O crescer bilíngue de Codas: memórias da infância na passagem pela escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X67637

Palavras-chave:

Codas, Educação bilíngue, Intérprete precoce.

Resumo

O artigo tem como objetivo identificar as marcas identitárias de filhos ouvintes de pais surdos – Codas, como sujeitos bilíngues e biculturais, que se estabelecem na escola. Trata-se de um recorte dos enunciados produzidos em uma pesquisa de doutorado na área da Educação, no encontro do pesquisador com quatro Codas, de diferentes estados brasileiros. O método empregado na produção dos dados se ancora na concepção da metodologia biográfico-narrativa, sendo sua análise e discussão organizadas em núcleos de significação. A investigação evidenciou marcas identitárias que constituem a singularidade dos sujeitos pesquisados. À luz dos estudos bakhtinianos a materialidade da apreensão do objeto de análise perfila sobre a formação do ser Codas pela alteridade, na fronteira de duas línguas e culturas de prestígio social diferentes, em suas memórias da/na escola. Todavia os contornos identitários circunscrevem enunciados de um “mundo precoce adulto” que incide sobre a infância, fora dos muros escolares. Tais aspectos convocam os profissionais da educação a refletirem sentidos outros, no tempo e espaço das experiências dos que se reconhecerem ou não ouvintes, na visualidade da língua de sinais com seus pais surdos.

Biografia do Autor

Ricardo Ernani Sander, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, PR

Professor doutor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, PR, Brasil.

Sandra Eli Sartoreto Martins, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, SP

Professora pós-doutora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, SP, Brasil.

Referências

AGUIAR, Wanda Maria Junqueira de. (Org.). Sentidos e significados do professor na perspectiva sócio-histórica: relatos de pesquisa. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.

AGUIAR, Wanda Maria Junqueira de; OZELLA, Sergio. Apreensão dos sentidos: aprimorando a proposta dos núcleos de significação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 94, n. 236, p. 299-322, jan./abr. 2013.

AMORIM, Marilia. O pesquisador e seu outro: Bakhtin nas Ciências Humanas. São Paulo: Musa, 2001.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Trad. Paulo Bezerra. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail. Glossário termos de Bakhtin. Palavras e Contrapalavras - Cadernos de Estudos I – Grupo de Estudos do Gênero do Discurso – GEGE, da Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR. S o Carlos: Pedro& João Editores, 2013. Disponível em: http://linguagenseminteracao.blogspot.com/2012/11/glossario-bakhtin.html. Acesso em: 9 ago. 2021.

BAKHTIN, Mikhail.; VOLOCHINOV, Valentin Nikoláievitch. Marxismo e filosofia da linguagem. 16. ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

BAUMAN, Zygmund. Fronteiras do pensamento. 2011. (30m25s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=POZcBNo-D4A>. Acesso em: 7 ago. 2021.

BURGE, Jess. Children of deaf adults: interpreting identity. Dissertação em Sociologia da Infância e dos Direitos da Criança. UCL Institute of Education. September 2018. Disponível em: <https://www.academia.edu/37497366/Children_of_Deaf_Adults_Interpreting_Identity>. Acesso em: 18 jul. 2021.

CAMPAROTO, Silvia Vitória. Maringá, 19 mar., 2018. Facebook: Silvia Vitória. Disponível em: <https://www.facebook.com/profile.php?id=100003656084762>. Acesso em: 11 ago. 2021.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem e diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

LADD, Padd. Understanding Deaf Culture. Search of Deafhood. Londres: Channel View Publications. Edição do Kindle. 2003.

HALL, Stuard. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução Thomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. 11. ed. 1. reimp. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

HALL, Stuard. Quem precisa de identidade? In: SILVA, T. T. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2014. p. 103-133.

MARX, Karl.; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Centauro, 2004.

MORIÑA, Anabel. Investigar con historias de vida: metodogía biográfico-narrativa. Madrid: Narcea, 2017.

PRATT, Mary Louise. Arts of the contact zone. Academic Discourse: Readings for Argument and Analysis. Ed. Gall Stygall. Fort Worth: Harcourt College Publishers, 2000, p. 573-587.

PRESTON, Paul. Mother father deaf: living between sound and silence. EUA: Harvard, 1994.

PRESTON, Paul. Prefácio. In: BISHOP, Michele; HICKS, Sherry. (Ed.). Hearing, mother father deaf: hearing people in deaf families. Washington, D.C.: Gallaudet University Press, 2008. (E-book).

QUADROS, Ronice Müller. Língua de herança. Porto Alegre: Penso, 2017.

QUADROS, Ronice Müller; MASSUTTI, Mara. Codas brasileiros: libras e português em zonas de contato. In: QUADROS, Ronice Müller; PERLIN, Gladis. (Org.). Estudos surdos II. Petrópolis: Arara Azul, 2007.

REGIS, Lourenço. Identidades consumidas. Revista Ambivalências, Sergipe, v. 3, n. 5, p. 290-295, 2015. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/Ambivalencias/article/view/3932/3295>. Acesso em: 20 jul. 2021.

RODRIGUERO, Celma Regina Borghi; YAEGASHI, Solange Franci Raimundo. A família e o filho surdo: uma investigação acerca do desenvolvimento psicológico da criança segundo a abordagem histórico-cultural. 1. ed. Curitiba: CRV, 2013.

SANDER, Ricardo Ernani. Narrativas de Filhou Ouvintes de Pais Surdos – Codas, sobre o crescer bilíngue. 2020. 273 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, SP, 2020. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/202404 Acesso em: 24 de jul. 2021.

SILVA, Tadeu Tomaz (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Rio de Janeiro: Petrópolis, 2014.

SKLIAR, Carlos. (Org.) Educação e exclusão: abordagens sócio-antropológicas em educação especial. Porto Alegre: Mediação, 1997.

SKLIAR, Carlos. (Org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 1998.

SOUZA, José Carlos Ferreira. Intérpretes Codas: construção de identidades. 2014. 148 f. Dissertação (Mestrado em Tradução) – Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/136479/336246.pdf?sequence=1>. Acesso em: 24 jul. 2021.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

Downloads

Publicado

2021-12-27

Como Citar

Sander, R. E., & Martins, S. E. S. (2021). O crescer bilíngue de Codas: memórias da infância na passagem pela escola. Revista Educação Especial, 34, e70/1–20. https://doi.org/10.5902/1984686X67637

Edição

Seção

Dossiê – Deficiência e Interseccionalidade: culturas, políticas e práticas educacionais em debate

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)