Proposta metodológica para o ensino das danças populares na Escola do Teatro Bolshoi No Brasil

Marco Aurelio da Cruz Souza

Resumo


A formação do bailarino clássico e contemporâneo na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil localizado em Joinville (SC) é baseado na disciplina rígida e metodologia da escola russa. Em minha tese de doutorado em Motricidade Humana na especialidade Dança, realizado na Faculdade de Motricidade Humana em Lisboa Portugal, busco entender qual o papel da disciplina danças populares na matriz curricular desta escola. Após as análises realizadas, apresento uma proposta metodológica para o ensino da dança popular que se chama “Dança popular, espaço coletivo de saberes”. Acreditamos que enquanto componente curricular, a dança popular pode oportunizar aos professores o uso de novas estratégias pedagógicas favorecendo o reconhecimento da cultura brasileira, de novos processos criativos, e em dar “voz” aos alunos, aumentando a autonomia nas decisões tomadas. Isso resulta que o processo de formação de bailarino anda paralelo ao processo educacional, com foco na formação cidadã, e ainda oportunizando um processo de interdisciplinaridade. Esta reflexão realizada em torno das estruturas do vivido na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil fez surgir a proposta baseada em princípios da arte e educação, gerando novas possibilidades de trabalhar o corpo sob a perspectiva de dança popular de matriz tradicional.


Palavras-chave


Dança Popular; Proposta metodológica; Ensino na educação não-formal

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BATALHA, A. P. Metodologia do Ensino em Dança. Edições FMH. Lisboa. 2004.

BARBOSA, A. M. A imagem no ensino da arte: anos oitenta e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 1991.

BOLSHOI, ETBB. Proposta Pedagógica. Joinville, SC. 2014.

BREDEKAMP, S. & COPPLE, C. Developmentally appropriate practice in early childhood program. (rev. ed.). Washington, DC: NAEYC. 1997.

CARDOSO, S. R. Memórias e jogos tradicionais infantis: lembrar e brincar é só começar. Londrina: Eduel. 2004.

COLL, C. et al. Os conteúdos na reforma. Porto Alegre: Artmed. 2000.

DINIZ, I. C. V. C. Metodologia do ensino da dança: tematizando fatos folclóricos. In: Anais do X Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte. v.1. Goiânia, 20 a 25/10, p. 613-618. 1997.

DOLL-JR, W. E. Currículo: uma perspectiva pós-moderna. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

FREIRE, P. Cartas à Guiné-Bissau. Registros de uma experiência em processo. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

FREIRE, P. Pedagogía del oprimido (18ª Ed.). Madrid: Siglo veintiuno, 2007.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia – Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura).

FRIEDMANN, A. Brincar: crescer e aprender – O resgate do jogo infantil. São Paulo: Moderna. 1996.

FUHRMANN, I. V. D. Por que eu danço? Por que tu danças? Por que ele dança?: Um estudo sobre estratégias sociais em contextos escolares de educação complementar. 2008. 182 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Regional de Blumenau, Blumenau. 2008.

GEHRES, A. F. Corpo-Dança-Educação: na contemporaneidade ou da construção de corpos fractais. Instituto Piaget, Lisboa. 2008.

GODOY, K. M. A. (Org.). O desafio de formar plateia para dança. In: Experiências compartilhadas em dança: Formação de plateia. São Paulo: Instituto de Artes da UNESP. p. 73-76. 2013.

KISHIMOTO, T. M. Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo: Cortez. 1999.

HERCOLES, R. A não representação do movimento. In: RENGEL, L.; THRALL, K. (Orgs.). Corpo em Cena. Vol. 2. Guararema: Anadarco Editora & Comunicação, 2011.

LABAN, R. Modern educational dance. 3rd Ed. Plymouth: Northcote House. 1988.

LABAN, R. The mastery of movement. 3rd Ed. Boston: Plays, Inc. 1971.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez. 1994.

McCUTCHEN, B. P. Teaching dance as art education. Sheridan Books. 2006.

MARQUES, I. A. Linguagem da dança: arte e ensino. 1ªed. São Paulo: Digitexto. 2010.

MARQUES, I. Dançando na escola. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

NETO, C. Jogo & Desenvolvimento da Criança. Lisboa: F.M.H. Edições. 2003.

PERRENOUD, P. Ofício de aluno e sentido do trabalho escolar.

Porto: Porto Editora, 1995.

PIAGET, J. A tomada de consciência. São Paulo: Melhoramentos. 1977.

PORPINO, K. de O. Dança é educação: interfaces entre corporeidade e estética. 2. ed. – Natal, RN: EDUFRN, 2018.

POZO, J.I. Aprendizes e mestres. A nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre, Artmed, 2003.

RENGEL, L. P. Corponectividade: comunicação por procedimento metafórico nas mídias e na educação. 2007. 169 f: il. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

RENGEL, L.; LUCENA, A. Ação corporal labaniana com respeito ao comum. Anais do IV Congresso da Associação Nacional de Pesquisadores em Dança – ANDA, 2015.

RODOLPHO, A. L. Rituais, ritos de passagem e de iniciação: uma revisão da bibliografia antropológica. Estudos Teológicos, São Leopoldo. v. 44, n. 2, p. 138¬-146. 2004.

SANTOS, A. P. O contributo da dança no desenvolvimento da coordenação nas crianças e jovens. Porto: Ana Santos. Dissertação de Mestrado apresentada à Faculdade de desporto da Universidade do Porto. 1997.

SAWAIA, B. B. Transformação social: Um objeto pertinente à psicologia social? Psicologia e Sociedade, v.26, n. spe. 2, p. 4-17. 2014.

SHAPIRO, S. Dance, Power and Difference: Critical and Feminist Perspectives on Dance Education. Champaign: Human Kinetics. 1998.

SHAPIRO, S. B. Toward transformative teachers: feminist perspective in dance education. Impulse, The International Journal for Dance Science, Medicine, and Education. n. 4, p.37-47. 1996.

SIMÃO. V. L. Formação Continuada e várias vozes do professorado de Educação Infantil de Blumenau: uma proposta vinda de dentro. Atos de Pesquisa em Educação. v. 7, n. 2, mai./ago. p. 626-648. 2012.

SMITH-AUTARD, J. M. The art of dance in education. 2nd ed. London: A & C Black Publisher. 2002.

TORRE, S. de la, (Col. Ferres, Vicente y Barrios, Charo. Formación del profesorado y cambio). Cómo innovar en los centros educativos. Estudio de casos. Madrid: Escuela Española, 1998.

VAN GENNEP, A. The Rites of Passage by Arnold van Gennep. Routledge Library edition. 2004.

WARDLE, F. Tomorrow’s Children: Meeting the needs of multiracial and multiethnic children at home, early childhood programs, and at school. Denver, CO: Center for the Study of Biracial Children. 1999.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda. 1998.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644435491

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar