Incluir, comparar e competir: serviços de avaliação externa em larga escala e inclusão escolar

Geovana Mendonça Lunardi Mendes, Marilia Segabinazzi

Resumo


Em um mesmo contexto escolar coexistem políticas educacionais com diferentes ênfases, como é o caso das políticas de inclusão escolar dos alunos público-alvo da educação especial e as políticas de avaliação externa em larga escala. Nesse trabalho, ao explorarmos dados sobre a utilização de pacotes de serviços privados que envolvem avaliação externa em larga escala para os sistemas de educação municipal no estado de Santa Catarina e sua relação com proposições de educação inclusiva, apresentamos os resultados parciais de duas investigações e damos atenção à utilização desses recursos como mecanismo de tradução das políticas de avaliação da educação e suas implicações para a construção de uma educação inclusiva. Os dados aqui apresentados foram coletados a partir de diferentes fontes de informação como: matérias da mídia local, documentos legais de contratação desses serviços e também contato direto com as prefeituras para identificar a existência desses serviços no município. O paradoxo criado entre propostas que elegem a competição e a comparação como elementos-chave em detrimento do necessário reconhecimento das diferenças entre sujeitos, é um dos focos de reflexão apresentados no texto e são postos em cena para discutir as implicações desses serviços na educação pública municipal.  


Palavras-chave


Avaliação Externa em Larga Escala; Inclusão Escolar; Políticas Educacionais

Texto completo:

PDF

Referências


Referências

ADRIÃO, T.; GARCIA, T. BORGHI, R., ARELARO, L. Uma Modalidade Peculiar de Privatização da Educação Pública: A Aquisição de “Sistemas de Ensino” Por Municípios Paulistas. Educação & Sociedade, Campinas, Vol. 30, n. 108, p. 799-818, Out. 2009

ANDERSON, G. Privatizando subjetividades: como a Nova Gestão Pública (NGP) está criando o “novo” profissional da educação. RBPAE, v. 33, n. 3, p. 593 - 626, set./dez. 2017

BALL, S. J. Novos Estados, nova governança e nova política educacional. In: APPLE, M. W.; BALL, S. J.; GANDIN, L. A. (Orgs.). Sociologia da Educação: análise internacional. Porto Alegre: Penso, 2013. p. 177-189.

BALL, S. J. Educação global S.A.: novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2014.

BALL, S.J. MAGUIRE, M. BRAUN, A. Como as Escolas Fazem Política: Atuação em escolas secundárias. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2016.

BAUER, A.; TAVARES, M.R. Introdução. In: BAUER, A.; TAVARES, M.R. Vinte e Cinco de Avaliação dos Sistemas Educacionais Brasileiros: origens e pressupostos. Vol1. Florianópolis, Insular: 2013.

BONAMINO, A.; SOUZA, S. Z. Três gerações de avaliação da educação básica no Brasil: interfaces com o currículo da/na escola. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 2, 373-388, ano 2012.

BORDONI, C. & BAUMAN, Z. Estado de Crise. Lisboa: Relogio d’Agua, 2016

BRASIL.Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2004

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.SEESP. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, 2008.

DALE, R. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma “Cultura Educacional Mundial Comum ” ou localizando uma “Agenda Globalmente Estruturada para a Educação”?. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 25, n. 87, p. 423-460, maio/ago. 2004

HATTGE, M. D. Peformatividade e Inclusão no movimento todos pela educação. São Leopoldo, 2013. Tese (Doutorado em Educação) — Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS, São Leopoldo, 2013

LOCKMANN, K. A inclusão escolar e as avaliações em larga escala: uma díade que produz efeitos na escola. Anais Eletrônicos... 38ª REUNIÃO DA ANPED. São Luiz do Maranhão, 2017. Disponível em http://38reuniao.anped.org.br/sites/default/files/resources/programacao/trabalho_38anped_2017_GT13_122.pdf < acesso em maio de 2018>

FISCHMAN, G.; TOPPER, A.; SILOVA, I.; GOEBEL, J. & HOLLOWAY, J. Examining the influence of international large-scale assessments on national education policies. Journal of Education Policy, 2018. DOI: 10.1080/02680939.2018.1460493

SLEE, R. The irregular school: Exclusion, Schooling and inclusive education.Londres: Routledge, 2016.

LAVAL, C. A Escola não é uma empresa: o neoliberalismo e o ataque ao ensino público. Londrina: Editora Planta, 2004

LAVAL, C. DARDOR, P. A Nova Razão do Mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016

PLETSCH, M.D..; MENDES, G. M. L.. Entre políticas e práticas: os desafios da educação inclusiva no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 23, n. 27, mar. 2015. Disponível em: . Acesso em 28 mai. 2015

SANTOS, B.S. (org.).A Globalização e as Ciências Sociais. 4 ed.São Paulo: Cortez, 2011

VEIGA-NETO, A. (2013). Delírios avaliatórios: o currículo desvia para a direita ou um farol para o currículo. In. FAVACHO, A. M. P.; PACHECO, J. A.; SALES, S. R. (Org.). Currículo, conhecimento e avaliação: divergências e tensões. Curitiba, PR: CRV.

WERLE, F. O. C. Políticas de avaliação em larga escala na educação básica: do controle de resultados à intervenção nos processos de operacionalização do ensino. Revista Ensaio: Aval. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 19, n. 73, 769-792, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X33104

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

 

 

Periodicidade – Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição 31 março.

Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição 30 junho.

Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição 30 setembro.

Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________