares participam da IP; a frequência dos atendimentos oferecidos; o perfil das famílias participantes; as dificuldades identificadas para a continuidade das intervenções propostas e os resultados desse serviço. Os resultados apontaram que os profissionais valorizam a participação da família e atribuem a essa participação o progresso da criança. Todavia, para 67% o atendimento à família é feito quando os profissionais identificam necessidades específicas da criança. O não envolvimento familiar é atribuído ao pouco tempo que a família dispõe para a realização do que foi orientado pelos profissionais. Tais resultados provavelmente se devem pelo atendimento não se caracterizar como centrado na família. Para futuros estudos sugere-se investigar um maior número de instituições que realizam o processo de IP cujos resultados podem confirmar ou não os obtidos neste estudo.


Palavras-chave


Família, Educação Especial, Intervenção Precoce.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BAIRRAO, Joaquim; ALMEIDA, Isabel Chaves de. Questões actuais em intervenção precoce. Psicologia, Lisboa, v. 17, n. 1, p. 15-29, jan. 2003 .

BEE, Hellen; BOYD, Denise. A criança em desenvolvimento. Porto Alegre: Artmed. 2011.

BRAGANCA, Lídia Lourenço Cunha; ALVES, Cláudia Regina Lindgren; LEMOS, Stela Maris Aguiar. Estudo do perfil comunicativo de crianças de 4 a 6 anos na educação infantil. Rev. CEFAC, São Paulo, v. 16, n. 4, p. 1273-1282, Aug. 2014.

BRONFENBRENNER, Urie. A ecologia do desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artes Médicas.1996.

CARR, Themba. et al. The relationship between treatment attendance, adherence, and outcome in a caregiver-mediated intervention for low-resourced families of young children with autism spectrum disorder. Autism. n. 6, p. 643-652, 2016.

CONEP. Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2017.

DA SILVA, Nancy Capretz Batista; AIELLO, Ana Lúcia Rossito. Ensinando o pai a brincar com seu bebê com síndrome de Down. Educar em Revista, n. 43, p. 101-111, 2012.

DE ALMEIDA, Isabel Chaves de et al. Práticas de intervenção precoce baseadas nas rotinas: Um projecto de formação e investigação. Análise Psicológica, v. 29, n. 1, p. 83-98, 2011.

DE ALMEIDA, Isabel Chaves. Intervenção precoce: Focada na criança ou centrada na família e na comunidade? Análise Psicológica, n. 1, p. 65-72, 2012.

FEAPAES-SP. A Federação - quem somos. Federação das APAES do Estado de São Paulo. Acesso em 06 jul. 2017. http://www.feapaesp.org.br/federacao.asp?id=1

FERNANDES, Patrícia Raquel Silva; SERRANO, Ana Maria Silva Pereira Henriques; BARBA, Patrícia Della. Diálogos sobre a intervenção precoce. Journal of Research in Special Educational Needs, v. 16, n. 1, p. 373-377, 2016.

FLORES, Mariana Rodrigues et al. Associação entre indicadores de risco ao desenvolvimento infantil e estado emocional materno. Revista CEFAC, n. 2, p. 348-360, 2013.

FRANCO, Vítor; MELO, Madalena; APOLÓNIO, Ana. Problemas do desenvolvimento infantil e intervenção precoce. Educar em Revista, p. 49-69, 2012.

GARMEZY, Norman. Stress-resistant children: The search for protective factors. Recent research in developmental psychopathology, v. 4, p. 213-233. Oxford: Pergamon, 1985.

GIFFORD-SMITH, Mary E.; BROWNELL, Celia A. Childhood peer relationships: Social acceptance, friendships, and peer networks. Journal of school psychology, v. 41, n. 4, p. 235-284, 2003.

GOMIDE, Paula Inez Cunha; DEL PRETTE, A.; DEL PRETTE, Z. A. P. Estilos parentais e comportamento anti-social. Habilidades sociais, desenvolvimento e aprendizagem, v. 1, p. 21-60, 2003.

GURALNICK, Michael J. The effectiveness of early intervention for vulnerable children: a developmental perspective. American Journal on Mental Retardation, n. 4, p. 319-345, 1998.

KAIL, Robert. V. A criança. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

KUMPFER, Karol L.; ALVARADO, Rose. Family-strengthening approaches for the prevention of youth problem behaviors. American Psychologist, n. 6-7, p. 457-465, 2003.

LAPA, Manuela Sofia Fuste; ALMEIDA, Catarina Tomás. Participação das crianças em intervenção precoce: representações sociais de técnicas e famílias. Revista Educação Especial, Santa Maria, p. 459-472, maio 2015. ISSN 1984-686X. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2017. doi:http://dx.doi.org/10.5902/1984686X15830.

MELO, Ana; TADEU, Bárbara.Construção de um plano individual de intervenção precoce: um caso que justifica a intervenção centrada na família. Interacções, n. 20, p. 176-193, 2014.

PAPALIA, Diane E.; FELDMAN, Ruth D. Desenvolvimento Humano. Porto Alegre: Artmed, 2013.

PELCHAT, Diane; LEFEBVRE, Hélène; LEVERT, Marie-Josée. Gender differences and similarities in the experience of parenting a child with a health problem: Current state of knowledge. Journal of Child Health Care, n. 2, p. 112-131, 2007.

PEREIRA, Ana Paula da Silva. Práticas Centradas na Família em Intervenção Precoce: Um Estudo Nacional sobre Práticas Profissionais. Tese (Doutorado). Especialização em Educação Especial, Universidade do Minho, Braga, 2009.

PEREIRA-SILVA, Nara Liana; DIAS OLIVEIRA, Larissa; ITAGIBA ROOKE, Mayse. Famílias com adolescente com síndrome de Down: apoio social e recursos familiares. Avances en Psicología Latinoamericana, n. 2, p. 269-283, 2015.

PICHINI, Fernanda dos Santos et al. Percepção da família e do terapeuta sobre a evolução de crianças em uma abordagem interdisciplinar de intervenção precoce. Revista CEFAC, n. 1, p. 55-66, 2016.

SAMEROFF, Arnold. The transactional model. American Psychological Association, 2009.

SERRANO, Ana Maria; CORREIA, Luís de Miranda. Intervenção precoce centrada na família: uma perspectiva ecológica de atendimento. In: CORREIA, L. M.; SERRANO, A. M. (Orgs.). Envolvimento parental em intervenção precoce: das práticas centradas na criança às práticas centradas na família. (p. 11-32). Porto: Porto Editora, 2002.

SKINNER, Burrhus Frederic. Ciência e comportamento humano (J. C. TODOROV; R. AZZI, Trans.) São Paulo: Martins Fontes, 2003. (Trabalho original publicado em 1953).

TURCHIELLO, Priscila. Analisando a produção da família de pessoas com deficiência nos discursos das políticas de inclusão. Revista Educação Especial, Santa Maria, p. 339-350, ago. 2017. ISSN 1984-686X. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2017. doi:http://dx.doi.org/10.5902/1984686X24117.

VOIVODIC, Maria Antonieta; STORER, Márcia Regina de Souza. O desenvolvimento cognitivo das crianças com síndrome de Down à luz das relações familiares. Psicologia: teoria e prática, v. 4, n. 2, p. 31-40, 2002.

WILLIAMS, Lúcia Cavalcanti de Albuquerque; AIELLO, Ana Lúcia Rossito. Empoderamento de famílias: o que vem a ser e como medir. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA M. A.; WILLIAMS, L. C. A. Temas em Educação Especial: avanços recentes. (p. 197-202). São Carlos: Editora da UFSCar, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X31866

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

 

 

Periodicidade – Publicação contínua


O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________