A produção cultural de estudantes estagiários em artes visuais: um contexto criativo de formação

Selma Machado Simão

Resumo


Este artigo trata da experiência de estágio e da produção cultural realizada a partir dele desenvolvida por estudantes matriculados no curso de Licenciatura em Artes Visuais do Instituto de Artes da Unicamp. As vivências plurais emergentes do campo do estágio possibilitaram a realização de relatos escritos voltados a diversos percursos criativos, entre eles àqueles que se dirigem a âmbitos memoriais e formadores. Deslocamentos materializados em objetos sensíveis que ampliaram os pontos de vista e as perspectivas das escolhas e das formas de trabalhar os conteúdos nas atividades do estágio em campo. Com a interlocução de: ideias, vivências pedagógicas e produções culturais inseridas no universo epistemológico de saberes específicos foi possível conquistar ganhos sobre saberes práticos e teóricos pertinentes à disciplina. Assim, além de ressaltar a criação poética e a autoria a experiência evidenciou também a importância da pesquisa na atuação do estágio em artes. 


Palavras-chave


Artes Visuais; Estágio; Docência

Texto completo:

PDF

Referências


ALBANO, Ana A. Histórias de Iniciação na Arte. Disponível em: http://www.arquetipica.com.br. Acesso em: 20 abr. 2005.

SALLES, Cecilia A.; CARDOSO, Daniel R. Crítica Genética em Expansão. In Cienc. Cult. vol.59 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2007

CAETANO CAPRIOLLI NETTO. Relato. Campinas. São Paulo, 21, outubro, 2015.

CERTEAU, M. L’invention du quotidien. L’arts de faire. Paris: Gallimard, 1990. A invenção do cotidiano. Artes de fazer. Tradução Ephaim F. Alves. Petrópolis: Vozes,1996.

CHARTIER, R. A história cultural. Entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

FERNANDA COSTA GASPAR. Relato. Campinas. São Paulo, 21, outubro, 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 21 ed. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2002.

GUILHERME OROSCO. Relato. Campinas. São Paulo, 21, outubro, 2015.

GUSTAVO LUCATELLI CASTRO. Relato. Campinas. São Paulo, 21, outubro, 2015.

IRWIN, Rita L. A/r/tografia: uma mestiçagem metonímica. In Interterritorialidade - mídias, contextos e educação. BARBOSA, Ana Mae; AMARAL Lilian (org.) São Paulo: Editora Senac São Paulo e Edições SESC, 2009. p 87-104.

LOPONTE, Luciana G. Arte para a Docência: estética e criação na formação docente. Revista Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, Estados Unidos, v. 21, p. 1-18, jan. 2013.

MARION FRANZINI CHATTON. Relato. Campinas. São Paulo, 21, outubro, 2015.

NATALIA REGINA GREGORINI. Relato. Campinas. São Paulo, 21, outubro, 2015.

OITICICA, Hélio. Programa Ambiental. In 27ª Bienal de São Paulo. Como Viver Junto. São Paulo: Fundação Bienal, 2006.

PIMENTA, Selma G.; LIMA, Maria S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. In Revista Poíesis -Volume 3, Números 3 e 4, pp.5-24, 2005/2006.

RANCIÉRE, Jacques. The politics of aesthetics. The distribution of the sensible. New York: Continuum, 2004.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734827402

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio