Reflexões sobre a Filosofia como componente curricular da educação básica

Maria Clara Pereira Santos

Resumo


Este artigo se propõe refletir sobre a filosofia na educação escolar, sua metodologia se baseando na Teórica Crítica de Theodor Adorno e M. Horkheimer, que é usada na construção de uma tecedura expositiva em que os endereços históricos do ensino da filosofia são trazidos como pontos de apoio para fazer emergir as fissuras de contradição envolvendo a relação entre o conhecimento de filosofia e o espaço dado à mesma na educação formal brasileira. Seu objetivo é problematizar o horizonte desse ensino de filosofia fazendo uso de sua historicidade no exercício do pensar elucidativo. Por isso, os pontos de contradição trazidos pela análise histórica endereçadora da relação tempo-espaço e modelação dos elementos identificativos do ensino da filosofia nos servem como fios condutores que tornam razoável a visibilização desse horizonte em suas lacunas potenciais. A conclusão desse artigo, coerente com seu ponto de apoio metodológico, não preconiza uma fórmula de salvação, pelo contrário, ela pressupõe tornar audível uma voz encarnada de várias vozes sobre o tema ensino da filosofia como componente curricular, acreditando que o diálogo aberto já faz parte do próprio exercício filosófico de pensar a si mesmo como conteúdo escolar necessário para um projeto coletivo de sociedade democrática.


Palavras-chave


Educação; Ensino da Filosofia; Teoria Crítica

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Minima Moralia. São Paulo: Ática, 1992.

ADORNO, Theodor W. Dialética Negativa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

ADORNO, Theodor W. Educação e Emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

BRASIL, MEC/SEB. Parâmetros curriculares nacionais - Parte IV - Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ensino Médio. Brasília: MEC/SEB, 2000.

BRASIL, MEC/SEB. Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros curriculares nacionais - Ciências Humanas e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEB, 2006.

CABRERA, Julio. Diário de um Filósofo no Brasil. Ijuí: Unijuí, 2010.

GALO, Sílvio, KOHAN, Walter Omar . Crítica de Alguns Lugares-Comuns ao se Pensar a Filosofia no Ensino Médio. In GALO, Sílvio, KOHAN, Walter Omar (Org). Filosofia no Ensino Médio. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000, p. 174-205.

HORN, Geraldo B. Apresença da Filosofia no Curriculo do Ensino Médio Brasileiro: uma Pespectiva Hiatórica. In GALO, Sílvio, KOHAN, Walter Omar(Org). Filosofia no Ensino Médio. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000, p. 17-33.

HORKHEIMER, Max. Eclipse da Razão. São Paulo: Unesp, 2015.

HORKHEIMER, Max. Filosofia e a Teoria Crítica. In. BENJAMIN, walter. HORKHEIMER, Max. ADORNO, Theodor W. HABERMAS, Jurgen. Textos Escolhidos. São Paulo: Abril Cultural, 1983, p. 155-161.

HORKHEIMER, Max. Teoria Tradicional e Teoria Crítica. In. BENJAMIN, walter. HORKHEIMER, Max. ADORNO, Theodor W. HABERMAS, Jurgen. Textos Escolhidos. São Paulo: Abril Cultural, 1983, p. 117-154.

KOHAN, Walter Omar. O Ensino da Filosofia Frente à Educação como Formação. In GALO, Sílvio. CORNELLI, Gabriele, DANELON, Marcio (org). Filosofia do Ensino de Filosofia. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003, p. 33-49.

RODRIGO, Lidia M. Filosofia em sala de Aula: teoria e prática para o ensino médio. Campinas, SP: Autores Associados, 2009.

SEVERINO, Antônio J. O Ensino da Filosofia: Historicidade do Conhecimento e Construção da Aprendizagem. In GALO, Sílvio. CORNELLI, Gabriele, DANELON, Marcio (org). Filosofia do Ensino de Filosofia. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003, p. 50-59.




DOI: https://doi.org/10.5902/2448065732968

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

_____________________________________________________________