Educação Física e História: Entre Ciências e Crises

Renan Santos Furtado, Carlos Nazareno Ferreira Borges

Resumo


Trata-se de um ensaio de reflexão teórica sobre a relação histórica entre a educação física e a ciencia, tanto na Europa como no Brasil. Temos como objetivo central, expor a partir de qual concepção de ciencia, as práticas corporais se difundiram na modernidade. Nosso estudo caracteriza-se por ser uma reflexão a partir de uma literatura já elaborada, ou seja, um estudo bibliográfico. Como resultado principal, apontamos a grande relação entre o positivismo e a educação física ao longo da história, e concluímos que essa imbricação, ajudou no atraso histórico nos campos da formação profissional e produção do conhecimento na área. 


Palavras-chave


Educação Física. Ciência. Práticas corporais.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERY, Maria Amália. et al. Para Compreender a ciência: uma perspectiva histórica. Rio de Janeiro: Garamond, 2014.

BERMAN, Marshall. Tudo o que é sólido desmancha no ar: A aventura da modernidade. São Paulo: Editora Schwarcz Ltda, 1986.

BRACHT, Valter. Educação Física & ciência: cenas de um casamento (in) feliz. 4. ed. unijuí, 2014.

BRACHT, Valter. Educação Física e aprendizagem social. 2. ed. Porto Alegre: Magister, 1997. 122p.

BRACHT, Valter. Sociologia crítica do esporte: uma introdução. 3. ed. Coleção Educação física. Ijui: Editora Unijuí, 2005.

CASTELLANI, Lino. Educação física no Brasil: a história que não se conta. 19. ed. Campinas: Papirus, 2011.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 2012.

DAOLIO, Jocimar. Educação Física brasileira: autores e atores da década de 80. São Paulo: Campina, 1997.

DUNNING, Eric; NOBERT, Elias. A busca da excitação. Lisboa, Difel, 1992.

GHIRALDELLI, Paulo. Educação Física progressista: A Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos e a Educação Física Brasileira. 3. ed. Edições Loyola, São Paulo: Brasil, 1991.

KONDER, Leandro. Marxismo e Alienação: contribuição para um estudo marxista do conceito de alienação. 2. ed. São Paulo, 2009(a).

KONDER, Leandro. O Marxismo na batalha das ideias. 2. ed. São Paulo: Expressão popular, 2009(b).

LOVISOLO, Hugo. Pós-Graduação e Educação Física: Paradoxos, tensões e diálogos. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, Florianópolis, v.20, n.1, set/98.

MARX, Karl. Manuscritos econômicos e filosóficos. São Paulo: Expressão popular, 2010.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do partido comunista. São Paulo: Boitempo, 2010.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único a consciência universal. 6. ed. Rio de Janeiro: Recorde, 2001.

SEVERINO, Antônio. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez Editora, 2002.

SOARES, C. L. Educação Física: Raízes Européias e Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

SOARES, C. L. Imagens da Educação no corpo. Estudo da ginástica francesa no século XIX. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

STIGGER, Marco. Educação Física esporte e diversidade. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

TUBINO, Manuel. Dimensões sociais do esporte. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

TUBINO, Manuel. O que é Esporte. São Paulo: Brasiliense, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5902/2316546427533



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br


 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.