Tecnologias Etéreas e a Educação Profissional: refletindo a gestão educacional pela teoria crítica

Darlan Marcelo Delgado, Luiz Roberto Gomes, Maria Betânia Darcie Pessoa

Resumo


O presente ensaio aborda as tendências do progresso tecnológico e suas interconexões com a educação, particularmente no que tange à formação de professores, no cenário contemporâneo. O escopo de interesse é a Educação Profissional e Tecnológica, suas demandas sociais potenciais e os desdobramentos e impactos hipotéticos da crescente difusão de tecnologias etéreas ou incorpóreas no mundo social e, particularmente, no mundo do trabalho. Por meio de referencial teórico-epistemológico assentado na Filosofia da Tecnologia e nas contribuições de Jürgen Habermas, esboça-se um quadro analítico para tratar da formação de professores, considerando as possibilidades inerentes a alguns instrumentos de gestão educacional, que podem contribuir ao enfrentamento da realidade educacional atualmente. As noções de aprendizagem organizacional e de comunidades de prática são apresentadas como abordagens potencialmente frutíferas à formação de professores.


Palavras-chave


Educação Profissional; Gestão educacional; Teoria crítica da sociedade.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ADORNO, Theodor Wiesengrund. Mínima moralia: reflexões a partir da vida danificada. São Paulo: Ática, 1993.

ADORNO, Theodor Wiesengrund. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

ASIMOV, Isaac. Eu, robô. São Paulo: Aleph, 2014.

BARRY, Max. Homem-máquina. São Paulo: Intrínseca, 2012.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaio sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1987.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 2016. Vol. I.

COOK, Scott D. N.; YANOW, Dvora. Culture and organizational learning. Journal of Management Inquiry, 2, 373-390, 1993.

DAFT, Richard. L.; WEICK, Karl. E. Toward a model of organizations as interpretation systems. Academy of Management Review, 9, 284-295, 1984.

ÉSQUILO. Prometeu acorrentado. In: SÓFOCLES; ÉSQUILO. Rei Édipo. Antígone. Prometeu acorrentado: tragédias gregas. Rio de Janeiro: Ediouro, 1998.

GARCIA, Walter E. (Coord.). Inovação educacional no Brasil: problemas e perspectivas. Campinas, SP: Autores Associados, 1995.

GOERGEN, Pedro Laudinor. Educação e diálogo. Maringá: Eduem, 2010.

HABERMAS, Jürgen. The inclusion of the other: studies in political theory. Cambridge: The MIT Press, 1998.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade: doze lições. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

HABERMAS, Jürgen. A inclusão do outro: estudos de teoria política. São Paulo: Loyola, 2002.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia: entre facticidade e validade v. 1 e v.2. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003.

HABERMAS, Jürgen. O futuro da natureza humana. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

HABERMAS, Jürgen. Técnica e ciência como “ideologia”. Lisboa: Edições 70, 2009.

HABERMAS, Jürgen. Teoria do agir comunicativo: racionalidade da ação e racionalização social. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012a. vol. 1.

HABERMAS, Jürgen. Teoria do agir comunicativo: sobre a crítica da razão funcionalista. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012b. vol. 2.

HABERMAS, Jürgen. Teoria e práxis: estudos de filosofia social. São Paulo: Editora Unesp, 2013.

HORKHEIMER, Max. Eclipse da razão. São Paulo: Centauro, 2000.

HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodor Wiesengrund. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

HUBER, George P. Organizational learning: the contributing process and the literatures. Organization Studies, 17(1): 49-81, 1991.

NORMANN, Richard. Developing capabilities for organizational learning. In: J. M. Pennings (ed.) Organizational strategy and change. San Francisco: Jossey-Bass, 217-48, 1985.

PALMER, Ian; HARDY, Cynthia. Thinking about management. London: Sage, 2000.

REZENDE FILHO, Cyro de Barros. História econômica geral. 9 ed. São Paulo: Contexto, 2007.

SIEBENEICHLER, Flávio Beno. Jürgen Habermas: razão comunicativa e emancipação. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989.

TENÓRIO, Fernando Guilherme. Tem razão a administração? Ensaios de teoria organizacional. 4 ed. rev. e ampl. Ijuí-RS: Editora Unijuí, 2016a.

TENÓRIO, Fernando Guilherme. Uma alternativa: gestão social. Ijuí-RS: Editora Unijuí, 2016b.

TÜRCKE, Christoph. Sociedade excitada: filosofia da sensação. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2010.

VARGAS, Milton. Para uma filosofia da tecnologia. São Paulo: Alfa ômega, 1994.

WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

WEBER, Max. Historia económica general. 8ª reimp. México: Fondo de Cultura Económica, 2001.

WEBER, Théophane et al. Imagination-augmented agents for deep reinforcement learning. arXiv.org - Cornell University Library, 2017. Disponível em: https://arxiv.org/abs/1707.06203.Acesso em: out. 2017.

WEICK, Karl E.; WESTLEY, Frances. Organizational learning: affirming an oxymoron. In: CLEGG, Stewart R.; HARDY, Cynthia;

NORD, Walter. Handbook of organization studies. London, Sage, 1993.

WENGER, Etienne. Communities of practice: learning, meaning and identity. United Kingdon: Cambridge University Press, 1998.

WENGER, Etienne.; MCDERMOTT, Richard.; SNYDER, William. Cultivating communities of practice: a guide to managing knowledge. Boston, MA: Harvard Business School Press, 2002.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644430629

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar