O PROJETO EDUCACIONAL DE RUI BARBOSA: A QUESTÃO DO ENSINO DE GEOGRAFIA E O MÉTODO INTUITIVO

Autores

  • Najla Mehanna Mormul Unioeste
  • Maria Cristina Gomes Machado UEM
  • Eduardo Donizeti Girotto Unioeste

DOI:

https://doi.org/10.5902/223649947352

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo apresentar uma breve discussão a respeito do projeto educacional de Rui Barbosa (1849-1923), expressa nos pareceres acerca da Reforma do Ensino Primário de 1883, e da Reforma do Ensino Secundário e Superior de 1882. Assim como, analisar a questão do ensino de geografia por ele defendido, o qual perpassava pela imperiosa reformulação do método de ensino. Rui Barbosa fez um minucioso levantamento sobre a situação do ensino no Brasil, tomando como suporte teórico os decretos e documentos existentes fora e dentro do país, que versavam sobre a educação. Trata-se, portanto de um importante documento para a entendermos a história da educação brasileira, bem como a constituição da nação e do povo brasileiro, sobretudo, pela amplitude e profundidade como discutiu cada aspecto da educação escolar, e nele o ensino de geografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Najla Mehanna Mormul, Unioeste

Professora do curso de Geografia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná- Campus de Francisco Beltrão. Doutoranda em Geografia na UEM, atua na área de ensino de Geografia e Geografia da população.

Maria Cristina Gomes Machado, UEM

Professora co curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Maringá. Doutora em Educação, atua na área de Fundamentos da Educação.

Eduardo Donizeti Girotto, Unioeste

Professor do curso de Geografia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Francisco Beltrão, doutorando em Geografia na USP, atua a área de Formação de professores.

Downloads

Publicado

2011-11-04

Como Citar

Mormul, N. M., Machado, M. C. G., & Girotto, E. D. (2011). O PROJETO EDUCACIONAL DE RUI BARBOSA: A QUESTÃO DO ENSINO DE GEOGRAFIA E O MÉTODO INTUITIVO. Geografia Ensino & Pesquisa, 15(3), 154–166. https://doi.org/10.5902/223649947352

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)