Dinâmica da estrutura da vegetação do sub-bosque sob influência da exploração em uma floresta de terra firme no município de Moju – PA

Fernanda da Silva Mendes, Fernando Cristóvam da Silva Jardim, João Olegário Pereira de Carvalho, Deivison Venício Souza, Clívia Bezerra Araújo, Mariana Gomes de Oliveira, Eduardo da Silva Leal

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/198050989283

Analisou-se a dinâmica da estrutura da vegetação do sub-bosque de uma floresta de terra firme sob a influência de clareiras durante 12 anos após a exploração florestal de impacto reduzido no município de Moju, Pará, na Amazônia Oriental, Brasil. Angiospermas de 10 cm de altura a 5 cm de DAP foram inventariadas em 468 m² de amostras, em seis ocasiões (1998, 1999, 2000, 2001, 2007 e 2010), analisadas de acordo com as formas de vida (árvores, arbustos, lianas, ervas e palmeiras), considerando a abundância, a frequência, as categorias de tamanho (CT1 = 10 cm ≤ HT < 50 cm; CT2 = 50 cm ≤ HT ≤130 cm; CT3 = 130 cm < HT e DAP < 2 cm; e CT4 = 2 cm ≤ DAP < 5 cm) e a regeneração natural relativa. As famílias mais representativas foram Burseraceae, Marantaceae, Violaceae e Lecythidaceae em todas as ocasiões, enquanto as espécies mais importantes foram Monotagma sp1., Monotagma sp2., Rinorea guianensis, Lecythis idatimon e Protium pilosum. As formas de vida mais representativas foram, em ordem decrescente, árvores, ervas e lianas em todas as ocasiões. A dinâmica das diferentes formas de vida foi dependente da intensidade de luz. As clareiras possibilitaram o estabelecimento de regeneração de espécies comerciais e potencialmente comerciais, indicando que essas espécies não necessitam de condução para garantir o estoque para futuros cortes.


Palavras-chave


Amazônia Oriental; exploração de impacto reduzido; clareiras

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, J. C. Z. O.; MIRANDA, I. de S. Análise da estrutura de comunidades arbóreas de uma floresta amazônica de terra firme aplicada ao manejo florestal. Acta Amazonica, v. 38, n. 4, p. 657- 666, 2008.

APG III. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III. Botanical Journal of the Linnean Society, v. 161, p. 105-121, 2009.

BLOOR, J. M. G.; GRUBB P. J. Growth and mortality in high and low light: trends among 15 shade-tolerant tropical rain forest tree species. Journal of Ecology, v. 91, p. 77-85. 2003.

CORREA-GÓMEZ, D. F.; VARGAS-RÍOS, O. Regeneración de palmas en bosques nativos y plantaciones del Santuario De Fauna Y Flora Otún – Quimbaya (Risaralda, Colombia). Caldasia, v. 31, n. 2, p. 195-212, 2009.

F.; FONSECA, C. E. L.; SOUSA-SILVA J. C. Cerrado: caracterização e recuperação de matas de galeria. Planaltina: Embrapa Cerrados. 2001.

FELFILI, J. M. et al. Desenvolvimento inicial de espécies de Mata de Galeria. p. 779-811. In: RIBEIRO, J.

FINOL, U. H. Nuevos parámetros a considerarse en el análisis estructural de las selva vírgenes tropicales. Revista Forestal Venezolana, v. 14, n. 21, p. 29-42, 1971.

FORZZA, R. C. Flora da Reserva Ducke, Amazonas, Brasil: Marantaceae. Rodriguésia, v. 58, n. 3, p. 533-543. 2007.

GERWING, J. J. A diversidade de histórias de vida natural entre seis espécies de cipó do dossel em uma floresta nativa na Amazônia Oriental. In: VIDAL, E.; GERWING, J. J. (Org.). Ecologia e manejo de cipós na Amazônia Oriental. Belém: Imazon, 2003. p. 92-55.

GERWING, J. J.; FARIAS, D. Estimativa de biomassa total a partir da abundância de cipós e estatura da floresta na Amazônia Oriental. In: VIDAL, E.; GERWING, J. J. (Org.). Ecologia e manejo de cipós na Amazônia Oriental. Belém: Imazon, 2003. p. 119-91.

GERWING, J. J.; UHL, C. Impactos do corte de cipós antes da exploração de madeira na sua regeneração em clareiras de exploração na Amazônia Oriental. In: VIDAL, E.; GERWING, J. J. (Org.). Ecologia e manejo de cipós na Amazônia Oriental. Belém: Imazon, 2003. p. 35-55.

HOSOKAWA, R. T. Manejo e economia de florestas. Roma, FAO, 1986. p. 125.

IPNI. The International Plant Names Index (disponível em: http://www.ipni.org/). Acesso: 16/06/2010.

IVANAUSKAS, N. M.; MONTEIRO, R.; RODRIGUES, R. R. Composição florística de trechos florestais na borda sul-amazônica. Acta Amazonica. v. 34, n. 3. p. 399-413, 2004.

JARDIM, F. C. da S. Relação entre a abundância e a frequência na floresta equatorial de terra firme. Acta Amazonica, v. 20, p. 185-192. 1990.

JARDIM, F. C. da S.; HOSOKAWA, R. T. Estrutura da floresta equatorial úmida da estação experimental de silvicultura tropical do INPA. Acta Amazonica, v. 16/17 (n° único), p. 411-508, 1987.

JARDIM, F. C. da S.; SERRÃO, D. R.; NEMER, T. C. Efeito de diferentes tamanhos de clareiras sobre o crescimento e a mortalidade de espécies arbóreas, em Moju – PA. Acta Amazonica, v. 37, p. 37-48. 2007

JARDIM, F. C. S., SOUZA, A. L. Dinâmica da vegetação herbáceo-arbustiva com DAP menor que 5,0 cm na Estação Experimental de Silvicultura Tropical do INPA, Manaus-AM. Revista Árvore , v.20, p. 433-442, 1996.

KISHI, I. A. S., et al. Análise estrutural de uma floresta de terra firme explorada seletivamente, Moju-PA In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAP, 10.; SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 4., 2000, Belém. Resumos. Belém: SDI/FCAP, v.1, p. 270- 272, 2000.

KOZERA, C.; RODRIGUES, R. R., DITTRICH, V. A. de O. Composição florística do sub-bosque de uma Floresta Ombrófila Densa Montana, Morretes, PR, Brasil. Floresta, Curitiba, v. 39, n. 2, p. 323-334, abr./jun. 2009.

LEITÃO FILHO, H. de F. Considerações sobre a florística de florestas tropicais e sub-tropicais do Brasil. IPEF, n. 35, p. 41-46, abr.1987.

LIMA FILHO, D. de A. et al. Regeneração natural de três hectares de floresta ombrófila densa de terra firme na região do Rio Urucu-AM, Brasil. Acta Amazonica, v. 31 n. 4, p. 555-570, 2002.

LOPES, J. do C. A. et al. Efeito da exploração florestal nas populações de mudas em uma floresta tropical úmida no município de Mojú, PA. In: SILVA, J. N. M.; CARVALHO, J. O. P.; YARED, J. A. G (Ed.). A silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Belém: Embrapa Amazônia Oriental: DFID, 2001. p. 203-226.

MEIRA NETO, J. A. A.; MARTINS, F. R. Estrutura do sub-bosque herbáceo-arbustivo da Mata da Silvicultura, uma floresta estacional semidecidual no município de Viçosa-MG. Revista Árvore, v. 27, p. 459-471. 2003.

MENDES, F. da S. Dinâmica da vegetação do sub-bosque sob influência de clareiras causadas pela exploração em uma floresta de terra firme no município de Moju – Pará, Brasil. 2010. 122 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) – Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2010.

MORY, A. de M.; JARDIM, F. C. da S. Comportamento de Goupia glabra Aubl. (Cupiúba) em diferentes níveis de desbastes por anelamento em plantas naturais. Revista de Ciências Agrárias, v. 36, p. 55-66. 2001.

NAPPO, M. E. Inventário florístico e estrutural da regeneração natural no sub-bosque de povoamentos homogêneos de Mimosa scabrella Bentham, implantados em áreas mineradas, em Poços de Caldas, Minas Gerais. 1999. 123 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal). Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 1999.

NASCIMENTO, Z. P. D. Dinâmica populacional de Lecythis idatimon Aublet após exploração florestal seletiva em uma floresta tropical de terra-firme. 2003. 66 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2003.

NUNES, Y. R. F. et al. Variações da fisionomia, diversidade e composição de guildas da comunidade arbórea em um fragmento de floresta semidecidual em Lavras, MG. Acta botanica brasilica. v. 17, n. 2, p. 213-229. 2003.

OLIVEIRA, A. N. de. et al. Composição e diversidade florístico-estrutural de um hectare de floresta densa de terra firme na Amazônia Central, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica, v. 38, n. 4, p. 627-642, 2008.

OLIVEIRA, A. N. de; AMARAL, I. L. do. Aspectos florísticos, fitossociológicos e ecológicos de um sub-bosque de terra firme na Amazônia Central, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica. v. 35, n. 1. p. 1-16, 2005.

PIMENTEL-GOMES, F; GARCIA, C. H. Estatística aplicada a experimentos agronômicos e florestais: exposições com exemplos e orientações para uso de aplicativos. Piracicaba: FEALQ, 2002. 309 p.

PIRES-O’BRIEN, M. J.; O’BRIEN, C. M. Ecologia e modelamento de florestas tropicais. Belém: FCAP., 1995. p. 400.

SALLES, J. C.; SCHIAVINI, I. Estrutura e composição do estrato de regeneração em um fragmentoflorestal urbano: implicações para a dinâmica e a conservação da comunidade arbórea. Acta botanica brasilica, v. 21, n.1, p. 223-233, 2007.

SALM, R., JALLES-FILHO, E.; SCHUCK-PAIM, C. A model for the importance of large arborescent palms in the dynamics of seasonally-dry Amazonian forests. Biota Neotropica. v. 3, n.1, 2005.

SANTOS, J. U. M. dos. et al. Vegetação da Área de Proteção Ambiental Jabotitiua-Jatium. Município de Viseu, Pará, Brasil. Acta Amazonica. v. 33, n. 3. p. 431-444, 2003.

SANTOS, P. L. dos. et al. Levantamento semidetalhado dos solos e avaliação da aptidão agrícola das terras para culturas de dendê e seringueira. Projeto Moju, Pará: Relatório técnico. Rio de Janeiro: Embrapa / SNLCS. 1985. p. 192.

SILVA, J. A. et al. Caracterização florística, fitossociológica e regeneração natural do sub-bosque da Reserva Genética Florestal Tamanduá, DF. Ciência Florestal, v. 14, n. 1, p. 121-132. 2004.

SILVA, K. E. da; MATOS, F. D. de A.; FERREIRA, M. M. Composição florística e fitossociologia de espécies arbóreas do Parque Fenológico da Embrapa Amazônia Ocidental. Acta Amazonica. v. 38, n. 2, p. 213-222, 2008.

SILVA, S. M. A. da. et al. Impacto da exploração madeireira em uma floresta de terra firme no município de Mojú, estado do Pará. In: SILVA, J. N. M.; CARVALHO, J. O. P.; YARED, J. A. G (Ed.). A silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Belém: Embrapa Amazônia Oriental: DFID, 2001. p. 309-323.

VELOSO, H. P.; RANGEL FILHO, A. L. R.; LIMA, J. C. A. Classificação da vegetação brasileira adaptada a um sistema universal. Rio de Janeiro: IBGE, Departamento de Recursos Naturais e Estudos Ambientais, 1991. p. 124.

WHITMORE, T. C. Tropical rain forest of the Far East. 2nd ed. Oxford: Clarendon Press, 1984, 352 p




DOI: https://doi.org/10.5902/198050989283

Licença Creative Commons