O acesso à educação especial em Marabá-Pará: análise do indicador “matrícula escolar”, no período de 2015 a 2017

Mirian Rosa Pereira, Maria Edilene dos Santos Ribeiro

Resumo


Este artigo discorre sobre a inclusão escolar das pessoas com deficiência em meio ao contexto da reforma do Estado brasileiro e das contradições do sistema capitalista, com o foco do estudo centrado no acesso à educação especial no município de Marabá, estado do Pará. O objetivo geral é analisar o acesso à escolarização das pessoas com deficiência, a partir do indicador matrícula, nas escolas públicas das redes de ensino de Marabá-Pará, no período de 2015 a 2017. Tem sua abordagem pautada na pesquisa qualitativa, com estudo teórico e análise documental. Dentre os resultados do estudo, é possível afirmar que, no período investigado, há dados de matrícula que indicam o acesso escolar de alunos com deficiência no Brasil, no estado do Pará e em Marabá, mas que, sobretudo, ingressam na escolarização as pessoas oriundas das camadas sociais mais favorecidas economicamente. Aponta ainda que, mesmo com um quantitativo significativo de acesso por meio da matrícula escolar, no município de Marabá, ainda encontram-se sujeitos fora da escola. Observa-se que, dentre os matriculados, muitos não tiveram acesso às salas de AEE, e ainda há necessidade de atenção para as peculiaridades das escolas do campo quanto à educação especial; e, de modo geral, as condições de vida econômica e social das pessoas com deficiência refletem-se no processo de acesso e permanência na escolarização desses sujeitos educacionais.


Palavras-chave


Educação Especial; acesso escolar; matrícula escolar.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BARBOSA, Lívia. Convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência: avanços e desafios. In: ANJOS, Hildete Pereira. Olhando a educação como um direito: deficiência, inclusão e diversidade. Belém: Paka-Tatu, 2015.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez. 1996.

BRASIL. Resolução CNE/CEB Nº 2, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, DF, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf. Acesso em: 10 out. 2017.

BRASIL. Resolução CNE/CEB Nº 4, de 2 de outubro de 2009. Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Brasília, DF, 2009a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_09.pdf. Acesso em: 05 jan. 2018.

BRASIL. Decreto Nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a convenção internacional sobre os direitos das pessoas com deficiência. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 ago. 2009b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/decreto6949_seesp.pdf. Acesso em: 05 jan. 2018.

BRASIL. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 nov. 2011. Disponível em: http://www.mpsp.mp.br/portal/page/ portal/Educacao/Legislacao/Federal/Decreto_nº_7611_171111_EducaçãoEspecial.pdf. Acesso em: 18 jul. 2018.

BRASIL. Portaria Interministerial n° 17 de 29 de novembro de 2014. Matrículas da Educação Básica consideradas no FUNDEB em 2015, estimativa da receita anual do fundo e coeficientes de distribuição dos recursos por ente governamental. Brasília, DF, 2014. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/centrais-de-conteudos/publicacoes/ category/147-matriculas-da-eb-estimativa-e-coeficientes?download=9313:matricula-port-17. Acesso em: 02 fev. 2019.

BRASIL. Portaria Interministerial n° 11 de 30 de dezembro de 2015. Matrículas da Educação Básica consideradas no FUNDEB em 2016, estimativa da receita anual do fundo e coeficientes de distribuição dos recursos por ente governamental. Brasília, DF, 2015. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/centrais-de-conteudos/publicacoes/ category/147-matriculas-da-eb-estimativa-e-coeficientes?download=9739:matriculas-da-eb-estimativa-e-coeficientes-2016-portaria-n-11-2015-para. Acesso em: 02 fev. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 06 de julho de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência - Estatuto da pessoa com deficiência. Câmara dos Deputados. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2015. Disponível em: http://www.cnmp.mp.br/ portal/images/lei_brasileira_inclusao__pessoa__deficiencia.pdf. Acesso em: 26 jul. 2018.

BRASIL. Portaria Interministerial n° 08 de 29 de novembro de 2017. Matrículas da Educação Básica consideradas no FUNDEB em 2017, estimativa da receita anual do fundo e coeficientes de distribuição dos recursos por ente governamental. Brasília, DF, 2017. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/centrais-de-conteudos/publicacoes/ category/54-consultas?download=11429:pa-port-interminn08-29-11-17. Acesso em: 02 fev. 2019.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese dos Indicadores Sociais do ano de 2017. Rio de Janeiro: IBGE, 2017. Disponível em: https://agenciadenoticias. ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-denoticias/noticias/23299-pobreza-aumenta-e-atinge-54-8-milhoes-de-pessoas-em-2017. Acesso em: 26 jul. 2018.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório do 2º Ciclo de Monitoramento das Metas do Plano Nacional de Educação – 2018. Brasília, DF: Inep, 2018. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/documents/186968/ 485745/RELAT%C3%93RIO+DO+SEGUNDO+CICLO+DE+MONITORAMENTO+DAS+METAS+DO+PNE+2018/9a039877-34a5-4e6a-bcfd-ce93936d7e60?version=1.17. Acesso em: 10 jan. 2018.

CAIADO, Katia Regina Moreno; GONÇALVES, Taísa Grasiela Gomes Liduenha; SÁ, Michele Aparecida de. Educação escolar no campo: desafios à educação especial. Linhas Críticas, Brasília, v. 22, n. 48, p. 324-345, mai./ago. 2016. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/download/4887/4450/. Acesso em: 14 jan. 2019.

CAMARGO, Eder Pires de. Inclusão social, educação inclusiva e educação especial: enlaces e desenlaces. Ciência & Educação, Bauru, SP, v. 23, n. 1, p. 1-6, jan./mar. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v23n1/1516-7313-ciedu-23-01-0001.pdf. Acesso em: 14 jan. 2019.

DINIZ, Débora. O que é deficiência. São Paulo: Brasiliense, 2007.

GARCIA, Rosalba Maria Cardoso. Educação especial na perspectiva inclusiva: determinantes econômicos e políticos. Revista Comunicações, Piracicaba, SP, v. 23, n. 03, número especial, p. 7-26, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v23nespp7-26. Acesso em: 15 out. 2018.

MAIOR, Izabel Maria Madeira de Loureiro. Movimento político das pessoas com deficiência: reflexões sobre a conquista de direitos. Revista Inclusão Social, Brasília, v.10 n.2, p.28-36, jan./jun. 2017. Disponível em: http://revista.ibict.br/inclusao/article/viewFile/4029/3365. Acesso em: 10 dez. 2018.

MEDEIROS, Marcelo; DINIZ, Debora; BARBOSA, Lívia Barbosa. Deficiência e igualdade: o desafio da proteção social. In: DINIZ, Debora; MEDEIROS, Marcelo; BARBOSA, Lívia Barbosa (org.). Deficiência e igualdade. Brasília, DF: Letras Livres: Editora Universidade de Brasília, 2010.

MENDES, Enicéia Gonçalves; MALHEIRO, Cícera A. Lima. Sala de recursos multifuncionais: é possível um serviço “tamanho único” de atendimento educacional especializado? In: MIRANDA, Theresinha Guimarães; GALVÃO FILHO, Teófilo Alves. O professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador: EDUFBA, 2012.

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno de. Políticas e práticas de inclusão de pessoas com deficiência na Amazônia paraense: um olhar a partir de produções acadêmicas. In: ANJOS, Hildete Pereira dos. Olhando a educação como um direito: deficiência, inclusão e diversidade. Belém: Paka-Tatu, 2015.

SIMIONATTO, Ivete. Reforma do Estado ou modernização conservadora? Portal eletrônico Gramsci e o Brasil. Juiz de Fora, MG, 2000. Disponível em: https://www.acessa.com/gramsci/?id=56. Acesso em: 16 dez. 2017.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X48011

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação Especial agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

__________________________________________________