Educação e tecnologia: a crise da inteligência

Maurício Rebelo Martins

Resumo


Investiguei a relação entre a educação e tecnologia, argumentando acerca dos limites, desafios e possibilidades de enfrentamento do que chamamos de crise da inteligência. Meu objetivo é mostrar como as novas tecnologias vem transformando a forma como pensamos e agimos. Não são poucas as pesquisas e reflexões que mostram as influências negativas das novas tecnologias. Contudo, no campo educacional, são raros os trabalhos que procuram destacar essas dificuldades. Dessa forma, entendo a necessidade de refletir, investigar e argumentar sobre as consequências das novas tecnologias para a educação, amparando-se numa bibliografia específica a esse respeito. As novas tecnologias, a internet, por exemplo, são meios e não os fins da educação. Como meios, servem aos fins educacionais e não o contrário. Portanto, não se trata de proibir o acesso das novas gerações as novas tecnologias, mas de criar um espaço educacional onde elas possam desenvolver todas suas capacidades. O uso dessas tecnologias tem comprometido o desenvolvimento de importantes capacidades cognitivas como a memória, a imaginação e, também, a faculdade do pensar e cooperar. Para enfrentar esses desafios, revelando os resultados da pesquisa realizada, sugiro, no final do artigo, três medidas que podem ser implementadas imediatamente em nossas instituições educativas.


Palavras-chave


Educação; Tecnologia; Inteligência.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ADORNO, Theodor. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

BOS, Maarten W.; DUKE, Kristen; GNEEZY, Ayelet; WARD, Adrian F. Brain Drain: The Mere Presence of One’s Own Smartphone Reduces Available Cognitive Capacity. In: Journal of the Association for Consumer Research, v. 2, n. 2, 2017. Disponível: https://www.journals.uchicago.edu/doi/pdfplus/10.1086/691462. Acesso em 12 nov. 2017.

CARR, Nicholas. A geração superficial: o que a internet está fazendo com os nossos cérebros. São Paulo: Agir, 2011.

FLUSSER, Vilém. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. Organizado por Rafael Cardoso. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

HEIDEGGER, Martin. A questão da técnica. In: Scientiæ zudia, São Paulo, v. 5, n. 3, p. 375-398, 2007.

HONNETH, Axel. O eu no nós: reconhecimento como força motriz de grupos. In: Sociologias, Porto Alegre, ano 15, n.33, p. 56-80, 2013.

HORKHEIMER, Max. Eclipse da razão. São Paulo: Centauro, 2002.

MORDUCHOWICZ, Roxana. Los adolescentes y las rede sociales: La construcción de la identidade juvenil en Internet. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2012.

POSTMAN, Neil. O fim da educação: Redefinindo o valor da escola. Rio de Janeiro: Graphia, 2002.

SADIN, Éric. La humanidade aumentada: La administración digital del mundo. Buenos Aires: Caja Negra, 2017.

READHEAD, Zoë Neill. Summerhill Hoy. Valencia: Litera Libros, 2012.

SENNETT, Richard. Juntos: os rituais, os prazeres e a política de cooperação. Rio de Janeiro: Record, 2013.

SERRES, Michel. Polegarzinha: uma nova froma de viver em harmonia, de pensar as instituições, de ser e de saber. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

SIBILIA, Paula. Redes ou paredes: A escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

SPYER, Juliano. Mídias sociais no Brasil emergente: como a internet afeta a mobilidade social. London: UCL Press, 2018.

TÜRCKE, Christoph. Sociedade excitada: filosofía da sensação. Campinas/SP: Unicamp, 2010.

TURKLE, Sherry. Alone Together: Why we expect more from technology and less from each other. Nova York: Perseus Books, 2012.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644437943

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar