Crescimento de mudas de Parkia gigantocarpa Ducke, em um sistema de enriquecimento em clareiras após a colheita de madeira

Leonardo Pequeno Reis, João Olegário Pereira de Carvalho, Pamella Carolline Marques dos Reis, Jaqueline Macêdo Gomes, Ademir Roberto Ruschel, Marcela Gomes da Silva

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509814583

Avaliou-se o incremento periódico anual (IPA) em altura, considerando quatro períodos (2005 a 2006, 2006 a 2008, 2008 a 2010 e 2005 a 2010) ao longo de cinco anos, de mudas de Parkia gigantocarpa Ducke plantadas em clareiras, causadas pela exploração florestal, no Município de Paragominas, estado do Pará (3º30’S e 48º45’W). Foram considerados três tamanhos de clareiras: I- clareira pequena (200 a 400 m²), II- clareira média (401 a 600 m²) e III- clareira grande (> 600 m²). No período de 2005 a 2010, considerando todos os tamanhos de clareiras, Parkia gigantocarpa apresentou um incremento periódico em altura, de 96,7 cm ano-1. Nas clareiras grandes, no período de 2008 a 2010, o incremento foi de 137,9 cm ano-1 diferenciando em 5% de probabilidade das clareiras pequenas, onde o incremento foi de 64,2 cm ano-1. Também nas clareiras grandes, nesse mesmo período, não houve mortalidade de mudas, enquanto que nas clareiras pequenas e médias a mortalidade foi de 16,1% e 9,7% ano-1, respectivamente. Os resultados indicam que a espécie pode ser utilizada em plantios de enriquecimento em clareiras causadas pela exploração florestal.


Palavras-chave


tratamento silvicultural; incremento periódico anual; exploração florestal de impacto reduzido; floresta amazônica.

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, J. O. P.; SILVA, J. N. M.; LOPES, J. C. A. Growth rate of a terra firme rain forest in Brazilian Amazonia over an eight-year period in response to logging. Acta Amazonica, Manaus, v. 34, n. 2, p. 209-217, abr./jun. 2004.

COELHO, R. F. R. et al. Análise florística e estrutural de uma floresta de diferentes estágios sucessionais no município de Castanhal, Pará. Acta Amazonica, Manaus, v. 33, n. 4, p. 563-582, out./dez. 2003.

EMBRAPA Amazônia Oriental. Espécies arbóreas da Amazônia: Fava-atanã (Parkia gigantocarpa). Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2004. v. 11.

FRANCEZ, L. M. B.; CARVALHO, J. O. P.; JARDIM, F. C. S. Mudanças ocorridas na composição florística em decorrência da exploração florestal em uma área de floresta de Terra firme na região de Paragominas, PA. Acta Amazonica, Manaus, v. 37, n. 2, p. 219-228, abr./jun. 2007.

GOMES, J. M. et al. Sobrevivência de espécies arbóreas plantadas em clareiras causadas pela colheita de madeira em uma floresta de terra firme no município de Paragominas na Amazônia brasileira. Acta Amazonica, Manaus, v. 40, n. 1, p. 171-178, jan./mar. 2010.

JARDIM, F. C. S. et al. Dinâmica da vegetação arbórea com DAP maior ou igual a 5,0cm em floresta desbastada por anelamento, na Estação Experimental de Silvicultura Tropical do INPA, Manaus-AM. Boletim da FCAP, Belém, v. 25, p. 7-42. jan./jun. 1996.

JARDIM, F. C. S.; SERRÃO, D. R.; NEMER, T. C. Efeito de diferentes tamanhos de clareiras, sobre o crescimento e mortalidade de espécies arbóreas, em Moju-PA. Acta Amazonica, Manaus, v. 37, n. 1, p. 37-48, jan./mar. 2007.

JARDIM, F. C. S.; SOARES, M. S. Comportamento de Sterculia pruriens (Aubl.) Schum. em floresta tropical manejada em Moju-PA. Acta Amazonica, Manaus, v. 40, n. 3, p. 545-552, jul./set. 2010.

JENNINGS, S. B. et al. Desempenho comparativo de mudas de espécies florestais em gradiente microclimático criado experimentalmente. In: SILVA, J. N. M; CARVALHO, J. O. P.; YARED, J. A. G. (Eds.). A silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2001. 227-251 p.

KEEFE, K. et al. Enrichment planting as a silvicultural option in the eastern Amazon: Case study of Fazenda Cauaxi. Forest Ecology and Management, v. 258, n. 9, p. 1050-1959. Sept./Oct.. 2009.

LAMPRECHT, H. Silvicultura nos Trópicos: ecossistemas florestais e respectivas espécies arbóreas - possibilidades e métodos de aproveitamento sustentado. Eschoborn: GTZ, 1990. 343 p.

MARTINS, S. V. et al. Caracterização do dossel e do estrato de regeneração natural no sub-bosque e em clareiras de uma Florestal Estacional Semidecidual no município de Viçosa, MG. Revista Árvore, Viçosa, v. 32, n. 4, p. 759-767, jul./ago. 2008.

OLIVEIRA, L. C. et al. Efeito da exploração de madeira e tratamentos silviculturais na composição florística e diversidade de espécies em uma área de 136 ha na Floresta Nacional do Tapajós, Belterra, Pará. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 69, p. 62-76, dez. 2005.

OLIVER, C. D.; LARSON, B. C. Forest stand dynamics. New York: Willey, 1996. 510 p.

PINHEIRO, K. A. O. et al. Fitossociologia de uma área de preservação permanente no leste da Amazônia: indicação de espécies para recuperação de áreas alteradas. Floresta, Curitiba, v. 37, n. 2, maio/ago. 2007.

SERRÃO, D. R.; JARDIM, F. C. S.; NEMER, T. C. Sobrevivência de seis espécies florestais em uma área explorada seletivamente no município de Moju, Pará. Cerne, Lavras, v. 9, n. 2, p. 153-163, jul./dez. 2003.

SHEIL, D.; BURSLEM, D. F. R. P.; ALDER, D. The interpretation and misinterpretation of mortality rate measures. Journal of Ecology, Oxford, v. 83, n. 2, p. 331-333, 1995.

SILVA, J. N. M. et al. Crescimento, mortalidade e recrutamento em florestas de Terra firme da Amazônia Oriental: observações nas regiões do Tapajós e Jarí. In: SILVA, J. N. M; CARVALHO, J. O. P.; YARED, J. A. G. (Eds.). A silvicultura na Amazônia Oriental: contribuições do projeto Embrapa/DFID. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2001. 291-308 p.

SILVA, M. G. et al. Carvão de resíduos de indústria madeireira de três espécies florestais exploradas no município de Paragominas, PA. Acta Amazonica, v. 37, n. 1, p. 61-70, jan./mar. 2007.

SMITH, D. M. et al. Stand dynamics. In: SMITH, D.M. (Eds.). The practice of silviculture: applied Forest Ecology. Willey: New York, 1997. 20-41 p.

VELOSO, H. P.; RANGEL FILHO, A. L. R.; LIMA, J. C. A. Classificação da vegetação brasileira adaptada a um sistema universal. Rio de Janeiro: IBGE - Departamento de recursos naturais e estudos ambientais, 1991.124 p.

VIDAL, E.; VIANA, V. M.; BATISTA, J. L. F. Crescimento de floresta tropical três anos após colheita de madeira com e sem manejo florestal na Amazônia Oriental. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 61, p. 133-143. jun. 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509814583

Licença Creative Commons