Quatro décadas de Educação Especial no Estado de São Paulo

Sadao Omote

Resumo


A formação de profissionais de Educação Especial no Brasil é relativamente recente. Inicialmente, os professores especializados no ensino de estudantes com deficiência eram formados em cursos de especialização após o curso colegial. Neste artigo, são analisados os avanços ocorridos, nas últimas quatro décadas, em relação à formação de professores e pesquisadores em Educação Especial, no Estado de São Paulo, bem como mudanças nos aspectos conceituais e metodológicos de estudo das deficiências e do atendimento a pessoas com deficiência.  Na década de 1970, dois movimentos universitários deram nova dimensão à formação de recursos humanos em Educação Especial: o início das Habilitações em Educação Especial no curso de Pedagogia da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (HEE/UNESP), em 1977, e o início do Programa de Mestrado em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos (PMEE/UFSCar), em 1978. A HEE/UNESP passou a formar professores de Educação Especial e o PMEE/UFSCar, a formar pesquisadores em Educação Especial. Esses fatos foram fundamentais para o enorme crescimento que a área teve nestas quatro décadas. São destacadas as mudanças que estão ocorrendo nas questões conceituais a respeito das deficiências e no delineamento de pesquisa.


Palavras-chave


Educação Especial; Formação do professor; Formação do pesquisador.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALMEIDA, Carmelita Saraiva. Análise dos Motivos de Encaminhamento de Alunos de Classes Comuns a Classes Especiais de Escolas Públicas de Primeiro Grau. 1984. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

CAMPBELL, Donald T.; STANLEY, Julian C.Delineamentos Experimentais e Quase-Experimentais de Pesquisa. São Paulo: EPU e EDUSP, 1979.

DENARI, Fátima Elizabeth.Análise de Critérios e Procedimentos para a Composição de Clientela de Classes Especiais para Deficientes Mentais Educáveis. 1984. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de são Carlos, São Carlos.

ENUMO, Sônia Regina Fiorim. A Formação Universitária em Educação Especial – Deficiência Mental no Estado de São Paulo: suas características administrativas, curriculares e teóricas. 1985. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

GLAT, Rosana; OMOTE, Sadao; PLETSCH, Márcia Denise. Análise crítica da produção do conhecimento em Educação Especial. In: S. OMOTE; A.A.S. OLIVEIRA; CHACON, M.C.M. (Orgs.). Ciência em Conhecimento em Educação Especial.São Carlos: Marquezini& Manzini e ABPEE, 2014, p. 25-44.

GROSSMAN, Herbert J. Manual on Terminology and Classification in Mental Retardation. Washington: American Association on Mental Deficiency, 1973. (retirado apud)

HEBER, Rick A. Modifications in the Manual on Terminology and Classification in Mental Retardation. American Journal of Mental Deficiency, v. 65, p. 499-500, 1961.

Retirada a referência de Jervis (1961).

OLIVEIRA, Anna Augusta Sampaio.Representações Sociais sobre Educação Especial e Deficiência: o ponto de vista de alunos e professores. 2002. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília.

OMOTE, Sadao. Aspectos socio-familiares da deficiência mental. Revista Marco, v. 1, n. 1, p. 99-113, 1979.

OMOTE, Sadao. A integração do deficiente: um pseudo-problema científico. Temas em Psicologia, n. 2, p. 55-62, 1995.

OMOTE, Sadao. Normalização, integração, inclusão... Ponto de Vista, v. 1, n. 1, p. 4-13, 1999.

OMOTE, Sadao. Classes especiais: comentários à margem do texto de Torezan e Caiado. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 6, n. 1, p. 43-64, 2000.

OMOTE, Sadao. Algumas tendências (ou modismos?) recentes em Educação Especial e a Revista Brasileira de Educação Especial. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 9, n. 1, p. 25-38, 2003.

OMOTE, Sadao. Inclusão escolar e social: a ética entre o estigma e a inclusão. In: L.A.R. MARTINS; G.N.L. PIRES; J. PIRES (Orgs.) Inclusão Escolar e Social: novos contextos, novos aportes. Natal: Editora da UFRN, 2012. p. 39-54.

PASCHOALICK, Wanda Ciccone. Análise do Processo de Encaminhamento de Crianças às Classes Especiais para Deficientes Mentais Desenvolvido nas Escolas de 1º Grau da Delegacia de Ensino de Marília. 1981. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica, São Paulo.

PIROVANO, Kátia Regina Coutinho. Caminho Suado – a Trajetória Escolar de Alunos Encaminhados para Classes Especiais de Educação Especial para Deficientes Mentais em Escolas Públicas da Rede Estadual de São Paulo. 1996. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências – Universidade Estadual Paulista, Marília.

RODRIGUES, Olga Maria Piazentim Rolim. Caracterização das Condições de Implantação e Funcionamento de Classes Especiais e Caracterização das Condições de Avaliação de Classes Regulares de 1ª Série do 1º Grau para Fundamentar uma Proposta de Intervenção. 1982. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

SCHNEIDER, Doriti. “Alunos Excepcionais”: um estudo de caso de desvio. In: G. VELHO (Org.) Desvio e Divergência. Rio de Janeiro: Zahar, 1974, p. 52-81.

TELFORD, Charles W.; SAWREY, James M. O Indivíduo Excepcional. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

UNESP-Universidade Estadual Paulista. Comissão de Educação Especial/Relatório. São Paulo, 1977.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X53133

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação Especial agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

__________________________________________________