Coensino e Educação Física escolar: intervenções voltadas à inclusão de estudantes com deficiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X65968

Palavras-chave:

Educação Física Escolar, Educação Especial, Educação Inclusiva, Ensino Colaborativo, Pessoas com deficiência.

Resumo

Sob a perspectiva da educação inclusiva, a Educação Física Escolar (EFE) tem procurado assegurar oportunidades de participação efetiva aos estudantes com deficiência (ECD). Todavia, o professor de Educação Física (PEF) ainda encontra muitos desafios, entre os quais se destaca a falta de serviços de apoio à inclusão em sua área. Surge então o interesse em investigar o coensino como possibilidade de apoio ao PEF. Assim, o objetivo deste trabalho centra-se em descrever e analisar intervenções, por meio da aplicação do coensino pelos agentes protagonistas (PEF, ECD e seus pares), enquanto apoio para promover a inclusão de ECD no contexto da EFE, sob a perspectiva colaborativa. Trata-se de um estudo qualitativo, caracterizado como pesquisa colaborativa. A coleta de dados foi realizada em duas escolas do interior paulista. Os participantes foram três PEF, suas respectivas turmas e um professor colaborador especialista em EFE. Como instrumentos de coleta de dados, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas e observação sistemática. O tratamento dos dados foi baseado em análise temática e os resultados foram apresentados em casos, conforme as categorias: a) comunicação; b) coplanejamento; c) distribuição compartilhada de instrução e avaliação; d) resolução de conflito. No caso 1 e 2, foram positivos a intervenção, no caso 3 não, por dificuldades no coplanejamento. Conclui-se que a aplicação do coensino nas aulas de Educação Física é possível e viável, considerando que esta estratégia colaborativa supriu, de maneira específica, as necessidades dos PEF e ECD em dois casos, favorecendo a inclusão no contexto estudado. 

Biografia do Autor

Melina Radaelli Gatti, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP

Doutoranda na Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil.

Mey de Abreu van Munster, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP

Professora pós-doutora da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil.

Referências

AGUIAR, João Serapião de; DUARTE, Édison. Educação inclusiva: um estudo na área da educação física. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v.11, n.2, p.223-240, Mai-Ago. 2005.

ARGÜELLES, Maria Elena; HUGHES, Marie Tejero; SCHUMM, Jeanne Shay. Co-Teaching: A Different Approach to Inclusion. Principal Reston, Flórida, v. 79, n. 4, p. 50 - 51, 2000.

BATISTA, Kátia Sisdeli; METZNER, Andréia Cristina. Formação Profissional Diante da Inclusão de Alunos com Deficiência nas Aulas de Educação Física: a percepção dos professores. Revista Educação Física UNIFAFIBE, Bebedouro/SP, vol. 6, p. 136-155, set., 2018. Disponível em: http://unifafibe.com.br/revistasonline/arquivos/revistaeducacaofisica/sumario/73/14092018191051.pdf. Acesso em: 03 de nov. 2020.

BLINDE, Elaine; McCALLISTER, Sarah. Listening to the voices of students with physical disabilities. Journal of Physical Education, Recreation and Dance, vol. 69, n. 6, p. 64-68, 1998. Disponível em: https://doi.org/10.1080/07303084.1998.10605578. Acesso em: 17 fev. 2019.

BRANTLINGER, Ellen; JIMENEZ, Robert; KLINGNER, Janette, et al. Qualitative Studies in Special Education. Exceptional Children, vol. 71, n.2, p.195-207, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Censo Escolar 2017: notas estatísticas. Brasília, DF, 2018. 60p.

BRASIL. Ministério da Educação. Censo Escolar da Educação Básica 2020: educação especial. Brasília, DF, 2019. 74p.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF, 1996. 289p.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa de implantação de salas de recursos multifuncionais. Brasília, DF, 2009. [n.p.]

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013. Brasília, DF, 2013. 120p.

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988. 498p.

BRAUN, Virginia; CLARKE, Victoria. Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, Virginia, vol. 3, n. 2. p. 77-101, 2006. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1191/1478088706qp063oa. Acesso em: 10 de nov. 2019.

BROWN, Nancy Beyers; HOWERTER, Catherine S.; MORGAN, Joseph John. Tools and Strategies for Making Co-teaching Work. Rev. Intervention in School and Clinic. v. 49, n. 2, p.84–91. 2013.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação Física no Brasil: a história que não se conta. 4 ed. Campinas: Papirus, 1994.

CASTRO, Patrícia Aparecida Pereira Penkal de; TUCUNDUVA, Cristiane Costa; ARNS, Elaine Mandelli. A importância do planejamento das aulas para organização do trabalho do professor em sua prática docente. Athena - Revista Científica de Educação, Curitiba, v. 10, n. 10, p. 49-62, jan./jun. 2008. Disponível em: file:///C:/Users/Mel/Downloads/Artigo-_A_import%C3%A2ncia_do_planejamento_das_aulas_para_organi%20(1).PDF. Acesso em: 03 de nov. 2019.

COSTA, Camila de Moura. Inclusão de estudantes com deficiência visual nas aulas de Educação Física: um estudo de caso. 2015. 2012 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) - Programa de Pós-Graduação em Educação Especial, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2015.

DESGAGNÉ, Serge.; O conceito de pesquisa colaborativa: a ideia de uma aproximação entre pesquisadores universitários e professores práticos. Revista educação em Questão, Natal, v. 29, n. 15, p. 7-35, ago., 2007.

FALKEMBACH, Elza Maria Fonseca. Diário de campo: um instrumento de reflexão. In: Contexto e educação, Ijuí, vol. 2, n. 7, jul./set., p. 19-24, 1987.

FERREIRA, Robson Alex. Trabalho colaborativo na educação física escolar: estratégias para a formação de professores e inclusão. 2016. 181f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós Graduação em Educação, Universidade Estadual Paulista – UNESP, Presidente Prudente, 2016.

FIORINI, Maria Luiza Salzani. Concepção do professor de Educação Física sobre a inclusão do aluno com deficiência. 2011. 143 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2011.

FIORINI, Maria Luiza Salzani; MANZINI, Eduardo José. Inclusão de alunos com deficiência na aula de educação física: identificando dificuldades, ações e conteúdos para prover a formação do professor. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.20, n.3, p.387-404, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-65382014000300006. Acesso em: 17 jun. 2019.

FRIEND, M. Co-Teaching: A Simple Solution That Isn`t Simple After All. Journal of Curriculum and Instruction (JoCI), v. 2, no. 2, jul. 2008. Disponível em: http://www.joci.ecu.edu/index.php/JoCI/article/view/17/26. Acesso em: 29 jun. 2018.

FRIEND, Marilyan. Welcome to Co-Teaching 2.0. Rev. Teaching Exceptional Children. vol. 49, n. 4, p. 284-293, 2017 Disponível em: http://web-b-ebscohost.ez31.periodicos.capes.gov.br/ehost/pdfviewer/pdfviewer?vid=1&sid=875d62cb-d537-4914-91ce-63295b98c9fd%40sessionmgr102. Acesso em: 29 de out. 2018.

GANDIN, Danilo. O planejamento como ferramenta de transformação da prática educativa, 2008. Boletim da AEC-RS, vol. 24, p. 11-20, 2004. Disponível em: www.maxima.art.br/arq_palestras/planejamento_ como_ferramenta_(completo).doc.. Acesso em: 15 ago. 2019.

GLAT, Rosana; PLETSCH, Márcia Denise. O papel da Universidade no contexto da política de Educação Inclusiva: reflexões sobre a formação de recursos humanos e a produção de conhecimento. Rev. Educ. Espec., Santa Maria, v. 23, n. 38, p. 345-356, set./dez. 2010. Disponível em: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs. Acesso em: 12 set. 2017.

GOODWIN, Donna; WATKINSON, Jane. Inclusive physical education from the perspective of students with physical disabilities. Adapted Physical Activity Quarterly, vol.17, n.4, p. 275-293, 2010.

GRENIER, Michelle. Coteaching in physical education: a strategy for inclusive practice. Adapted Physical Activity Quarterly, vol. 28, n.2, p. 95-112, 2011.

HEREDERO, Eladio Sebastian. A escola inclusiva e estratégias para fazer frente a ela: as adaptações curriculares. Acta Scientiarum Education, Maringá, v. 32, n. 2, p. 193-208, jul./dez., 2010. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/viewArticle/9772. Acesso em: 12 set. 2017.

HUTZLER, Yeshayahu.et al. Perspectives of children with disabilities on inclusion and empowerment: supporting and limiting factors. Adapted Physical Activity Quarterly, vol.19, n.3, p.280-299, 2002.

LEHR, Arthur E. The administrative role in collaborative teaching. NASSP Bulletin, Las Vegas, v. 83: n. 611, p. 105-111, dec. 1999.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARTINS, Sueli Terezinha Ferreira. Educação científica e atividade grupal na perspectiva sócio-histórica. Ciência & Educação, Bauru, v. 8, n. 2, p. 227-235, 2002.

MENEGOLLA, Maximiliano; SANT’ANNA, Ilza Martins. Por que planejar? Como planejar?. 10. ed., Petrópolis: Vozes, 2001.

MENDES, Enicéia Gonçalves.A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil. Rev. Brasileira de Educação, Brasil, v. 11, n. 33, p. 387-559, set./dez. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v11n33/a02v1133.pdf. Acesso em: 17 set. 2017.

MÜLLER, Lenita Santana. Os profissionais do ensino fundamental e a educação inclusiva. Revista Conteúdo, Capivari, v. 1, n. 4, p. 61-71, 2010.

OLIVEIRA, Patrícia Santos; MUNSTER, Mey de Abreu van. A Consultoria Colaborativa como Estratégia para Inclusão de Estudantes com Deficiência na Educação Física Escolar. In: ALVES, Maria Luiza Tanure; FIORINI, Maria Luiza Salzani; JÚNIOR, Rubens Venditti(Org.). Educação Física, Diversidade e Inclusão: debates e práticas possíveis na escola. Curitiba: Editora Appris Ltda., 2019. P. 87-108.

OLIVEIRA, Patrícia Santos; NUNES, João Paulo da Silva; MUNSTER, Mey de Abreu van. Educação Física Escolar e Inclusão: uma revisão sistemática da produção discente na Pós-Graduação brasileira. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 12, n. 2, p. 570-590, mai./ago, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.12i2.0016. Acesso em: 16 set. 2017.

OLIVEIRA, Patrícia Santos. Consultoria Colaborativa como Estratégia para Promover Inclusão Escolar em Aulas de Educação Física. 2019. 182f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Programa de Pós Graduação em Educação Especial, Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, São Carlos, 2019.

RODRIGUES, David. A educação física perante a educação inclusiva: reflexões conceptuais e metodológicas. Rev. da Educação Física/UEM, Maringá, v. 14, n. 1, p. 67-73, jan/julho 2003. Disponível em: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/sobama/sobamaorg/EFeInclusaoDavidRodrigues.pdf. Acesso em: 14 de abr. 2019.

SILVA, Cristiane Rocha; GOBBI, Beatriz Christo; SIMÃO, Ana Adalgisa. O uso da análise de conteúdo como uma ferramenta para a pesquisa qualitativa: descrição e aplicação do método. Organ. rurais agroind., Lavras, v. 7, n. 1, p. 70-81, 2005.

SILVA, Francy Kelle Rodrigues; SANTOS, Darllanea Nascimento; FUMES, Neiza de Lourdes Frederico. Os Professores de Educação Física Escolar e o Atendimento Educacional Especializado nas Escolas Públicas. Revista da Sobama, Marília, vol. 15, n. 2, p. 31-36, 2014.

SOARES, Sandra Regina; CUNHA, Maria Isabel da. Formação do professor: à docência universitária em busca de legitimidade. Salvador: EDUFBA, 2010. 134 p. SciELO Books. Disponível em: https://static.scielo.org/scielobooks/cb/pdf/soares-9788523206772.pdf. Acesso em: 17 de set. de 2018.

SOUZA, Flávia Dias; RESENDE, Luís Maurício Martins. Formação inicial de professores para a educação básica em uma universidade tecnológica: trajetórias de reformulação das licenciaturas numa perspectiva colaborativa. Rev. Formação Docente, Belo Horizonte, vol. 11, n. 21, p. 31-40, 2019. Disponível em: http://www.revformacaodocente.com.br. Acesso em: 12 de out. 2020.

STELLA, Claudia; SEQUEIRA, Vania Conselheiro. Inclusão e o cotidiano escolar: a visão dos professores. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, São Paulo, v.13, n.2, p. 70-80, 2013.

TEIXEIRA, Amanda Machado; BERGMANN, Mauren Lúcia de Araújo; COPETTI, Jaqueline. Participação de Estudantes com Síndrome de Down nas Aulas de Educação Física. Revista Exitus, Santarém/PA, vol. 9, n° 4, p. 319 - 346, out/dez, 2019. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/738c/917fab3384e6009e2aba9cf1df80995b12d0.pdf. Acesso em: 03 de nov. 2020.

TRIPP, April; RIZZO, Terry; WEBBERT, Linda. Inclusion in physical education: changing the culture. JOPERD, v. 78, n. 2, p. 32-48, fevereiro 2007.

Downloads

Publicado

2021-11-18

Como Citar

Gatti, M. R., & Munster, M. de A. van. (2021). Coensino e Educação Física escolar: intervenções voltadas à inclusão de estudantes com deficiência. Revista Educação Especial, 34, e55/1–26. https://doi.org/10.5902/1984686X65968