Formação docente e educação de surdos no Brasil: desafios para uma proposta educacional bilíngue

Graciele Marjana Kraemer, Luciane Bresciani Lopes, Virgínia Maria Zilio

Resumo


No presente artigo, a partir de uma análise documental, objetiva-se sistematizar, discutir e problematizar os investimentos efetivados na formação docente para a educação de surdos. A pesquisa olha para os 20 anos da publicação do documento “A Educação que nós Surdos queremos”, elaborado por representantes da comunidade surda no evento que antecedeu o V Congresso Latino-Americano de Educação Bilíngue, no ano de 1999. O argumento principal pauta-se na compreensão de que os investimentos na educação de surdos são, por excelência, práticas de governamento que operam de formas distintas sobre a conduta dos sujeitos. Ao analisar os dados sobre os investimentos na formação docente em vista de uma educação bilíngue, percebe-se um efeito de ricochete. Mesmo que as políticas atentem para o reconhecimento das demandas da comunidade surda e considerem a diferença linguística e cultural dos sujeitos surdos, elas colocam em operação a efetivação da política de inclusão escolar. Dito de outro modo, há um processo de rebatimento das práticas de educação bilíngue previstas pela política de inclusão escolar. Com isso, os investimentos operados pelo Estado, considerando as reivindicações da comunidade surda pelo respeito à diferença, parecem cada vez mais reforçar a necessidade da inclusão escolar.


Palavras-chave


Educação bilíngue; formação docente; inclusão escolar.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BALL, Stephen J. MAGUIRE, Meg. BRAUN, Annette. Como as escolas fazem políticas: atuação em escolas secundárias. Belo Horizonte: UEPG, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 13.146, de 06 de Julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília: Presidência da República, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação (2014-2024). Brasília: Presidência da República, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. SEESP. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. SEESP. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, dezembro de 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. SEESP. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais e dá outras providências. Brasília, abril 2002.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

FENEIS. A Educação que nós Surdos Queremos. Porto Alegre, 1999 (Digitado).

FROHLICH, Raquel; LOPES, Maura Corcini. Serviços de apoio à inclusão escolar e a constituição de normalidades diferenciais. Revista Educação Especial, v. 31, 2018, p. 995-1008.

GALLO, Silvio. A educação entre o governo dos outros e o governo de si. In: RESENDE, Haroldo de. (Org.). Michel Foucault: A arte neoliberal de governar e a educação. São Paulo: Intermeios, 2018, p. 211-226.

GRÄFF, Patrícia. Identidades culturais na educação escolar: estratégias de governamento identitário. 2017. 207 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2017.

INSTITUTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DE SURDOS – INES. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Pedagogia. Ministério da Educação. Brasília, 2015.

KARNOPP, Lodenir; KLEIN, Madalena; LUNARDI-LAZZARIN, Márcia Lise. Produções Culturais Surdas no Contexto da Educação Bilíngue. Relatório de Pesquisa. Edital Universal 2014, CNPq. Porto Alegre, 2018. 51p. (Texto digitado).

KLEIN, Madalena; SANTOS, Angela Nediane do. Disciplina de Libras: o que as pesquisas acadêmicas dizem sobre a sua inserção no ensino superior? Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 23, n. 3, p. 9-29, Set./Dez. 2015.

LACERDA, Cristina Broglia Feitosa de. Educação de surdos no Brasil hoje: efeitos das políticas públicas pós decreto 5626/2005. Apresentação X Fórum Estadual de Educação de Surdos. UFRGS, Porto Alegre, 2018.

LOCKMANN, Kamila. A proliferação de políticas de assistência social na educação escolarizada: estratégias da governamentalidade neoliberal. 2013. 317 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

LOPES, Maura Corcini. Surdez & Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

MELLO, Vanessa Scheid Santanna de. A constituição da comunidade surda no espaço da escola: fronteiras nas formas de ser surdo. 124 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Programa de Pós-Graduação em Educação, São Leopoldo, RS, 2011.

MENEZES, Eliana. Da Costa Pereira de. A maquinaria escolar na produção de subjetividades para uma sociedade inclusiva. 2011. 189 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2011.

QUADROS, Ronice Müller de; STUMPF, Marianne Rossi. Letras Libras EaD. In: QUADROS, Ronice Müller de (Org.). Letras LIBRAS: ontem, hoje e amanhã. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2014. p. 9-35.

REIS, Flaviane. A docência na educação superior: narrativas das diferenças políticas de sujeitos surdos. 2015. 278 f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2015.

RESENDE, Haroldo de. Michel Foucault - Apresentação A arte Neoliberal de Governar e a Educação. In: RESENDE, Haroldo de. A arte Neoliberal de Governar e a Educação. São Paulo: Intermeios, 2018. p. 11-14.

UNESCO. Educação para a Cidadania Global: preparando alunos para os desafios do século XXI, 2015.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: satisfação das necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien, 1990.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X40063

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação Especial agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

__________________________________________________