Tecnologia e formação docente para Educação Profissional e Tecnológica: desafios dos Mestrados Profissionais em Educação

Emerson Freire, Sueli Soares dos Santos Batista

Resumo


A falta de políticas públicas coerentes e continuadas com enfoque na formação docente para a Educação Profissional e Tecnológica (EPT) tem resultado numa multiplicidade de experiências educacionais, o que exige um estudo sistemático para compreender quem é o docente das escolas técnicas e tecnológicas. Sem a formação e a valorização de docentes da EPT como é possível alcançar alguma sustentabilidade pedagógica para os cursos, instituições e programas educacionais voltados para a profissionalização em todos os níveis de ensino: da qualificação, passando pelo ensino médio e à graduação tecnológica e chegando aos programas de pós-graduação, agora amplificados com as propostas de mestrados e doutorados profissionais? Partindo desse questionamento, o objetivo deste artigo, ao considerar estudos bibliográficos e documentais,  é apresentar e discutir as possíveis contribuições dos mestrados profissionais em educação para a formação dos docentes que atuam ou irão atuar nessa modalidade de ensino.  Se a especificidade da EPT é a técnica e a tecnologia enquanto motores balizadores dessa formação, os mestrados profissionais encarregados da formação de docentes nessa área não podem desconsiderar como um de seus fundamentos teóricos e práticos o estudo da tecnologia e suas implicações socioculturais.


Palavras-chave


Educação e Trabalho. Educação Profissional e Tecnológica. Fundamentos da Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Giovanni. “Trabalho, capitalismo global e ‘captura’ da subjetividade: uma perspectiva crítica”. In Sant’ana, Raquel S. et al. (orgs). O Avesso do Trabalho II: trabalho, precarização e saúde do trabalhador. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

APPADURAI, Arjun. Condition de l’homme global. Paris: Éditions Payot & Rivages, 2013.

BRASIL.Ministério da Educação. Decreto nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o Parágrafo 2º art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação profissional. Diário Oficial da União, Brasília, 1997.

______.Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB nº. 6, de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares para a Educação Profissional. D.O.U., Brasília, 21 set. 2012, Seção 1, p. 22. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2017.

______. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13415.htm. Acesso em: 10 jun. 2017

______. Decreto nº 5773 de 09 de Maio de 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5773.htm. Acesso em: 01/07/2017.

______. Ministério da Educação. Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. Brasília, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/catalogo-nacional-de-cursos-tecnicos. Acesso em 01/07/2017.

______. Ministério da Educação. Lei nº 9394, de 20 de Dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso em 01/07/2017.

BRUNO, Lúcia. Educação, qualificação e desenvolvimento econômico. In BRUNO. Lúcia (org.) Educação e trabalho no capitalismo contemporâneo: leituras selecionadas. São Paulo: Atlas, 1996.

CAPES. Plano Nacional de Pós-graduação 2010-2020. Disponível em: http://www.capes.gov.br/plano-nacional-de-pos-graduacao . Acesso em: 15 jun. 2017

_____. Portaria normativa no - 17, de 28 de dezembro de 2009. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/PortariaNormativa_17MP.pdf. Acesso em: 09 jun. 2017

FERRETTI, C.J.; SILVA JÚNIOR, J. dos R. Educação profissional numa sociedade sem empregos. Cadernos de Pesquisa, n. 109, março, 2000. p.43-66.

FORPRED. Relatório das condições e perspectivas dos mestrados profissionais na Área de Educação. Goiânia, 29 de setembro de 2013. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/relatorio_comissao_forpred_2013.pdf. Acesso em: 10 jun. 2017

FREIRE, Emerson; BATISTA, Sueli S. S. Fundamentos e práticas da educação profissional e tecnológica: reflexões e propostas de estudo a partir de um mestrado profissional. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 25, n. 47, p. 105-118, set./dez. 2016

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009.

GOETHE, J. W. Fausto * Werther. Tradução: Alberto Maximiliano. São Paulo: Editora Nova Cultural, 2002.

HETKOWSKI, Tânia Maria; DANTAS, Tânia Regina. Mestrados profissionais: a itinerância da área de educação e os legados da Universidade do Estado da Bahia. . Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 25, n. 47, p. 89-104, set./dez. 2016

LIBÂNEO, José C. Democratização da escola pública- a pedagogia crítico-social dos conteúdos. São Paulo: edições Loyola, 1990.

LÓPEZ-RUIZ, Osvaldo J. Os executivos das transnacionais e o espírito do capitalismo. Capital humano e o empreendedorismo como valores sociais. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2007.

MACHADO, Lucília. Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional. In Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. v. 1, n. 1, (jun. 2008 - ). – Brasília: MEC, SETEC, 2008. Disponível em: . Acesso em: 06 mai. 2017.

______. O desafio da formação dos professores para a EPT e PROEJA. Revista Educação e Sociedade. Campinas, v. 32, n. 116, p. 689-704, jul.-set. 2011 Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v32n116/a05v32n116.pdf. Acesso em: 20 jun. 2017.

______. O Profissional Tecnólogo e sua Formação. In: BUENO, Maria Sylvia Simões; ALVES, Giovanni (Org.). Trabalho, Educação e Formação Profissional: perspectivas do capitalismo global. Campinas: Autores Associados, 2008 (no prelo).

______. Organização da educação profissional e tecnológica por eixos tecnológicos. In. Linhas Críticas, Brasília, DF, v. 16, n. 30, p. 89-108, jan./jun. 2010.

MARTINS, Hermínio. Hegel, Texas – e outros Ensaios de Teoria Social. Lisboa: Edições XXI, 1996.

MARX, Karl. O capital, livro I, Capítulo 6 (Inédito). São Paulo: Editora Ciências Humanas, 1978.

NOGUEIRA, Eliane Greice Davanço; NERES, Celi Corrêa; BRITO, Vilma Miranda de. Mestrado profissional em educação: a constituição do professor/pesquisador e o retorno para a escola. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 25, n. 47, p. 63-75, set./dez. 2016

RIBEIRO, T. M. Estudo sobre a formação docente na educação profissional e tecnológica a partir de narrativas de professores das escolas técnicas do Centro Paula Souza. 98 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão e Desenvolvimento da Educação Profissional). Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, São Paulo, 2017.

SELAU, Bento; HAMMES, Lucio; GRITTI, Silvana M. O mestrado profissional em educação e a repercussão dos relatórios críticoreflexivos à luz de Paulo Freire. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 25, n. 47, p. 137-151, set./dez. 2016

SOUSA, Clarilza Prado de Sousa; PLACCO, Vera Maria de. Mestrados profissionais na área de educação e ensino. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 25, n. 47, p. 23-35, set./dez. 2016

TEIXEIRA, L. L. Ensino técnico integrado ao médio: contextualização histórica e desafios para a formação docente. 88 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão e Desenvolvimento da Educação Profissional). Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, São Paulo, 2017.

WEBER, Max. A Ética Protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Cia das Letras, 2004.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644428659

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar