CARACTERÍSTICAS ENERGÉTICAS DO CARVÃO VEGETAL DE AROEIRA (Myracrodruon urundeuva Allemão) E LEUCENA (Leucaena leucocephala (Lam.) R. de Wit)

Lázaro Lavoisier Honorato da Silva, Elisabeth de Oliveira, Leandro Calegari, Marllus Adiel Carneiro Pimenta, Alexandre Santos Pimenta, Maysa Kévia Linhares Dantas

Resumo


A exploração de madeira com finalidade energética (lenha e carvão) vem provocando redução na vegetação nativa, agregado a isto, problemas são gerados para fauna, flora e solo. O objetivo da pesquisa foi avaliar as características energéticas do carvão vegetal de aroeira (Myracrodruon urundeuva Allemão) e leucena (Leucaena leucocephala (Lam.) R. de Wit). Foi realizada a supressão de cinco exemplares de Myracrodruon urundeuva e Leucaena leucocephala, seguindo-se critérios de qualidade fenológica e de sanidade. A carbonização foi realizada em duplicata, utilizando a madeira anidra. Também foi realizada análise química imediata do carvão, determinação da densidade verdadeira e densidade aparente. O poder calorífico superior foi determinado por meio de calorímetro adiabático. O experimento foi arranjado em delineamento inteiramente casualizado (DIC), e os valores foram submetidos à análise de variância pelo teste “F” em nível de 5% de probabilidade de erro. A madeira de Myracrodruon urundeuva e Leucaena leucocephala apresentaram rendimento sem diferenças estatísticas, com 41,22% e 40,59% de carvão. A densidade aparente do carvão da madeira de Myracrodruon urundeuva (0,59 g/cm3) foi maior que a de Leucaena leucocephala (0,39 g/cm3), porém, as espécies mostraram-se semelhantes para a densidade verdadeira do carvão, com 1,21 g/cm3 e 1,11 g/cm3, respectivamente. Da mesma forma, o poder calorífico superior do carvão não apresentou diferença entre as madeiras das espécies, Myracrodruon urundeuva (6.869 kcal/kg) e Leucaena leucocephala (6977 kcal/kg). A quantidade de materiais voláteis liberados e de cinzas produzidas foi superior na madeira de Myracrodruon urundeuva, com 33,87% e 3,79%. Já o teor de carbono fixo foi maior na Leucaena leucocephala (67,15%). As espécies estudadas apresentaram características energéticas semelhantes, portanto, a madeira de Leucaena leucocephala pode ser utilizada para produção e utilização do carvão vegetal quando comparadas as espécies nativas já conhecidas e usadas para os mesmos fins.


Palavras-chave


Caatinga; carvão vegetal; poder calorífico; rendimento.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. M. C. et al. Avaliação físico-química e energética da madeira das espécies Piptadenia stipulacea (Benth) Ducke e Amburana cearensis (Allemão) A. C. Smith de ocorrência no semiárido nordestino brasileiro. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 25, n. 1, p. 165-173, 2015.

ALMEIDA, M. R.; REZENDE, A. E. A. O processo de carbonização contínua da madeira. In: PENEDO, W. R. (Ed.). Produção e utilização de carvão vegetal. Belo Horizonte: CETEC, 1982. p. 143-156.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 8633. Carvão vegetal: determinação do poder calorífico. Brasília, 1984.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 8112. Carvão vegetal: análise imediata. Brasília, 1986.

BOTREL, M. C. G. et al. Melhoramento genético das propriedades do carvão vegetal de Eucalyptus. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 31, n. 3, p. 391-398, 2007.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Biodiversidade e Florestas. Departamento de Florestas. Manejo sustentável dos recursos florestais da Caatinga. Natal: MMA, 2008.

BRASIL. Ministério de Minas e Energia. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea. Diagnóstico do município de Uiraúna, estado da Paraíba. Recife: MMA, 2005. 10 p.

BRASIL. Ministério de Minas e Energia. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea. Diagnóstico do município de Patos, estado da Paraíba. Recife: MME, 2005. 10 p.

CARVALHO, P. E. R. Espécies arbóreas brasileiras. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica; Colombo: Embrapa Florestas, 2003. 1039 p.

CENTRO NACIONAL DE REFERÊNCIA EM BIOMASSA. Carvão vegetal: aspectos técnicos, sociais, ambientais e econômicos. Nota técnica. 2008. Disponível em: Acesso em: 18 abr. 2013.

DRUMOND, M. A.; RIBASKI, J. Leucena (Leucaena leucocephala): leguminosa de uso múltiplo para o semiárido brasileiro. Comunicado Técnico, Petrolina, n. 142, p. 1-8, 2010.

FRANCO, A. A.; SOUTO, S. M. Leucaena leucocephala – uma leguminosa com múltiplas utilidades para os trópicos. Comunicado Técnico, Brasília, n. 2, p. 1-7, 1986.

GARIGLIO, M. A. et al. Uso sustentável e conservação dos recursos florestais da caatinga. Brasília: Serviço Florestal Brasileiro, 2010. 368 p.

MAIA, G. N. Caatinga: árvores e arbustos e suas utilidades. 1. ed. São Paulo: D&Z, 2004. 413 p.

MEDEIROS NETO, P. N. et al. Características físico-químicas e energéticas de duas espécies de ocorrência no semiárido brasileiro. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 22, n. 3, p. 579-588, 2012.

MENDES, M. G.; GOMES, P. A.; OLIVEIRA, J. B. O processo de carbonização continua da madeira. In: PENEDO, W. R. (Ed.). Propriedades e controle de qualidade do carvão vegetal. Belo Horizonte: CETEC, 1982. p. 77-89.

OLIVEIRA, A. C. et al. Parâmetros de qualidade da madeira e do carvão vegetal de Eucalyptus pellita F. Muell. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 38, n. 87, p. 431-439, 2010.

OLIVEIRA, E. Características anatômicas, químicas e térmicas da madeira de três espécies de maior ocorrência no semiárido nordestino. 2003. 122 f. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2003.

OLIVEIRA, J. B.; GOMES, P. A.; ALMEIDA, M. R. Propriedades do carvão vegetal. In: PENEDO, W. R. (Ed.). Carvão vegetal: destilação, carvoejamento, controle de qualidade. Belo Horizonte: CETEC, 1982. p. 39-61.

OLIVEIRA, J. B. et al. Produção de Carvão Vegetal - aspectos técnicos. In: PENEDO, W. R. (Ed.). Produção e utilização de carvão vegetal. Belo Horizonte: CETEC, 1982. p. 61-73.

SILVA, F. A. S.; AZEVEDO, C. A. V. Principal Components Analysis in the Software Assistat-Statistical Attendance. In: WORLD CONGRESS ON COMPUTERS IN AGRICULTURE, 7., Reno. Anais... [s. l.]: American Society of Agricultural and Biological Engineers, 2013.

TRUGILHO, P. F. et al. Avaliação de clones de Eucalyptus para produção de carvão vegetal. Cerne, Lavras, v. 7, n. 2, p. 104-114, 2001.

VALE, A. T.; DIAS, I. S.; SANTANA, M. A. E. Relações entre propriedades químicas, físicas e energéticas da madeira de cinco espécies de Cerrado. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 20, n. 1, p. 137-145, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509831619

Licença Creative Commons