Possibilidade de atuação entre saúde e educação para o desenvolvimento e aprendizagem de alunos com altas habilidades/superdotação

Edson Manoel dos Santos, Ana Paula Pacheco Moraes Maturana

Resumo


A Educação Especial vem ganhando cada vez mais espaço nas discussões sobre educação na realidade das escolas brasileiras. Parte integrante da categoria de alunos público alvo da educação especial, os alunos com altas habilidades/superdotação (AH/SD) representam de 3 a 5% da população, mas dificilmente são identificados e suas habilidades potencializadas. Estes alunos passam despercebidos e podem apresentar problemas de comportamento e até dificuldades de aprendizagem em algumas áreas sendo encaminhados para as unidades de saúde. Sendo assim, o presente trabalho teve o objetivo de identificar possibilidades de atuação de profissionais de saúde nas estratégias de enriquecimento curricular de estudantes com indicadores de AH/SD por meio do Programa Saúde na Escola. Participaram da pesquisa 16 profissionais da saúde que responderam a um questionário sobre a atuação dos profissionais de saúde nas escolas, qual a percepção que os profissionais têm dos alunos encaminhados pelas escolas e sobre as possibilidades de parceria para o enriquecimento curricular dos alunos. Os profissionais de saúde desenvolvem ações de educação em saúde com foco em saúde ambiental, sexualidade, vacinação e avaliação antropométrica. No olhar dos profissionais de saúde, 75% dos alunos encaminhados para a Unidade Básica de Saúde (UBS) tinham problemas de aprendizagem e comportamentais, também 75% dos profissionais acreditam que os alunos encaminhados apresentam potencial de AH/SD. Conclui-se que a UBS pode contribuir com um olhar ampliado na avaliação dos alunos e que pode colaborar na realização de atividades de enriquecimento curricular.


Palavras-chave


Altas habilidades; Superdotação; Programa Saúde na Escola.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, S. M. L.; METTRAU, M. B. Altas Habilidades/Superdotação: Mitos e Dilemas Docentes na Indicação para o Atendimento. Psicologia, Ciência e Profissão. 2010, vol. 1, n. 30, p.32-45.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Saberes e práticas da inclusão: desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos com altas habilidades/superdotação. 2. ed. Brasília: MEC, 2006.

______. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília: MEC, 2008. 19 p. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria nº 555/2007, prorrogada pela Portaria nº 948/2007, entregue ao Ministro da Educação em 07 de janeiro de 2008.

______. Ministério da Saúde. Caderno do Gestor do PSE. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

______. Ministério da Educação. Censo Escolar 2015: Brasília: MEC, 2016. 19 slides, color. Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2016.

FIGUEIREDO, T. A. M.; MACHADO, V. L. T.; ABREU, M. M. S. A saúde na escola: um breve resgate histórico. Ciência e Saúde Coletiva. 2010, vol. 14, n. 2, p. 397-402.

GIACOMOZZI, A. I. et al. Levantamento sobre uso de álcool e outras drogas e vulnerabilidades relacionadas de estudantes de escolas públicas participantes do Programa Saúde do Escolar/Saúde e Prevenção nas Escolas no município de Florianópolis. Saúde e Sociedade. 2012, vol. 21, n. 3, p. 612-622.

GIL, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5ª Ed. Editora Altlas, 2010.

IORIO, N. M.; CHAVES, F. F.; ANACHE, A. A. Revisão de literatura sobre aspectos das avaliações para Altas Habilidades/Superdotação. Revista Educação Especial. 2016, vol. 29, n. 55, p. 413-428.

MARTINS, B. A.; PEDRO, K. M.; OGEDA, C. M. M. Altas habilidades/superdotação: o que dizem as pesquisas sobre estas crianças invisíveis? Psicologia Escolar e Educacional. 2016, vol. 20, n. 3, p. 561-568.

REIS, V. L.; PÉREZ, S.G. P. B.; FREITAS, S. N. Enriquecimento Extracurricular. 2014, São Paulo: AVA Moodle Unesp [Edutec]. Trata-se de texto do tipo e-book da semana 2 da disciplina Escolarização do Estudante com Altas Habilidades ou Superdotação do curso de Especialização em Educação Especial (tronco comum) Programa Rede São Paulo de Formação Docente. Acesso restrito. Disponível em: http://edutec.unesp.br/moodle/pluginfile.php/100208/mod_resource/content/15/Texto%20-%20AHSD%20D07T02/index.html Acesso em: 09 dez. 2016.

RENZULLI, J. Modelo de enriquecimento para toda a escola: um plano abrangente para o desenvolvimento de talentos e superdotação. Revista Educação Especial. 2014, vol. 27, n. 50, p.539-562. Tradução: Suzana Graciela Pérez Barrera Pérez. Título original "The schoolwide enrichment model: a comprehesive plan for the development of talents end giftedness".

RONDINI, C. A.; INCAU, C; MARTINS, R. A. Concepções de profissionais de saúde sobre altas habilidades e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em crianças. Revista Educação e Cultura Contemporânea. 2015, vol. 13, n. 32, p. 152-170.

SPINK, M. J. Linguagem e produção de sentidos no cotidiano. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais. 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X27956

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

 

 

Periodicidade – Publicação contínua


O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________