O pensar como resposta à crise na educação: contribuição arendtiana para o ensino

Regis Lopes Silva

Resumo


A partir de alguns conceitos do repertório arendtiano, propomos neste texto uma delimitação do universo no qual a crise moderna se encontra, refletindo uma crise na educação. Diante da essência do que seja a  educação para Hannah Arendt e da constatação da crise, a sugestão é que a atividade do pensar, uma das três elencadas por Arendt em A vida do espírito, possa colaborar para minimizar um dos efeitos da crise, isto é, a falta de um sentido comum às experiências que vivemos e transmitimos pelo ensino.

Palavras-chave


Crise na Educação; Educação; Ensino; Pensar

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Odílio A. Filosofia e política no pensamento de Hannah Arendt. Fortaleza: UFC Edições, 2001.

ALMEIDA, Vanessa S. A distinção entre conhecer e pensar em Hannah Arendt e sua relevância para a educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.36, n.3, p. 853-865, set./dez 2010.

ALMEIDA, R. M.; SCHÜLTZ, R. As intricadas relações entre educação e política em Hannah Arendt, in FÁVERO, A.A; CASAGRANDA, E.A. (org.) Leituras sobre Hannah Arendt: educação, filosofia e política. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

ALMEIDA, Vanessa S. Educação em Hannah Arendt: entre o mundo deserto e o amor ao mundo. São Paulo: Cortez, 2011.

ARENDT, Hannah. Crise na educação. In: Entre o passado e o futuro. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 1997.

ARENDT, Hannah. A condição humana. 12. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015.

ARENDT, Hannah. A dignidade da política. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1993.

ARENDT, Hannah. A vida do espírito. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

ARENDT, Hannah. Introdução na política. In: A promessa da política. Rio de janeiro: Difel, 2008.

ARENDT, Hannah. Que é autoridade. In: Entre o passado e o futuro. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 1997.

ASSY, Bethania. Ética, responsabilidade e juízo em Hannah Arendt. São Paulo: Perspectiva, 2015.

CARVALHO, José S. Educação, uma herança sem testamento. São Paulo: Perspectiva, 2017.

CARVALHO, José S. Reflexões sobre educação, formação e esfera pública. Porto Alegre: Penso, 2013.

DUARTE, André. Hannah Arendt: pensar a crise da educação no mundo contemporâneo. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n.3, p. 823-837, set./dez. 2010.

LEFORT, Claude. Desafios da escrita política. São Paulo: Discurso Editorial, 1999.

PASSOS, Fábio A. O conceito de mundo em Hannah Arendt: para uma nova filosofia política. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.

VALÉE, Catherine. Hannah Arendt: Sócrates e a questão do totalitarismo. Lisboa: Instituto Piaget, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5902/2448065733125

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Regis Lopes Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

_____________________________________________________________