Trabalho colaborativo entre os professores do ensino regular e da educação especial

João Carlos Vieira Casal, Francisca Maria Rochas Almas Fragoso

Resumo


Este estudo pretende conhecer e compreender o trabalho de articulação que os professores do ensino regular estabelecem com os professores de educação especial. A metodologia segue uma perspetiva qualitativa. A estratégia de investigação utilizada para a recolha de dados, é o inquérito por questionário, que foi aplicado a duas populações de professores, do ensino regular e da educação especial do mesmo nível de ensino. Às respostas dos questionários foi aplicada uma análise de conteúdos. Os resultados permitem concluir da necessidade de tornar compatíveis os horários dos professores do ensino regular e de educação especial, de desenvolver a cultura e o trabalho colaborativo e de melhorar a formação dos professores.


Palavras-chave


; Trabalho Colaborativo, Educação Inclusiva, Professor Educação Especial; Professor do Ensino Regular.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Aguelles, M.E.; Hughes, M.T.; Schumm, J.S. (2000); Co –Teaching: a different approach to inclusion. Principal, Reston, v.79, nº4, pp 48-50.

Bardin, L.(1979); Análise de Conteúdo, Lisboa, Edições 79.

Campos, B. P.(1988); “Política de Formação de Professores na Lei de Bases do Sistema educativo”, Revista Portuguesa de Pedagogia, Coimbra, XXII, pp. 83-100.

Carvalho, L. M.(1991); Clima de escola e Estabilidade dos Professores, Lisboa, Educa.

Chiavenato, I.(1983); Introdução à Teoria Geral da Administração, S. Paulo, McGraw-Hill.

Cook, L. & Friend, M. (1995); Co-Teaching: Guidelines for creating effective practices. Focus on Exceptional Children, nº28, pp 1-16.

Correia, Ana P.S.O. (2007); Contributos do Projecto Educativo para o trabalho colaborativo e reflexivo entre professores, Mestrado em Supervisão Pedagógica – Departamento Ciências de Educação da Universidade Aberta.

Correia, L.M. (2003); Educação Especial e Inclusão. Porto. Colecção Educação especial, Porto Editora.

Correia, L.M. (2005); Inclusão e Necessidades Educativas Especiais: Um Guia para Educadores. Porto, Porto Editora.

Correia, L.M. (2008); Inclusão e Necessidades Educativas Especiais: Um Guia para Educadores e Professores. 2ª Edição – Revista e ampliada. Porto. Porto Editora.

Costa, J. A.(1991); Gestão escolar – Participação – Autonomia, Lisboa, Texto Editora.

Damiani (2008), cit. Varela, L. e Freitas E. ; Aprendizagens Cooperativas. Porto. ASA.

Freitas, M. & Freitas V. (2002); Aprendizagem Cooperativa. Porto. ASA

Formosinho, J.(1987); “Profissionalização em serviço – um projecto educativo de formação profissional de professores”, Psicologia, Braga, Vol. 3, pp. 351-369.

Formosinho, J. & Pinto, C. A.(1987); “A Atribuição Causal do Insucesso – O posicionamento de uma amostra de professores”, Psicologia, Vol. 3, pp. 259-264.

Formosinho, J. (1987); “Fundamentos Psicológicos para um modelo desenvolvimentista de formação de professores”, Psicologia, Vol. 3, pp. 247-257

Fullan, M. & Hargreaves, A. ( 2001); Por que vale a pena lutar? O trabalho de equipa na escola. Porto. Porto Editora.

Ghiglione, R. & Matalon, B.(1992); O Inquérito – Teoria e Prática, Oeiras, Celta Editora.

Gisbert, J. P. A. & outros(1986); Education Especial, Madrid, Cincel.

Gomes, R.(1993); Culturas de Escola e Identidade dos Professores, Lisboa, Educa.

Hargreaves, A. (1998); Os professores em tempo de mudança. O trabalho e a cultura dos professores na idade pós-moderna. Alfragide-Portugal: Mcgraw-Hill Portugal

Isidro, P. (2008); O trabalho cooperativo na construção do saber matemático dos alunos – Dissertação de Mestrado em Educação Matemática: Universidade Aberta.

Lambert, Jean-Luc (1991); “Transformation de la pédagogie spécialist à l’heure de l’integration scolaire”, Sauvegarde de l’enfant, Montrouge, n.º 3-4, pp. 278-285.

Lantiere, N. & Verillon (1991); “Quelles voies pour une integration scolaire réussi?”, Sauvegarde de l’enfant, Montrouge, n.º 3-, pp.250-258.

Lainé, T.(1991); L’integration scolaire”, Sauvegarde de l’enfant, Montrouge, n.º 3-4, pp. 226-234.

Lukatos, E. M. & Marconi, M. A.(1987); Sociologia Geral, S. Paulo, Editora Atlas S.A.

Maisonneuve, J.(1967(; A Dinâmica dos Grupos, Lisboa, Edição Livros do Brasil.

Mialaret, G.(1981); A Formação dos Professores, Coimbra, Livraria Almedina.

Marc, E. & Picard, D.(s/dta); A Interacção Social, Porto, Rés.

Mendes, E. (2006); Colaboração entre ensino regular e especial: o caminho do desenvolvimento pessoal para a inclusão escolar. In MANZINI, J. – Inclusão e acessibilidades, pp 29-41

Nóvoa, A. & outros(1992); As Organizações Escolares em Análise, Lisboa, Publicações D. Quixote.

Nóvoa, A. & outros(1992); Vidas de Professores, Porto, Porto Editora.

Nóvoa, A. & outros (1987); Investigação Educacional, Cruz Quebrada, ISEF.

Panchaud, I.(1991); “Vingt ans d’integration scolaire en Italie”, Sauvegarde de l’enfant, Montrouge, n.º 3-4, pp. 294-309.

Patrício, M. F.(1988); A Formação de Professores, Lisboa, Texto Editora.

Peterson, P. (2006); Inclusão nos Estados Unidos: implementação e capacitação de professores. Revista Brasileira de Educação especial, v.12, nº1.

Ripley, S. (1997); Colaboration between general and special education teachers. USA: ERIC Digest.

Roldão, M.C. (2007); Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, Jan-Abril, nº34, pp. 94-103.

Salend, S.J. & Duhaney, L.M.G. ( 1999); The impacts of inclusion on studens with and withaout disabilities and their educators. Remedial and Special Education, v.20, nº2, pp 114-126.

Santos, Maria E. Brederode (1991); Os Aprendizes de Pigmaleão, Estarreja, Edição do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento.

Serrano, J. (2005); Percursos e práticas para uma escola inclusiva. Tese de Doutoramento. Universidade do Minho.

Stainback, S. & Stainback, W. ( 1999); Inclusão: um guia para educadores. Porto Alegre: Artes Médicas Sul. Madrid. Editora Popular, S.A:

Tomás, A. (1987); “E você, é um professor preocupado?”, Psicologia, Vol. 3, pp. 265-277.

Tomkiewicz, S.(1991); “L’integration scolaire d’enfants handicaps en France”, Sauvegarde de l’enfant, Montrouge, n.º 3-4, pp. 201-212.

Vieira, R.(1992); Entre a Escola e o Lar, Lisboa, Escher Editora.

Sistema de Educação Especial (1985), Actas do Seminário Nacional, Projecto OCDE/CERI, SNR, Lisboa.

Sistema de Educação Especial em Portugal (1984), Relatório dos peritos estrangeiros sobre a primeira fase do projecto da OCDE/CERI – Educação dos jovens deficientes e a sua transição para a vida activa, SNR, Lisboa.

A Educação Especial Integrada (1982), SNR, Lisboa.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X26898

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação Especial agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

__________________________________________________