Reformas curriculares e o ataque ao pensamento reflexivo: o sutil desaparecimento da filosofia no currículo da Educação Básica no Brasil

Altair Alberto Fávero, Junior Bufon Centenaro, Antonio Pereira dos Santos

Resumo


O presente ensaio tem por objetivo analisar a exclusão/flexibilização da filosofia pelas reformas curriculares como uma das faces do ataque ao pensamento reflexivo. Busca-se problematizar a maneira como as reformas educacionais em curso representam um ataque ao pensamento reflexivo na medida que realizam um processo sutil de exclusão da filosofia no currículo da educação básica. O ensaio está estruturado em duas partes: na primeira parte, apresenta-se uma análise sobre a flexibilização/exclusão da filosofia e do pensamento reflexivo induzidos pela Lei 13.415/17 e pela BNCC (Base Nacional Comum Curricular); na segunda parte far-se-á uma defesa da permanência da filosofia nos currículos como prerrogativa para desenvolver o pensamento reflexivo, considerado imprescindível para o pleno desenvolvimento da pessoa humana e para as relações democráticas. Nas considerações finais, são apontados desafios políticos e pedagógicos enquanto compromissos para o campo do ensino de filosofia no Brasil. A metodologia que estrutura o presente ensaio está ancorada no método analítico-hermenêutico, com especial ênfase nos procedimentos de pesquisa bibliográfica e pesquisa documental em políticas curriculares.


Palavras-chave


Pensamento reflexivo; Ensino de filosofia; BNCC; Reforma do ensino médio

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ASPIS, Renata Lima; GALLO, Sílvio. Ensinar Filosofia: um livro para professores. São Paulo: Atta Mídia e Educação, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, dezembro de 2018. Disponível em: http://download.basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em 19 de novembro de 2018.

BRASIL. Lei nº 13.415/2017. Altera as Leis 9.394/96 que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional e 11.494/07 que regulamenta o FUNDEB e dá outras providências, 2017b. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2017/lei-13415-16-fevereiro-

-784336-publicacaooriginal-152003-pl.html. Acesso em 20 de agosto de 2018.

BRASIL. Lei 11.684, de 2 de junho de 2008. Altera o art. 36 da Lei no 9.394/96 estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir a Filosofia e a Sociologia como disciplinas obrigatórias nos currículos do ensino médio. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11684.htm. Acesso em 13 de fevereiro de 2020.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394/96. Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, 1996.

CARA, Daniel. Contra a barbárie, o direito à educação. In: CÁSSIO, Fernando. (Org.) Educação contra a barbárie: por escolas democráticas e pela liberdade de ensinar. São Paulo: Boitempo, 2019.

CARNEIRO, S. R. G. Filosofia da base: o Ensino Filosófico em um currículo fragmentado. In: CASSIO, Fernando; CASTELLI JR., Roberto (orgs). Educação é a base? 23 educadores discutem a BNCC. São Paulo: Ação Educativa, 2019. p. 221-234.

FÁVERO, Altair Alberto; CENTENARO, Junior Bufon. O pensar de ordem superior e o papel do diálogo investigativo no fazer filosofia na educação básica. Revista Digital de Ensino de Filosofia, Santa Maria, vol. 2., n.2, p.26-57, jul./dez. 2016. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/refilo/article/view/25101. Acesso em 10 jan.2019. doi: http://dx.doi.org/10.5902/2448065725101.

FÁVERO, Altair Alberto. Os desafios do ensino de filosofia: pensar-se a si mesmo. In: BRONDANI, Clóvis (org.). Ensino de filosofia: propostas e reflexões. Chapecó: UFFS, 2015.

FÁVERO, Altair Alberto et al. O ensino de filosofia no Brasil: um mapa das condições atuais. Cadernos Cedes, Campinas, vol.24, n.64, p.257-284, set./dez., 2004.

FÁVERO, Altair Alberto. Filosofia na sala de aula: pela força da lei ou pela opção político-pedagógica da sociedade. In: PIOVESAN, A. et al (orgs.). Filosofia e ensino em debate. Ijuí: Unijuí, 2002, p.425-437.

FRIGOTTO, G; MOTTA, V. C. O por quê da urgência da reforma do ensino médio? Medida provisória nº 746/2016 (lei nº 13415/2017). Educação & sociedade. Campinas, v. 38, nº. 139, p. 355-372, abr-jun, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302017000200355&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 20 ago. 2018. doi: doi.org/10.1590/es0101-73302017176606.

JASPERS, Karl. Introdução ao pensamento filosófico. São Paulo: Cultrix, 1965.

LAVAL, Christian. A escola não é uma empresa: o neo-liberalismo em ataque ao ensino público. Tradução de Maria Luiza M. de Carvalho e Silva. Londrina: Planta, 2004.

LIPMAN, Matthew. O pensar na educação. Tradução de Ann Mary Fighiera Perpétuo. Petrópolis: Vozes, 2008.

LIPMAN, Matthew. A filosofia vai à escola. Tradução de Ann Mary Fighiera Perpétuo. Petrópolis: Vozes,1990.

LIPMAN, Matthew.; SHARP, Ann Margaret; OSCANYAN, Frederick S. Filosofia na sala de aula. Tradução de Ana Luiza Fernandes Falcone. 2. ed. São Paulo: Nova Alexandria, 2014.

LORIERI, Marcos Antonio; RIOS, Terezinha Azeredo. Filosofia na escola: o prazer da reflexão. São Paulo: Moderna, 2004.

NUSSBAUM, Martha. Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades. Tradução de Fernando Santos. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

SCNHEIDER, Marilda Paschoal; NARDI, Elton Luiz. Políticas de accountability em educação: perspectivas sobre avaliação, prestação de contas e responsabilização. Ijuí: Ed. Unijuí, 2019. 129p.

SILVA, Monica Ribeiro da. A BNCC da reforma do ensino médio: o resgate de um empoeirado discurso. Educação em Revista, Belo Horizonte, 34, 22 Outubro 2018. 1-15. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-46982018000100301&lng=pt&nrm=iso . Acesso em: 21 Dezembro 2018. doi: https://doi.org/10.1590/0102-4698214130.




DOI: https://doi.org/10.5902/2448065742599

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

A Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

_____________________________________________________________