Enunciações docentes sobre a brincadeira na educação infantil: concepções e interações

Leticia Cavassana Soares, Valdete Côco

Resumo


No contexto da Educação Infantil (EI), este artigo focaliza a temática da brincadeira na interface com a formação continuada docente. Partindo de uma pesquisa que buscou compreender as enunciações sobre a brincadeira nos processos formativos em uma instituição de EI, perspectiva-se explorar os sentidos produzidos a partir das concepções sobre o brincar e identificar as interações enunciadas no que se refere às situações de brincadeira. Integrando uma pesquisa ampliada sobre as iniciativas de formação continuada, este estudo, que tematizou o brincar, foi realizado em uma perspectiva qualitativa com ancoragem em referenciais teórico-metodológicos bakhtinianos. Em uma abordagem exploratória, acompanharam-se encontros formativos em um Centro Municipal de Educação Infantil, com procedimentos de observações das atividades de formação continuada, entrevistas, aplicação de questionário e realização de rodas de conversa. Os resultados apontam para a importância atribuída à brincadeira no que se refere à colaboração do brincar no desenvolvimento das crianças (em especial, na aquisição de habilidades), no incentivo a aprendizagens diversas, no encaminhamento de avaliação, assim como para fomentar situações de interação e socialização. Nesse quadro, os enunciados evocam a produção de sentidos sobre as formas de efetivação das brincadeiras na EI, tanto no que concerne às atividades com orientação de um adulto, como nas ações lúdicas desenvolvidas pelas e entre as crianças, visibilizando as potencialidades da diversidade de situações brincantes que emergem no contexto educativo.


Palavras-chave


Educação; Educação Infantil; Formação Continuada.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2009.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC, 1998a. Vol. 1. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol1.pdf. Acesso em: 15 jan. 2016

BRASIL. Ministério da Educação. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC, 1998b.Vol. 2 Disponível em: www.oei.es/inicial/curriculum/rcnei_brasil2.pdf. Acesso em: 15 jan. 2016

BRASIL. Ministério da Educação. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC, 1998c. Vol 3 Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/volume3.pdf. Acesso em: 15 jan. 2016

BRASIL. Ministério da Educação. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. Brasília: MEC, 2009a. Disponível em:http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/direitosfundamentais.pdf. Acesso em: 15 jan. 2016

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução n.º 05, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as diretrizes curriculares nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 18 dez. 2009b. Disponível em: http://www.seduc.ro.gov.br/portal/legislacao/RESCNE005_2009.pdf. Acesso em: 05 ago. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Brinquedos e brincadeiras de creches. Brasília: MEC, 2012. Disponível em:http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=12451-publicacao-brinquedo-e-brincadeiras-completa-pdf&category_slug=janeiro-2013-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 15 jan. 2016

CÔCO, Valdete. Trabalhador docente na educação infantil no Espírito Santo. In: FERREIRA, E. B.; OLIVEIRA, D. A.; VIEIRA; F. V. O trabalho docente na educação básica no Espírito Santo. Belo Horizonte, BH: Fino Traço, 2012, p. 59-80.

COELHO, Grasiela Maria de Sousa. Formação contínua e atividade de ensinar: produzindo sentidos sobre o brincar na educação infantil. 2012. 222f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Piauí. Teresina, 2012.

FARIAS, Kátia Cristina Fernandes. As concepções das crianças sobre as características de uma boa professora de educação infantil. 2012. 156 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará. Fortaleza, 2012.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio: da língua portuguesa. 5. ed. Curitiba, PR: Positivo, 2010.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Brinquedos e brincadeiras na Educação Infantil. Disponível em:http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=15860&Ite id=1096. Ano: 2010. Acesso em: 24 abr. 2016.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. In: KISHIMOTO, T. M. (Org.) Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 4. ed. - São Paulo: Cortez, 2000.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogos, brinquedos e brincadeiras do Brasil. Espacios en Blanco, Buenos Aires, n.24, p.81-106, jun. 2014. Disponível em: http://www.producao.usp.br/handle/BDPI/46356. Acesso em: 12 mar. 2017

LORDELO, Eulina da Rocha; CARVALHO, Ana Maria Almeida. Educação infantil e psicologia: para que brincar? Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 23, n. 2, p. 14-21, June 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932003000200004&lng=en&nrm=iso. Acesso em:12 Set. 2015.

NAVARRO, Mariana Stoeterau; PRODOCIMO, Elaine. Brincar e mediação na escola. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Porto Alegre, v. 34, n. 3, p. 633-648, Set. 2012 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010132892012000300008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 set. 2015.

NEITZEL, Scheila Thais Lüdke. Brincadeira e aprendizagem: concepções docentes na Educação Infantil. 2012. 112 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2012.

NÓVOA, Antonio. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002.

ROCHA, Eloisa Acires Candal. As pesquisas sobre educação infantil no Brasil: a trajetória da Anped (1990-1996). Pro-posições, Campinas, n. 28, p. 54-74, 1999. Disponível em: < http://www.todosnos.unicamp.br:8080/lab/acervo/artigos-de-periodicos/ROCHA_AsPesquisasSobreEducacaoInfanti_In_Pro-Posicoes.rtf/view>. Acesso em: 5 set. 2017.

SOARES, Leticia Cavassana; COCO, Valdete; VENTORIM, Silvana. Formação continuada na educação infantil: interfaces com o brincar. Holos (Natal. Online), v. 1, p. 91-106, 2016. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/3953/1377. Acesso em: 16 jan. 2017.

TEIXEIRA, Sônia Regina dos Santos. A mediação de uma professora de educação infantil nas brincadeiras de faz-de-conta de crianças ribeirinhas. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPEd, 35, 2012. Anais... Porto de galinhas: ANPEd, 2012. Disponível em: http://35reuniao.anped.org.br/images/stories/trabalhos/GT07%20Trabalhos/GT07-2078_int.pdf. Acesso em: 15 ago. 2015

VECTORE, Celia; KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Por trás do imaginário infantil: explorando a brinquedoteca. Psicol. Esc. Educ. Campinas, v. 5, n. 2, p. 59-65, Dez. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pee/v5n2/v5n2a07.pdf Acesso em: 15 dez. 2016.

VECTORE, Celia. O Brincar e a Intervenção Mediacional na Formação Continuada de Professores de Educação Infantil. Psicol. USP, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 105-131, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642003000300010&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 set. 2015.

VIGOTSKY, Lev Semyonovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 5. ed. - São Paulo: Martins Fontes, 1994.

VIGOTSKY, Lev Semyonovich. A brincadeira e o seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Tradução de Zóia Prestes. Revista Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais, n. 8, p. 23-36, 2008.

VIGOTSKY, Lev Semyonovich. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico: livro para professores. São Paulo: Ática, 2009.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644433777

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar