Representações ambientais de estudantes do ensino médio e do ensino fundamental em uma escola pública

Karina Gonçalves Capete, Everaldo dos Santos, Emerson Tonetti, Leandro Angelo Pereira

Resumo


Educação ambiental nas escolas é um importante instrumento de formação de cidadãos críticos, já que esta busca desenvolver a reflexão como base para mudanças de atitudes. Para o desenvolvimento de trabalhos com o tema educação ambiental, é necessário compreender a realidade do aluno, sua visão e interação com o meio onde vive. O presente estudo teve como objetivo avaliar e comparar o nível da representação de temas ambientais, tais como resíduos sólidos, recursos hídricos e conservação de florestas por estudantes do ensino médio e ensino fundamental com estudantes de idade entre 12 e 17 anos, de um colégio da área urbana de Paranaguá. Utilizou-se da análise qualitativa e quantitativa com 80 alunos do Colégio Estadual Porto Seguro, situado no município de Paranaguá – Pr. Através da análise dos dados verificou-se que os alunos não apresentaram uma diferença significava da percepção ambiental mesmo em idades e níveis diferentes em relação aos temas resíduos sólidos, recursos hídricos e conservação de florestas.


Palavras-chave


Educação ambiental; Representação ; Estudantes

Texto completo:

HTML PDF

Referências


ACOSTA, A.; MARTÍNEZ E.. Água: Um derecho humano fundamental. Quito: Abya Yala,. p.18-23, 12, 2010.

AMORIM FILHO, Oswaldo Bueno; KOHLER, Heinz Charles; BARROSO, Leônidas Conceição (Org.). Epistemologia, cidade e meio ambiente. Belo Horizonte: Ed. PUC Minas, 2003

ALENCAR, M. M. M. Reciclagem de Lixo numa escola pública do município de Salvador. Revista Virtual, v. 1, n. 2, p. 96- 113, jul- dez 2005. Disponível em: http://revistas.unijorge.edu.br/candomba/2005-v1n2/pdfs/MarileiaAlencar2005v1n2.pdf . Acesso em: Acesso em 28: julho. 2019.

ALMEIDA, K. D. de S. SIMÃO, M. O. de A. R. A percepção de alunos do ensino médio sobre o desperdício de água no ambiente escolar: estudo de caso em duas escolas públicas de Manaus. 2010. Disponível em: http://congressos.ifal.edu.br/index.php/connepi/CONNEPI2010/paper/viewFile/265/211. Acesso em: Acesso em 30, julho. 2019.

BAILLY, A. et al.. Geographie regionale et representation. Paris. Anthropos review journal of Personality Assssment, v. 51, n. 4, p. 489-505, 1987.

BARBOSA, V. Nove razões para apagar as luzes por 1 hora pelo Planeta. 2013. Disponível em: http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/9-razoes-para-apagar-as-luzes-por-1-hora-pelo-planeta. Acesso em 28: julho. 2019.

BASSANI, M. Fatores psicológicos da percepção da qualidade ambiental. In: MAIA, N. B. et al. (Org.). Indicadores ambientais: conceitos e aplicações. São Paulo: Educ, 2001.

BOSSA, Nádia A., OLIVEIRA, V. B. de, (Org.). Avaliação psicopedagógica da criança de sete a onze anos. Petrópolis: Vozes, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais: Temas Transversais Ministério da Educação Brasília, 1997.

BRITTO, K. K. V. de. Percepção Ambiental sobre a Disposição de Resíduos Sólidos no Bairro Jardim Europa no Município de Foz do Iguaçu – PR. 2010. 58f. Monografia. Curso de em Engenharia Ambiental. União Dinâmica de Faculdades Cataratas, Foz do Iguaçu – PR, 2010.

CAETANO, D. L. F. Conservação de recursos hídricos: a percepção de alunos de ensino médio no município de Jacarezinho, Paraná. 2013. 45p. Monografia (Especialização em Ensino de Ciências) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Ponta Grossa, 2013.

CAPRÂNICA, P.; KAWASAKY, C. S. As Concepções ecológicas de estudantes sobre áreas verdes e arborização urbana subsidiadas para educação ambiental. In: ENCONTRO PERSPECTIVA DO ENSINO DE BIOLOGIA, 7, 2000, São Paulo. Anais. São Paulo: Editora FEUSP, 2000

COIMBRA, J. A. A. O outro lado do meio ambiente. São Paulo: CETESB, 1995.

COSTA, S. A formação do professor e suas implicações éticas e estéticas. Psicopedagogia on line. Educação e saúde mental. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/fiped/trabalhos/TRABALHO_EV057_MD1_SA46_ID3164_09092016153534.pdf . Acesso em: 28 jun. 2005.

DIAS, G. F. Educação ambiental: princípios e práticas. 5. ed. São Paulo: Gaia, 1998.

DINIZ, L. J. D., LEITE, A. A., SILVA, M. L. Resíduos sólidos: percepção dos alunos do 3° do ensino médio da escola estadual Francisco Gomes de Lima– PB. 2014. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/Modalidade_1datahora_14_08_2014_16_01_07_idinscrito_33381_76907208b7c590e0084933a7629f751c.pdf. Acesso em: 30 maio 2019.

DUTRA, M. R. O. Professor e educação ambiental: uma relação produtiva. Pelotas, 2005. n° f. Dissertação (Mestrado em Educação).– Programa de pós graduação em educação Universidade Federal de Pelotas, , 2005.

FAGIONATTO, S. O que tem a ver percepção ambiental com educação ambiental? São Paulo, 2007. Disponível em : hhhp://educar-se.usp.br. Acesso em : 10, maio 2019.

FAZENDA, I. C. A. (Org). Didática e interdisciplinaridade. 8. ed. São Paulo: Papirus, 2002.

FRANCO, J. B.; SATT, J. A. O. A educação ambiental encontrando a educação de jovens e adultos nos diferentes espaços educativos. Revej@ - Revista de Educação de Jovens e Adultos, v.1, p. 1-8, 2007.

FREITAS, F. C., SAMPAIO, C. R., CAPETI, K., BARRELA, W. Análise ambiental dos estudantes de um Colégio Estadual de Paranaguá-PR na promoção pelo Desenvolvimento Sustentável. UNISANTA Bioscience Vol. 6 nº 3. p. 198-206. 2017

FREITAS, A. C. S.; SANTOS, J. E. O.; BARRETO, L. V. Educação Ambiental no Ensino de Jovens e Adultos. Centro Científico Conhecer - Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v.5, n. 8, 2009.

FREITAS, M. B.; BRILHANTE, O. M.; ALMEIDA, L. M. Importância da Análise para a Saúde Pública em duas Regiões do Estado do Rio de Janeiro: enfoque para coliformes fecais, nitrato e alumínio. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, vol. 17, nº 3, p. 651-660, 2001.

FUCHS, R. B. H. Educação ambiental como desenvolvimento de atividades interdisciplinares na 5ª série do ensino fundamental. Monografia de especialização. Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Ciências Rurais, programa de pós-graduação em educação ambiental Santa Maria, Rs. 2008. Disponível em:http:jararaca.ufsm.br/websites/unidadedeapoio/download/monoRegina.pdf. Acesso em: 11, julho de 2019.

GOLD, J. N The role of verbalization in the Rorschach response process: a review. Journal of Personality Assessment, v. 51, 2010

GOMES, P. B. . Bullying: um desafio para nossas escolas. Revista Querubim, (14), 1-11, 2011.

GRANDI, L.A; CASTRO, R.G; MOTOKANE, M.T; KATO, D.S. Concepções de monitores e alunos sobre o conceito de biodiversidade em uma atividade de trabalho de campo. Cadernos CIMEAC – v. 4, n. 1, 2014.

GUIMARÃES, M. A dimensão ambiental na educação, 8. ed. São Paulo: Papirus., 2007.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa. n. 118, p. 189-205, mar. 2003.

HAMMER, O.; HARPER, D.A.T.; RYAN, P. D. Paleontological Statistics Software Package for

Education and Data Analysis. Paleontological Data Analysis. Blackwell. 2001. PAST.

MANSANO, C. N. A escola e o bairro: percepção ambiental e interpretação do espaço de alunos do ensino fundamental. Maringá, 2006. Dissertação Mestrado em Educação para a Ciência e o Ensino de Matemática - Universidade Estadual de Maringá.

MENGHINI, F. B. As trilhas interpretativas como recurso pedagógico. Itajaí, 2005. Dissertação Mestrado em Educação – Universidade do Vale do Itajaí.

MORIN, E. Os Sete Saberes necessários à educação do futuro. 8. Ed. São Paulo: Cortez, 2003.

MOSER, G. Psicologia ambiental. Palestra proferida da Biblioteca Central da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 27 de agosto de 1998.

MUNIZ, M.; ALENCAR, M... Reciclagem de lixo numa escola pública do município de Salvador. Candombá - revista virtual, v. 1, n. 2, p. 96–113, 2005. Disponível em: http://www.gepexsul.unoresisul.br/extensao/2012/amb3.pdf. Acesso em: 14 maio 2018.

OAIGEN, P. R. Educação, ambiente e educação ambiental: as concepções históricas e epistemológicas da sociedade atual. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 1; n. 1, jan/abr, 2001.

OLIVEIRA, E. M. A Educação Ambiental para além do Desenvolvimento Sustentável. Revista Monografias Ambientais – REMOA, v. 15, n. 1, , p.01-05, jan-abr. 2016.

OLIVEIRA, M. S.; OLIVEIRA, B. S.; VILELA, M. C. S.; CASTRO, T. A. A.; A importância da educação ambiental na escola e a reciclagem do lixo orgânico. Revista cientifica eletrônica de ciências sociais aplicadas do Vale - Jaciara/MT. V. 5, n. 7, novembro de 2012 –Disponível em: http://eduvalesl.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/OqT8ChKZ3qwitpp_2015-12-19-2-22-31.pdf. Acesso em: 26 julho. 2019.

ORLANDI, N. Z. T. Diagnóstico ambiental de uma escola técnica estadual de acordo com o Programa Eco-Escolas. Santos, 2015. 60 p. Mestrado em Sustentabilidade de Ecossistemas Costeiros e Marinhos - Programa De Pós-Graduação Em Sustentabilidade De Ecossistemas Costeiros E Marinhos, Universidade Santa Cecília, Santos, 2015.

PERES, M. C. L., BENATI, K. R., SILVA, P. M. S., P. AMORIM, V. E., DIAS, M. A. Sensibilização de alunos do ensino fundamental a partir de práticas ambientais no parque metropolitano de Pituaçu. Revista Monografias Ambientais - REMOA v. 17, n.1, jan-abr, 2018.

PESTANA, M.; GAGEIRO, J. Análise de dados para ciências sociais: a complementaridade do SPSS. 2. ed. Lisboa: Edições Sílabo, 2008.

PITTE, J, R. La historie da La paysage Français. Paris Tallander, 1986. 167p.

PORTEOUS, J. Smellscape. Progrem in human geography, vol. 9, p. 356-378, 1988.

RODRIGUES, A. S. L.; BÁRBARA, V. F.; MALAFAIA, G. Análise das percepções ambientais e dos conhecimentos de alguns conceitos referentes às nascentes de rios revelados por jovens e adultos de uma escola no município de Ouro Preto, MG. Revista Brasileira de Biociências, v. 8, n. 4, p. 355-361, out./dez. 2010.

RUSCHEINSKY, A.. Meio Ambiente e percepção do real: os rumos da educação ambiental nas veias das ciências sociais. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, FURG – Rio Grande, v. 7, p. 26-44, 2001.

SAMPAIO, C. R. Desempenho ambiental de duas escolas estaduais de São Vicente. Santos: Uni Santa, 2016. 60 p (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Sustentabilidade de Ecossistemas Costeiros e Marinhos, Universidade Santa Cecília, Santos, 2016.

SANTOS, S. D. Importância da educação ambiental nas séries iniciais: teoria e prática. In: ENCONTRO PERSPETIVAS DO ENSINO DE BIOLOGIA, 6, 1997, São Paulo. Anais... São Paulo: Editora Realie, 1997.

SATO, M.; SANTOS, J. E. Tendências nas pesquisas em educação ambiental. In: NOAL, F. O.; BARCELOS, V. H. L. (Orgs.). Educação ambiental e cidadania: cenários brasileiros. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2003. p. 253-283.

SCHIMAICHEL, G. L.; RESENDE, J. T. V. A importância da certificação de produtos orgânicos no mercado internacional. Revista Eletrônica Lato Sensu, v. 2, n. 1, jul/2007. Disponível em: http://www.unicentro.br. Acesso em: 27 ago. 2016.

SILVA, L. F.; SILVEIRA, A. Implantação de Espaços Educadores Sustentáveis: Estudo de Caso em Escola Pública. Revista Monografias Ambientais - REMOA v. 15, n.1, jan-abr 2016, p. 288-301.

SILVEIRA, F. P. A. A questão ambiental e o ensino médio de biologia no ensino médio. In: ENCONTRO PERSPETIVAS DO ENSINO DE BIOLOGIA, 6, 1997, São Paulo. Anais... São Paulo. 1997.

SOARES, J. R.. KITZMANN, D. I. S.. A percepção de estudantes do ensino médio sobre os recursos hídricos em Palmeira das Missões (RS). 2016. Disponível em: http://www.epea2017.ufpr.br/wp-content/uploads/2017/05/367-E4-S12-A-PERCEP%C3%87%C3%83O-DE-ESTUDANTES-DO-ENSINO-M%C3%89DIO.pdf. Acesso em: 30, julho 2019.

SPAZZIANI, M. L.; SILVA, P. G. F. Planejamento e Avaliação em Projetos de Educação Ambiental. Curitiba: IESDE, 2009.

TAVARES, C., FREIRE, I. M. Lugar de lixo é no lixo: estudo e assimilação da informação. Ciência da Informação. vol.32, n.2, pp.125-135. 2003.

TUAN, Y. Fu. Topofilia:- um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: Difel, 1980.

VOICHICOSKI, M. S. R.; MORALES, A. G. Análise das pesquisas recentes (2000 a 2010): da relação entre educação ambiental e livro didático. Olhar de professor, Ponta Grossa, v.14, n.2, p.239-254, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130839453

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.