Ensino de Ciências para todos: uma experiência com um estudante com deficiência intelectual

Ronaldo Santos Santana, Cássia Geciauskas Sofiato

Resumo


Atualmente, os pesquisadores no âmbito da educação em ciências têm explorado campos de investigações que, durante muito tempo, foram negligenciados em função da ausência de pesquisas. Exemplos disso são os estudos, ainda escassos, envolvendo o ensino de ciências para estudantes com deficiência intelectual. Por isso, o objetivo deste artigo é apresentar os resultados da implementação de uma prática que envolve a utilização de diferentes estratégias pedagógicas, implementadas por um professor de ciências dos anos finais do ensino fundamental para ensinar um estudante com deficiência intelectual. O referencial teórico que embasou a elaboração das estratégias utilizadas foi o pluralismo metodológico no ensino de ciências e o ensino por investigação. Para atingir os objetivos, foi realizada uma pesquisa qualitativa com base nos instrumentos de avaliação do professor de ciências e em documentos relativos ao estudante, arquivados na escola. Os dados foram tratados por meio da análise textual discursiva. A análise dos dados evidenciou  que é possível e necessário o uso de diferentes estratégias para ensinar ciências a estudantes com deficiência intelectual, como a utilização de recursos didáticos lúdicos, multissensoriais, envolvendo diferentes linguagens e atividades investigativas. Foram destacados também alguns desafios, a saber: o pouco tempo remunerado disponível para o planejamento das atividades pedagógicas e a grande quantidade de alunos em sala de aula. As discussões apresentadas podem auxiliar professores e pesquisadores no âmbito do ensino de ciências a compreender como ensinar a todos.


Palavras-chave


Educação em ciências; Educação especial; Estratégias pedagógicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABIB, Maria Lucia Vital dos Santos. Avaliação e melhoria da aprendizagem em Física. In: CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. (Org.). Ensino de Física – Coleção idéias em ação. São Paulo: Cengage, 2011, p. 141-158.

American Association on Intellectual and Developmental Disabilities (AAIDD). Definition of Intellectual Disability. Disponívelem: . Acesso em: 12 set. 2018.

BOGDAN, Robert. C.; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

BUENO, José Geraldo S. As políticas de inclusão escolar: uma prerrogativa da Educação Especial? In: BUENO, J.G.; MENDES, G; SANTOS, R. (orgs.). Deficiência e escolarização: novas perspectivas de análise. Araraquara: Junqueira & Marin: Brasília: CAPES, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF, 2008.

CORRÊA, Roberta Pires. A formação de conceitos em alunos com deficiência intelecutal: aspectos do processo de ensino e aprendizagem. 2016. 147 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão) – Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão do Departamento de Biologia do Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2016.

COSTA, Ailton Barcelos da; PICHARILLO, Alessandra Daniele Messali; ELIAS, Nassim Chamel. Habilidades Matemáticas em Pessoas com Deficiência Intelectual: um Olhar Sobre os Estudos Experimentais. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 22, n. 1, p. 145-160, 2016. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.

COSTA, Analia Maria de Fátima; LIMA, Siumara Aparecida de; STADLER, Rita de Cássia da Luz; CARLETTO, Marcia Regina. A importância da tutoria no ensino de Ciências Naturais com alunos especiais. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 127-141, 2015. Disponível em: . Acessoem: 05 ago. 2018.

CRAWFORD, Barbara. Learning to Teach Science as Inquiry in the Rough and Tumble of Practice.Journal of Research in Science Teaching, v. 44, n. 4, p. 613-642, 2007. Disponívelem: . Acesso em: 05 ago. 2018.

DUARTE, Clarice Seixas. A educação como um direito fundamental de natureza social. Educação & Sociedade, Campinas, n. 28, n. 100, p. 691-713, 2007. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.

GADOTTI, Moacir. Qualidade na educação: uma nova abordagem. 1. ed. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010.

LABURU, Carlos Eduardo; ARRUDA, Sérgio de Mello; NARDI, Roberto. Pluralismo metodológico no ensino de ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 2, p. 247-260, 2003. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.

LANG, Harry; EGELSTON-DODD, Judy; SACHS, Marvin.Science Education for Hearing-Impaired Students in the Eighties: Priorities and Projections. American Annals of the Deaf, v. 128, n. 6, p. 801-808, 1983. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.

MANTOAN, Maria Tereza Eglér. Igualdade e diferenças na escola: como andar no fio da navalha. In: ARANTES, VALERIA AMORIM. (Org.). Inclusão escolar: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2006. p. 15-30.

MIRANDA, Amanda Drzewinskide; PINHEIRO, Nilcéia Aparecida Maciel. O ensino da Matemática ao deficiente intelectual: projetos de trabalho em uma perspectiva contextualizada e interdisciplinar. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 29, n. 56, p. 695-708, 2016. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.

MONTEIRO, Maria Inês Bacellar; FREITAS, Ana Paula d; JORGE, Luísa Miranda. Possibilidades e desafios da escola: formação de conceitos científicos de alunos com deficiência intelectual. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 25, n. 1, p. 79-94, 2018. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2018.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise Textual Discursiva. 3. ed. Ver. E ampl. – Ijuí: Ed. Unijuí, 2016.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de; ARAUJO, Gilda Cardoso de. Qualidade do ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 28, p. 5-23, 2005. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.

PADILHA, Anna Maria Lunardi. Desenvolvimento Psíquico e Elaboração Conceitual por Alunos com Deficiência Intelectual na Educação Escolar. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 23, n. 1, p.9-20, 2017.

PADILHA, Juliana Caixeta. A mediação docente dos conceitos básicos da genética para alunos com deficiência intelectual. 2018. 215 f. Dissertação (Mestrado profissional em Ensino na Educação Básica) – Programa de Pós-Graduação em Ensino na Educação Básica do Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação da Universidade Federal de Goiás, Goiás, 2018.

PRIETO, Rosângela Gavioli. Atendimento escolar de alunos com necessidades educacionais especiais: um olhar sobre as políticas públicas de educação no Brasil. In: ARANTES, VALERIA AMORIM. (Org.). Inclusão escolar: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2006. p. 15-30.

RODRIGUES, DAVID. Dez ideias (mal) feitas sobre a Educação Inclusiva. In: RODRIGUES, David (org.). Inclusão e Educação: doze olhares sobre a Educação Inclusiva. São Paulo: Summus Editorial, 2006.

SANTANA, Ronaldo Santos. A realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos iniciais do ensino fundamental: possibilidades e desafios. 2016. 162 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do ABC, Programa De Pós-Graduação em Ensino, História, Filosofia das Ciências e Matemática, 2016.

SANTOS, Daísy Cléia Oliveira dos. Potenciais dificuldades e facilidades na educação de alunos com deficiência intelectual. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 4, p. 935-948, 2012. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.

SÃO PAULO. Decreto nº 57.379, de 13 de outubro de 2016. Institui, no âmbito da Secretaria Municipal de Educação, a Política Paulistana de Educação Especial, na Perspectiva da Educação Inclusiva. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2018.

SILVA, Sani de Carvalho Rutz da; SHIMAZAKI, Elsa Midori; MENEGASSI, Renilson José. A formação de conceitos em ciências naturais por alunos com deficiência intelectual. Enseñanza de las Ciencias, n. Extra, p. 1203-1207, 2017. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2018.

VILELA-RIBEIRO, Eveline Borges; BENITE, Anna Maria Canavarro. Alfabetização científica e educação inclusiva no discurso de professores formadores de professores de ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 19, n. 3, p. 781-794, 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644434206

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar