Surdez, educação e trabalho

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X35960

Palavras-chave:

Educação, Surdez, Trabalho

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo mostrar um panorama do estado da arte das produções acadêmicas, cuja temática relaciona a formação educacional dos surdos e sua atuação no mercado de trabalho, com a finalidade é obter um aprofundamento no processo investigativo da pesquisa de campo, que faz parte de uma pesquisa de Doutoramento, intitulada O surdo, a educação e o trabalho: uma análise dessa tríade no mercado de trabalho em Aracaju/Se. Para a realização da coleta de dados foi consultado o Banco de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O período da busca foi demarcado, inicialmente, pelo último ano em que estavam disponíveis as informações no Banco de Teses, ou seja, 2018, e retrocedendo-se cinco anos, temos como corte inicial o ano de 2014. No entanto, tendo identificado apenas uma produção relacionada a esta temática, foi realizada outra busca, de forma geral, sem delimitar período, com o intuito de obter um número maior de trabalhos publicados. Para a organização dos dados coletados e a fim de analisar o corpus encontrado, foram definidas duas categorias de análise: (i) tipos de pesquisa, e (ii) abordagem teórica. A sistematização dos dados foi feita a partir de quadros por considerar-se que os dados neles apresentados consolidam uma análise quantitativa e descritiva. A pesquisa em questão nos permite conhecer a não evolução das produções que relacionam surdez, educação e trabalho, pois a caracterização das produções aponta temas silenciados, evidenciando a necessidade de novas investigações na área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valéria Simplício da Silva, Professora mestre do Departamento de Libras da Universidade Federal de Sergipe

Professora Assistente da Universidade Federal de Sergipe no Departamento de Libras, doutoranda em Educação pela Universidade Federal da Bahia e mestre em Educação pela Universidade Federal de Sergipe. Possui Especialização em Libras, Educação Inclusiva e Educação Especial. É graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Sergipe. Foi professora do Núcleo de Pós-graduação Lato Sensu da Faculdade São Luís de França, em Aracaju-Se, nos Cursos de Especialização em Libras e Educação Especial. Atua, principalmente, nos seguintes temas: estudos fonéticos/fonológicos e variação linguística da Libras, metodologia de ensino da Libras como segunda língua para ouvintes, teorias da tradução e interpretação da Libras- Língua Portuguesa e escrita de língua de sinais pelo Sistema Signwriting, Inclusão social e educacional dos surdos.

Miguel Angel Garcia Bordas, Professor Doutor do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal da Bahia

Professor Titular Aposentado da Universidade Federal da Bahia (UFBA) no Departamento de Educação; Doutor em Filosofia pela Universidad Complutense de Madrid (UCM); Pós-Doutor em Sociosemiótica pela Universidade Autonoma de Barcelona (UAB)

Referências

BRASIL. Lei nº 10.436 de 24 de abril de 2002. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria da Educação Especial. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 2005. Disponível em: http://www.presidencia.gov.br/ccivil/ Acesso em: 20 abr. 2018.

BRASIL. Ministério do Emprego e do Trabalho. Lei 8.213 de 24 de julho de 1991. Legislação relativa ao trabalho de pessoas portadoras de deficiência: coletânea. Brasília: TEM SIT/DSST, 1999.

BRITO, Fábio Bezerra; NEVES, Sylvia Lia Grespan; XAVIER, André Nogueira. O movimento surdo e sua luta pelo reconhecimento da LIBRAS e pela construção de uma política linguística no Brasil. In: LIBRAS em estudo: política linguística. Neiva de Aquino Albres e Sylvia Lia Grespan (Org.). São Paulo: Editora FENEIS, 2013.

BRITO, Fábio Bezerra. O movimento surdo no Brasil: a busca por direitos. Journal of Research in Special Educational Needs, Volume 16, Number s1, 2016, p. 766-769. doi: 10.1111/1471-3802.12214.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Serviços: Banco de teses. 2018. Disponível em: http://catalogodeteses.capes.gov.br/catalogo-teses/. Acesso em: maio/jun. 2018.

COOPER, Donald R.; SCHINDLER, Pamela S. Métodos de pesquisa em administração. 7. ed. São Paulo: Bookman, 2003.

GAMBOA, Silvio Sanchez. Pesquisa em educação: métodos e epistemologias. Chapecó: Argos, 2007.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GIL, A. C.; SILVA, S. P. M. O Método Fenomenológico na Pesquisa sobre Empreendedorismo no Brasil. Revista de Ciências da Administração, v. 17, n. 41, p. 99-113, abr. 2015.

KLEIN, Madalena. Cultura surda e inclusão no mercado de trabalho. In: SKLIAR, Carlos (Org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. 3. ed. Porto Alegre: Mediação, 2005.

MOREIRA, Daniel A. O método fenomenológico na pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.

PASTORE, Jose. Oportunidades de trabalho para portadores de deficiência. São Paulo. Editora LTr,2000.

SACKS, Oliver. Vendo vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. Tradução Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SANTIAGO, Vânia de Aquino Albres. A participação dos surdos no mercado de trabalho. Anhanguera Educacional, 2011. Disponível em: http://www.porsinal.pt/index.php?ps=artigos&idt=artc&cat=12&idart=299. Acesso em: 15 de jun. de 2017.

SKLIAR, C. (Org.). Os estudos surdos na educação: problematizando a normalidade. In: A surdez: um olhar sobre as diferenças. 6. ed. Porto Alegre: Mediação, 2005.

SKILIAR. Carlos. A surdez: um olhar sobre as diferenças. 3. ed. Editora Mediação. Porto Alegre. 1998.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em Educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VIANA, A. A inserção dos surdos no mercado de trabalho: políticas públicas, práticas organizacionais e realidades subjetivas. 2009. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade do Grande Rio, Duque de Caxias,2009.

Downloads

Publicado

2020-03-09

Como Citar

Silva, V. S. da, & Bordas, M. A. G. (2020). Surdez, educação e trabalho. Revista Educação Especial, 33, e6/ 1–16. https://doi.org/10.5902/1984686X35960

Edição

Seção

Revisão de literatura/Estudo teórico