Alunos com deficiência intelectual e aprendizagem significativa: uma sequência didática sobre o tema - coronavírus

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X61983

Palavras-chave:

Educação Especial, Deficiência Intelectual, Aprendizagem Significativa.

Resumo

O presente artigo vai relatar o planejamento, desenvolvimento e aplicação de uma sequência didática no formato de Unidade compartilhada de Ensino Potencialmente Significativa (UcEPS), uma variação da Unidade de Ensino Potencialmente Significativa (UEPS), sobre o tema Coronavírus. Esta alternativa diferenciada justifica-se pelo fato de tratar-se de um trabalho interdisciplinar, ou seja, o compartilhamento refere-se a abordagem do tema por mais de uma disciplina. A metodologia utilizada foi de cunho qualitativo. Os alunos que participaram deste trabalho frequentam a Escola Estadual na modalidade de Educação Especial Emílio Mudrey, na cidade de Turvo, no interior do estado do Paraná, são dezoito alunos de turmas daEJA (Educação de Jovens e Adultos). O objetivo principal foi verificar a pertinência da utilização desse tipo de sequência didática que, intrinsecamente oportuniza a aprendizagem significativa através dos oito passos nela previstos e, se foi possível verificar indícios dessa aprendizagem nos alunos. O texto é enriquecido com a fundamentação teórica necessária para subsidiá-lo, dessa forma serão tratados assuntos como deficiência intelectual, sequência didática e aprendizagem significativa. Observou-se no findar da aplicação da UcEPS que a mesma produziu bons resultados e, que evidências de aprendizagem significativa puderam ser percebidos, podendo assim afirmar que este tipo de sequência tem potencial para ser considerada uma alternativa proveitosa para o ensino de alunos com deficiência intelectual.

Biografia do Autor

Cristiane Hammel, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, PR

Mestra pela Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, PR, Brasil.

Sandro Aparecido dos Santos, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, PR

Doutor pela Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, PR, Brasil.

 

Ricardo Yoshimitsu Miyahara, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, PR

Doutor pela Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, PR, Brasil.

Referências

AUSUBEL, D. P. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano, 2003.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. 2. ed. Brasília, DF: Corde, 1997.

BRUM, W. P. Análise de uma Unidade de Ensino Potencialmente Significativa no Ensino de Matemática: uma investigação na apresentação do tema volume do paralelepípedo a partir da ideia de eclusa. Aprendizagem Significativa em Revista, v 5 (2), p. 50-74, 2015.

FACCI, M. G. D. A periodização do desenvolvimento psicológico individual na perspectiva de Leontiev, Elkonin e Vigotski. Cad. Cedes, Campinas, v.24, n.62, p.64-81, 2004. Disponível em: http://www. cedes.unicamp.br. Acesso em: 03 fev. 2020.

GENEROSO, A. M. I. Sobre coronavírus – Ensino Fundamental 1. Mistura de alegria, 2020. Disponível em: https://misturadealegria.blogspot.com/2020/02/sobre-coronavirus-ensino-fundamental-1.html. Acesso em: 07 de mar. de 2020.

HAMMEL, C.; MIYAHARA, R. Y.; SANTOS, S. A. Uma UEPS com enfoque CTSA no ensino de Física: geração, produção e consumo de energia elétrica. Experiências em Ensino de Ciências, v.14, n°.1, p. 256-270, 2019.

HAMMEL, C.; MIYAHARA, R. Y.; SANTOS, S. A. O estudo do espectro eletromagnético: o ensino através de uma sequência didática – UEPS. Dynamis, v.25, p. 23-34, 2019.

MASINI, E. A. F.; MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: condições para ocorrência e lacunas que levam a comprometimentos. São Paulo: Vetor Editora. 2008.

MOREIRA, M. A. Unidades de Enseñanza Potencialmente Significativas-UEPS. Aprendizagem Significativa em Revista, Porto Alegre, v.1, n.2, p.43-63, 2011.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.

LIBÂNEO, J.C. Didática. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LEONEL, W.H.S.; LEONARDO, N.S.T. Concepções de professores da educação especial (APAEs) sobre a aprendizagem e desenvolvimento do aluno com deficiência intelectual: um estudo a partir da teoria Vigotskiana. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.20, n.4, p.541-554, 2014.

OLIVEIRA, M. F. de. Metodologia científica: um manual para a realização de pesquisas em Administração. Catalão, 2011. Disponível em: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/567/o/Manual_de_metodologia_cientifica_-_Prof_Maxwell.pdf. Acesso em: 17 de jul. de 2020.

ROSSATO, S.; LEONARDO, N. A deficiência intelectual na concepção de educadores da educação especial: contribuições da psicologia histórico cultural, Revista Brasileira de Educação Especial, v.17, n.1, p.71-86, 2011.

SANTOS, Â. M. dos; CARVALHO, P. S; ALECRIM, J. L. O ensino de física para jovens com deficiência intelectual: uma proposta para facilitar a inclusão na Escola Regular. Revista Educação Especial, v.32, p.1-19, 2018.

VYGOTSKI, L.S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VYGOTSKI, L.S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. (Org.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone. 2006.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ZIKMUND, W. G. Business research methods. 5.ed. Fort Worth, TX: Dryden, 2000.

Downloads

Publicado

2021-01-20

Como Citar

Hammel, C., Santos, S. A. dos, & Miyahara, R. Y. (2021). Alunos com deficiência intelectual e aprendizagem significativa: uma sequência didática sobre o tema - coronavírus. Revista Educação Especial, 34, e1/1–17. https://doi.org/10.5902/1984686X61983

Edição

Seção

Artigos – Demanda contínua