EFEITO DA SILVICULTURA PÓS-COLHEITA NA POPULAÇÃO DE Lecythis lurida (Miers) Mori EM UMA FLORESTA DE TERRA FIRME NA AMAZÔNIA BRASILEIRA

Marisol Taffarel, João Olegário Pereira de Carvalho, Lia de Oliveira Melo, Marcela Gomes da Silva, Jaqueline Macêdo Gomes, Josué Evandro Ribeiro Ferreira

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509816601

Avaliou-se o crescimento de uma população de Lecythis lurida (Miers) Mori (jarana), considerando árvores com diâmetro igual ou superior a 35 cm, em 700 ha de floresta natural de terra firme, submetida à exploração de impacto reduzido e a tratamentos silviculturais, no município de Paragominas - PA. Foram estabelecidos sete tratamentos: em três deles foi feita a colheita da madeira, o corte de cipós e a anelagem de árvores competidoras; em dois foi feita a colheita da madeira e o corte de cipós; em um deles houve apenas a colheita da madeira; e um permaneceu como testemunha, sem intervenções. Calculou-se o incremento periódico anual em diâmetro da espécie, no período de 2005 a 2009, considerando também as formas das copas das árvores e a intensidade de luz recebida pelas copas. A taxa de crescimento de Lecythis lurida foi maior no T3 (somente corte de cipós), inclusive com diferença significativa da testemunha (floresta não explorada). Nos tratamentos T1, T2 e T3, onde houve corte de cipós e anelagem de árvores competidoras, o incremento diamétrico da espécie manteve-se semelhante ao da floresta apenas explorada (sem tratamento), embora as árvores com copas bem formadas, bem distribuídas e completamente expostas à luz tenham tido altos incrementos nesses tratamentos. Portanto, pode-se inferir que o período de tempo estudado (5 anos) não foi suficiente para se concluir em relação ao efeito dos tratamentos silviculturais sobre o crescimento da espécie.


Palavras-chave


incremento diamétrico de árvores; tratamentos silviculturais; manejo de florestas naturais; silvicultura de florestas naturais.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, W. M.; GAGLIANONE, C. M. Comportamento de abelhas visitantes florais de Lecythis lurida no norte do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Entomologia. v. 52, n.2, p. 277-282, 2008.

ALVINO, F. de O.; SILVA, M. F.F. da; RAYOL, B. P. Potencial de uso das espécies arbóreas de uma floresta secundária, na Zona Bragantina, Pará, Brasil. Acta Amazônica. v. 35, n.4, p. 413 – 420, 2005.

AMARAL, P. et al. Floresta para sempre: um manual para a produção de madeira na Amazônia. Belém: Imazon, 1998. 131p

AYRES, M. et al. Bioest 4.0: Aplicações Estatísticas nas Áreas das Ciências Biológicas e Médicas. Belém, Editora Sociedade Civil Mamirauá/MCT/Imprensa Oficial do Estado do Pará, 2005.

AZEVEDO, C. P. de. Dinâmica de florestas submetidas a manejo na Amazônia Oriental: experimentação e simulação. 2006. 236 f. Tese (Doutorado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Paraná. Curitiba.

BASTOS, T.X. et al. Características agroclimáticas do município de Paragominas. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. (Documentos, 228). 2005. 21p.

CAMPOS, E. P. et al. Florística e estrutura Horizontal da vegetação arbórea de uma ravina em um fragmento Florestal no município de Viçosa-MG. Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 30, n.6, p. 1045-1054, 2006.

COSTA, D.H.M. et al. Efetividade e custo do desbaste com aplicação de arboricida em floresta natural na região do Tapajós, Pará e Jarí, Amapá. In: SILVA, J.N.M.; CARVALHO, J.O.P. de; YARED, J.A.G. (Ed.) A silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Belém: Embrapa Amazônia Oriental/DFID, p.339-352, 2001.

COSTA FILHO, P. P; COSTA, H. A.; AGUIAR, O. R. de. Exploração mecanizada na floresta tropical úmida sem babaçu. Belém: EMBRAPA-CPATU-PNPF. (EMBRAPA-CPATU. Circular Técnico, 9). 1980. 38p.

ESPÍRITO-SANTO, F. D. B. et al. Análise da composição florística e fitossociológica da floresta nacional do Tapajós com o apoio geográfico de imagens de satélites. Acta Amazônica. v. 35, n.2, p. 155 – 173, 2005.

GOMES, J. M. et al. Sobrevivência de espécies arbóreas plantadas em clareiras causadas pela colheita de madeira em uma floresta de terra firme no município de Paragominas na Amazônia brasileira. Acta Amazônica, v. 40, n.1, p. 171-178, 2010.

LAMPRECHT, H. Silvicultura nos Trópicos. Cooperação Técnica-RFA. Eschborn. 1990. 343p.

LOPES, J. C. A.; WHITMORE, T.C.; BROWN, N. D.; JENNINGS, S.B. Banco de sementes de uma floresta tropical úmida do município de Mojú, PA. In: A silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Eds: SILVA, J.N.; CARVALHO, J.O.P.; YARED, J.A.G. Belém: Embrapa Amazônia Oriental: DFID, p.185-201. 459p., 2001.

MENEZES, C. M. et al. Caracterização Floristica-fitossociológica de fragmentos de Floresta Ombrófila densa da microbacia do Rio Cágados,Ituberá-BA. Ibirapitanga (BA), v. 2, n. 1, dez./mar. 2010.

MORI, S.A.; PRANCE, G.T.. Flora Neotropica: Lecythidaceae Part II. The New York Botanical Garden, New York, NY. 1990. 384p.

OLIVEIRA, M. V.; BRAZ, E. M. Estudo da dinâmica da floresta manejada no Projeto de Manejo Florestal Comunitário do PC Pedro Peixoto na Amazônia Ocidental. Acta Amazônica. v. 36, n.2, p.177 – 182, 2006.

RIBEIRO, J.; ROCHA, A. A. Avaliação ambiental e econômica da produção de madeira da espécie nativa em dois municípios na Amazônia brasileira. Revista de Gestão Integrada em Saúde do Trabalho e Meio Ambiente - v.4, n.3, Artigo 1, set./dez. 2009.

RODRIGUES, T.E. et al. Caracterização e classificação dos solos do município de Paragominas, Estado do Pará. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. (Documentos, 162), 2003. 51p.

ROLIM, S. G.; COUTO, H. T. Z.; JESUS, R. M. Mortalidade e recrutamento de árvores na Floresta Atlântica em Linhares – ES. Scientia Forestalis, n. 55, p. 49-69, jun. 1999.

SANDEL, M.P.; CARVALHO, J.O.P. de. Anelagem de árvores como tratamentos silviculturais em florestas naturais da Amazônia brasileira. Revista de Ciências Agrárias. Belém, n. 33, p. 9 – 32. 2000.

SCHMIDT, P.B.; CHICHORRO, J.F. Diagnóstico e avaliação das pesquisas sobre silvicultura e manejo florestal na Amazônia. Cuiabá: UFMT, Diagnóstico e desenvolvimento de pesquisas silviculturais em floresta manejada na Amazônia. 1990. 79p.

SCOLFORO, J. R. S. Manejo Florestal. Lavras: Universidade Federal de Lavras. Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão, 1998.

SILVA, J.N.M. Manejo Florestal. Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA). – 3 ed., ver. e aum.– Brasília: Embrapa Informação Tecnológica. 2001. 49p.

SILVA, J. N. M. et al. Diretrizes para instalação e medição de parcelas permanentes em florestas naturais da Amazônia brasileira. 1. ed. Belém: Embrapa Amazônia Oriental., 2005. 68 p.

SILVA, R. P. et al. Diameter incremente and growth patterns for individual tree growing in Central Amazon, Brazil. Forest Ecology and Management, v. 166, p. 295 - 301, 2002.

SILVA, J. N. M. et al. Crescimento, mortalidade e recrutamento em florestas de terra firme da Amazônia Oriental: observações nas regiões do Tapajós e Jarí. In: SILVA, J. N. M.; CARVALHO, J. O. P. de; YARED, J. A. G. (Ed.) A silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Belém: Embrapa Amazônia Oriental/DFID, 2001. p. 291-308.

SOUZA, P. B. et al. Grupos Ecológicos da sere sucessional de uma Floresta Estacional Semidecidual Submontana, Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Rio Doce, MG. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 2, p. 222-224, jul. 2007.

SOUZA, M.H. et al. Madeiras Tropicais Brasileiras. Brasília, DF: IBAMA. 1997. 198p.

SOUZA, D. R. de; SOUZA A.L. de. Emprego do método BDq de seleção após a exploração florestal em floresta ombrófila densa de terra firme, Amazônia Oriental. Revista Árvore, v. 29, n. 4, p. 617 - 625. 2005.

SWAINE, M.D.; LIEBERMAN, D.; PUTZ, F.E. The dynamics of tree populations in tropical forest: a review. Journal of Tropical Ecology, 3: 359-366. 1987.

VELOSO, H.P.; RANGEL-FILHO, A.L.R.; LIMA, J.C.A. Classificação da vegetação brasileira adaptada a um sistema universal. IBGE, Departamento de Recursos Naturais e Estudos Ambientais, Rio de Janeiro, 124 pp. 1991.

VIDAL, E.; VIANA, V. M.; BATISTA, J. L. F. Crescimento de floresta tropical três anos após colheita de madeira com e sem manejo florestal na Amazônia oriental. Scientia Forestalis. n. 61, p. 133-143, jun. 2002.

WADSWORTH, F. H.; ZWEEDE, J. C. Liberation: Acceptable production of tropicalforest timber. Forest Ecology and Management, n. 233, p. 45-51, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509816601

Licença Creative Commons