A velha roupa colorida: Brasil e África na geografia escolar

Rosemberg Ferracini

Resumo


O presente texto tem como objetivo discutir as proximidades teóricas curriculares e as disparidades praticadas –brasilianas- com relação ao continente africano. Passados dez anos de conquista alguns temas foram sedimentados, outros rompidos, poucos esquecidos e muitos permanecem nas práticas escolares. Apresentaremos como algumas reaproximações do Brasil com o continente africano que passam pelo debate no ensino do discurso político como as ‘políticas territoriais’, de economia via ‘transações econômicas’, e pela cultura com as trocas humanas ‘África-Brasil’. O ponto significativo é analisar que o passado colonial não acabou, apenar trocou de roupagem e necessita ser analisado com cuidado nas práticas de ensino e aprendizagem.


Texto completo:

PDF

Referências


ASANTE S. K. B. e CHANAIWA, David. O Pan-africanismo e a Integração Regional. In, História geral da África, VIII: África desde 1935. Org. Ali A. Mazrui e Christophe Wondji. – Brasília: UNESCO, 2010. 1272 p.

BOAHEN, Albert Adu. História geral da África, VII: África sob dominação colonial, 1880-1935. Org Albert Adu Boahen. – 2.ed. rev. – Brasília: UNESCO, 2010. 1040 p.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação. Porto Alegre (RS), v. 2, 1990. p. 177-229.

COOPERAÇÃO BRASILEIRA PARA O DESENVOLVIMENTO INTERNACIONAL: 2011 - 2013 / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada; Agência Brasileira de Cooperação. – Brasília: IPEA: ABC, 2016. 184 p

FANON, Frantz. Os Condenados da Terra. Ed. Civilização Brasileira, 1961, p. 275.

FERRACINI, Rosemberg. A África e suas representações no(s) livro(s) escolares de Geografia no Brasil: de 1890 a 2003. Tese de Doutorado, FFLCH, USP, 2012. 229 p. http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-30102012-111718/pt-br.php, acessado em 12/12/2016.

FREIRE, P.; GUIMARÃES S. A África ensinando a gente. SP: Paz e Terra, 2003. 228 p.

GIROUX, Henry. Teoria Crítica e Resistência em Educação. Petrópolis: Vozes, 1983.

LÊNIN, V. I. El Imperialismo, Fase Superior del Capitalismo. In: LÊNIN, V. I. Obras Escogidas. Moscou Editorial Progresso, 1976, t. 1, 130 p.

KAMERI-MBOTE, Patricia. Community, farmers’ and breeders’ rights in Africa: towards a legal framework for sui generis legislation. Genebra: International Environmental Law Research Centre, 2003.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO; SECRETARIA ESPECIAL DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília: MEC, 2004.

SANTOS, Milton. Por uma outra Globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2001.

VEIGA, Ilma Passos da. Projeto político-pedagógico da escola: uma construção coletiva. In: VEIGA, Ilma Passos da (org.) Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. Campinas: Papirus, 1998. p.11-35.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236499427567

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexações e Bases Bibliográficas