Dinâmica da população de Manilkara huberi (Ducke) A. Chev. durante 26 anos após a exploração florestal em uma área de terra firme na Amazônia brasileira

Tatiana da Cunha Castro, João Olegário Pereira de Carvalho

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509813333

Foram avaliadas as mudanças ocorridas na estrutura da população de Manilkara huberi (Ducke) A. Chev. em uma área de 64 ha na Floresta Nacional do Tapajós, em um período de 26 anos após a exploração. Os dados foram obtidos em 36 parcelas permanentes de 50 m x 50 m, que foram medidas em oito ocasiões, de 1981 a 2007, após a colheita da madeira, considerando os indivíduos com DAP (diâmetro a 1,30 m do solo) ≥ 5 cm. Foi calculada a densidade, frequência, dominância e índice de valor de importância da espécie nas oito ocasiões. Comparou-se a distribuição diamétrica dos indivíduos de Manilkara huberi aos quatro anos antes da exploração com a distribuição aos 28 anos após a exploração. A população de Manilkara huberi foi pouco dinâmica em densidade, frequência e dominância, no período de 26 anos após a exploração, indicando que necessita de manejo específico e da aplicação de tratamentos silviculturais que venham a promover o aumento da sua regeneração natural na floresta e o crescimento das plantas mais jovens. A reposição da área basal da espécie é muito lenta, indicando que vai precisar de, provavelmente, mais de cem anos para recuperar seu estoque inicial, considerando a intensidade de exploração aplicada.


Palavras-chave


manejo florestal; dinâmica florestal; Amazônia

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, W.C. et al. Importância ecológica e econômica e uso de espécies arbóreas existentes em uma floresta primária na área do Igarapé do Mondrongo, município de Oriximiná, Pará. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. (Embrapa Amazônia Oriental. Comunicado Técnico, 54). 2001.5p.

ARAÚJO, C.B. Composição florística e estrutura de uma floresta densa de terra firme explorada seletivamente no município de Moju,PA. 2011. 123f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém.

BARNARD, R.C. Linear regeneration sampling. The Malaysian Forester,v. 13, n. 3, p. 129-135. 1950.

BARROS, A.V.; BARRROS, P.L.C.; SILVA, L.C.B. Análise fitossociológica de uma floresta situada em Curuá-Una – Pará. Revista de Ciências Agrárias, Belém, v.34, p. 9-36. 2000.

CARVALHO, J.O.P. Inventário diagnóstico da regeneração natural da vegetação em área da Floresta Nacional do Tapajós. Belém: Embrapa-CPATU. (Embrapa-CPATU. Boletim de Pesquisa, 2). 1980. 23p.

CARVALHO, J.O.P. Distribuição diamétrica de espécies comerciais e potenciais em floresta tropical úmida na Amazônia.Belém: Embrapa-CPATU. (Embrapa-CPATU. Boletim de Pesquisa, 23). 1981. 5p.

CARVALHO, J.O.P. Análise estrutural da regeneração natural em floresta tropical densa na região do Tapajós no estado do Pará. 1982. 128f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

CARVALHO, J.O.P. Dinâmica de florestas naturais e sua implicação para o manejo florestal. In: A.P.M. GALVÃO (Org.). Tópicos em manejo florestal sustentável. Curitiba: EMBRAPA-CNPF, 1997. p.43-55.

CARVALHO, J.O.P. Estrutura de Matas altas sem babaçu na Floresta Nacional do Tapajós. In: SILVA, J.N.M.; CARVALHO, J.O.P.; YARED, J.A.G.A Silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Belém: EmbrapaAmazônia Oriental. DFID. 2001. p. 277-290.

CARVALHO, J.O.P. Changes in the floristic composition of a terra firme rain forest in Brazilian Amazonia over an eight-year period in response to logging.Acta Amazonica, Manaus, v.32, n. 2, p. 277-291. 2002.

CARVALHO, J.O.P. Changes in the spatial distribution of tree species in a terra firme rain forest in Brazilian Amazonia after logging. Revista de Ciências Agrárias, Belém, v. 37, p. 53-70, jan./jun. 2002.

CARVALHO, J.O.P. et al. Growth rate of a terra firme rain forest in Brazilian Amazonia over an eight-year period in response to logging.Acta Amazonica, Manaus, v. 34, n.2, p. 209-217. 2004.

CARVALHO, J.O.P. et al. Manejo de florestas naturais do trópico úmido com referência especial à Floresta Nacional do Tapajós no Estado do Pará. Belém: Embrapa-CPATU. (Embrapa-CPATU. Documentos, 26). 1984. 14p.

COSTA FILHO, P.P.; COSTA, H.B.; AGUIAR, O.J.R. Exploração mecanizada na floresta tropical úmida sem babaçu. Belém: Embrapa-CPATU/PNPF. (Embrapa-CPATU. Circular Técnica, 9). 1980.38p.

COSTA, D.H.M. et al. Potencial madeireiro de 200 hectares de floresta densa no município de Moju, Estado do Pará. Belém: Embrapa-CPATU. (Embrapa-CPATU. Documentos, 121). 1998. 33p.

DUBOIS, J.C.L. Preliminary forest management guidelines for the national forest of the tapajós.Belém: SF/FAO/FO/BRA – 71-545, PRODEPEF/ NorthernRegion. 1976.42p.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Embrapa Amazônia Oriental. Maçaranduba –Manilkara huberi. Belém. (Espécies Arbóreas da Amazônia, 4). 2004.6p.

FAO. Silvicultureresearch in theAmazon. Rome. (FO: SF/BRA 4. Technical Report, 3).1971. 192p.

FERREIRA, M.S.G.; AMARAL NETO, M. Manejo florestal comunitário: primeiros resultados de uma experiência em Sítio Novo, Itupiranga, Pará. In: SILVA, J.N.M.; CARVALHO, J.O.P.; YARED, J.A.G.A Silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Belém: Embrapa Amazônia Oriental/DFID. p. 353-365. 2001.

FINOL, H. Nuevos parametros a considerarse en el análisis estructural de las selvas virgenes tropicales.Revista ForestalVenezolana. v. 21, p. 29-42. 1971.

FINOL, H. La silvicultura enlaOrinoguiaVenezolana. Revista ForestalVenezolana, v. 18, n.25, p. 37-114. 1975.

FRANCEZ, L.M.B. et al. Efeito de duas intensidades de colheita de madeira na estrutura de uma floresta natural na região de Paragominas, Pará. Acta Amazonica, Manaus, v.39, n. 4, p. 851-864. 2009.

HEINSDIJK, D.; BASTOS, A.M. Inventários florestais na Amazônia. Boletim de Setor de Inventário Florestal. Rio de Janeiro, v. 6, p. 1-10. 1963.

HIGUCHI, N. et al. Análise estrutural da floresta primária da bacia do Rio Cueiras, ZF-2, Manaus, AM, Brasil. In: HIGUCHI, N. et al. (Eds.) Pesquisas florestais para a conservação da floresta e reabilitação de áreas degradadas da Amazônia. Manaus: INPA. p.51-81. 1998.

HIRAI, E.H.; CARVALHO, J.O.P.; PINHEIRO, K.A.O. Estrutura da população de maçaranduba (ManilkarahuberiStandley) em 84ha de floresta natural na Fazenda Rio Capim, Paragominas, PA. Revista de Ciências Agrárias, Belém, v. 49, p. 65-76, jan./jun. 2008.

IBAMA. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. 2009. Maçaranduba. Disponível em <://www.ibama.gov.br/lpf/madeira/foreword.htm>. Acesso em: 09 de março de 2009.

JARDIM, F.C.da S.; HOSOKAWA, R.T. Estrutura da floresta equatorial úmida da estação experimental de silvilcultura tropical do INPA.Acta Amazonica, Manaus, v. 16/17, p. 411-508. 1986/1987.

Köppen, W. Die klimatedearErde. Berlin: Walter de Gruyter. 1923

MIRANDA, I.L. et al. Principais espécies arbóreas de valor econômico em uma floresta às margens do Lago Acapu, no município de Oriximiná, PA. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. (Embrapa Amazônia Oriental. Comunicado Técnico, 31).2000. 4p.

OLIVEIRA, L.C. Efeito da exploração da madeira e de diferentes intensidades de desbastes sobre a dinâmica da vegetação de uma área de 136ha na Floresta Nacional do Tapajós. 2005.195f. Tese (Doutorado em Recursos Florestais), Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba.

PENNINGTON T.D.Sapotaceae.Flora Neotropica, Monograph 52. New York, États- Unis, The New York Botanical Garden, 770p. 1990.

PINHEIRO, K.A.O. et al. Fitossociologia de uma área de preservação permanente no leste da Amazônia: indicação de espécies para recuperação de áreas alteradas. Floresta, Curitiba, v. 37, p.175-187, mai./ago. 2007.

PINTO, A.C.M. et al. Padrão de distribuição espacial de espécies florestais que ocorrem na região de Manaus – AM. In: Higuchi, N. et al. (Eds.). Projeto Jacaranda Fase II: Pesquisas na Amazônia Central. Manaus: INPA. 2003. p.1-20.

RODRIGUES, I.A. et al. Levantamento fitossociológico em áreas sob influência da Rodovia PA – 150 nos municípios de Acará e Tailândia, PA. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. (Embrapa Amazônia Oriental. Boletim de Pesquisa, 179). 1997.43p.

SILVA, J.N.M. et al. Growth and yield of a tropical rain forest in the Brazilian Amazon 13 years after logging. Forest Ecology and Management, v. 71, n.3, p. 267-274. 1995.

SILVA, J.N.M.; LOPES, J.C.A. 1982. Distribuição espacial de árvores na Floresta Nacional do Tapajós. Belém: Embrapa-CPATU. (Embrapa-CPATU. Circular Técnica, 26). 14p.

SILVA, J.N.M.; LOPES, J.C.A. Inventario florestal contínuo em florestas tropicais: a metodologia utilizada pela Embrapa-CPATU na Amazônia brasileira. Belém: Embrapa-CPATU. (Embrapa-CPATU. Documentos, 33). 1984. 36 p.

SILVA, J.N.M. et al. Diretrizes para a instalação e medição de parcelas permanentes em florestas naturais da Amazônia brasileira. Embrapa/ITTO, Belém. 2005. 68p.

SOARES, M.H.M. et al. Potencial madeireiro de uma área de floresta de terra firme à margem esquerda do Rio Acapu, no município de Oriximiná, Pará. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. (Embrapa Amazônia Oriental. Comunicado Técnico, 42). 2000.3p.

SOUZA, M.H. et al. Madeiras tropicais brasileiras – brazilian tropical woods. 2.ed. Brasília, DF: IBAMA. Laboratório de Produtos Florestais. 2002. p.82-83.

SUDAM.Levantamentos florestais realizados pela missão FAO na Amazônia (1956-1961). Belém, Divisão de Documentação. v.1. 1973

SWAINE, M.D.; WHITMORE, T.C. On the definition of ecological species groups in tropical rain forests.Vegetatio, v.75, p. 81-86. 1988.

VELOSO, H.P.; RANGEL FILHO, A.L.R.; LIMA, J.C.A. Classificação da vegetação brasileira adaptada a um sistema universal. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Rio de Janeiro, RJ.1991. 123p.

VIEIRA, A.H. et al. Fitossociologia de um fragmento florestal na região de Machadinho d’Oeste, RO.Porto Velho: Embrapa CPAFRO. (Embrapa Rondônia. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 9). 2002. 16p.

WYATT-SMITH, J. Diagnostic linear sampling of regeneration.The Malaysian Forester, v. 23, n.3, p. 191-202. 1960.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509813333

Licença Creative Commons