O que as crianças dizem sobre a escola?

Adriana Regina de Jesus Santos

Resumo


Compreender o que seja a escola na formação do pensamento simbólico dos alunos é o nosso desafio, sendo assim, o presente artigo tem como objetivo perceber a infância por meio do olhar da criança de modo a levar em conta a alteridade da mesma, legitimando-a como ser capaz de refletir ao narrar suas vivências e por essa via trazer informações importantes sobre as escolas da infância e sobre a criança-sujeito. Para tanto foi realizada uma pesquisa de campo com alunos da Educação Infantil e Anos Iniciais de um colégio estadual localizado na cidade de Londrina – Paraná, tendo como objetivo compreender a percepção das crianças de 04 a 10 anos de idade, a respeito da escola e de sua funcionalidade na formação e aprendizado humano. Em se tratando da metodologia de trabalho este estudo pautou-se na pesquisa bibliográfica e de campo tendo como parâmetro a abordagem qualitativa, onde utilizamos a narrativa como um instrumento de coleta de dados. Ao término da pesquisa pode-se constatar que a escola precisa ressignificar o seu tempo e espaço escolar, possibilitando ao aluno a capacidade de construir e transformar, de forma independente a atividade da própria vida, ser seu verdadeiro sujeito social, tecendo um olhar urgente para a própria transformação do espaço do aprender que ainda se detém a uma organização que não permite a interação e o diálogo em favor do conhecimento e da formação humana. 


Palavras-chave


Escola. Infância. Dialogo. Formação Humana.

Texto completo:

PDF

Referências


BATISTA, Rosa. A Rotina no dia-a-dia da creche: entre o proposto e o vivido. 1998. 176 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1998.

COUTINHO, Ângela M. Scalabrini. As crianças no interior da creche: a educação e o cuidado no momento do sono, higiene e alimentação. 2002. 164 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

COELHO, Silvia Raquel O. P. Sono e Vigília na Infância: conhecimentos dos educadores. 2009. 135f. Dissertação (Mestrado em Activação do Desenvolvimento Psicológico). Universidade de Aveiro, Portugal. 2009

GOLDANI, Andrea. TOGATLIAN, Marco Aúrelio. COSTA, Rosane de Albuquerque. Desenvolvimento, Emoção e Relacionamento na Escola. Rio de Janeiro: Epapers, 2010.

HERBART, Johann F. Pedagogía general derivada del fin de la educación. Barcelona: Humanitas, 1983.

KRAMER,S. Política do Pré-escolar no Brasil : a arte do disfarce. São Paulo: Cortez, 1992.

LARROSA, Jorge. Tecnologias do Eu e Educação. In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). O sujeito da Educação: estudos foucaultianos. 7. ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

MOSS, P. Reconceitualizando a infância: crianças, instituições e profissionais. In: MACHADO M. L. de A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002.

ROSEMBERG, F. Expansão da educação infantil e processos de exclusão. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 107, p. 7-40, 2004.

SARTRE, Jean-Paul. Baudelaire. Paris: Gallimard, 1947.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1988.

SACRISTÁN, J.G. Poderes instáveis em educação. Porto Alegre: Artmed, 1999.

TEIXEIRA, T. C. F. Da educação infantil ao ensino fundamental: com a palavra, a criança, 2008.

VARELA, Julia. A maquinaria escolar. Teoria e Educação, Porto Alegre, n. 6, p. 68-96, 2002.

VYGOTSKY, L. S. Défectologie et déficience mentale, K. Barisniskov e G. Petitpierre, Lausanne: Delachaux et Niestlé, 1989.

VYGOTSKY, L. S. Consciousness as a problem in the psychology of behavior, tradução de M. Cole, Soviet Psychology, nº 4, p.3-35, 1984.

VYGOTSKY, L. S. Conscience, inconscient, emotions. Paris: La Dispute, 2003.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644429624

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar