QUALIDADE DOS TANINOS DE JUREMA-PRETA (Mimosa tenuiflora) PARA A PRODUÇÃO DE ADESIVO TANINO FORMALDEÍDO

Tatiane Kelly Barbosa de Azevêdo, Juarez Benigno Paes, Leandro Calegari, José Wallace Barbosa do Nascimento

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509818470

A jurema-preta (Mimosa tenuiflora), espécie abundante no semiárido brasileiro, tem potencial para a produção de taninos, havendo a necessidade de pesquisas que indiquem as melhores formas de aplicação dos mesmos. Este estudo objetivou avaliar a qualidade dos taninos da jurema-preta para a produção de adesivo tanino formaldeído com o período de coleta da planta. Foram realizadas coletas de casca nos meses de agosto e dezembro de 2008 e em abril e agosto de 2009, na Fazenda Lameirão, Santa Terezinha, Paraíba, sendo coletadas 10 plantas por período, totalizando 40 plantas. As cascas foram retiradas do tronco e galhos de diâmetro de até 3,0 cm, moídas em moinho de facas e classificadas em peneiras e empregadas para a extração de taninos, partículas inferiores a 1,0 x 2,0 cm e superiores a 0,2 x 0,2 cm. Os extratos tânicos para a produção de adesivos foram extraídos em água destilada em uma autoclave na temperatura de ebulição da água à pressão atmosférica, concentrados por evaporação ao ar livre e mantidos em estufa a 70 ± 3ºC, até a completa evaporação da umidade. Foram avaliados o teor de sólidos totais, índice de Stiasny e teor de taninos condensados nas cascas. Para produzir os adesivos, foi realizada a sulfitação ácida dos taninos obtidos. Houve influência do período de coleta das plantas no teor de taninos condensados. Foi encontrado nos adesivos produzidos com os taninos de jurema-preta, valor de teor sólido semelhante aos da acácia-negra (Acacia mearnsii), não havendo diferença significativa entre os períodos de coleta para o teor sólidos e tempo de gelatinização dos adesivos. Porém, o período de coleta influenciou o pH e a viscosidade dos adesivos. Os adesivos produzidos tiveram viscosidade elevada, indicando a necessidade de pesquisas para a melhoria dos mesmos.

 

 


Palavras-chave


espécie da Caatinga; taninos condensados; características dos adesivos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, N. F. et al. Estudo da reatividade de taninos de folhas e cascas de barbatimão Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 38, n. 87, p. 401-408, 2010.

BOTREL, N. et al. Inibição do amadurecimento da banana-‘prata-anã’ com a aplicação do 1-metilciclopropeno. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 24, n. 1, p. 53-56, 2002.

CARNEIRO, A. C. O. et al. Parâmetros cinéticos de adesivos produzidos a partir de taninos de Anadenanthera peregrina e Eucalyptu sgrandis. Revista Árvore, Viçosa, v. 36, n. 4, p. 767-775, 2012.

CARNEIRO, A. C. O. et al. Efeito da hidrólise ácida dos taninos de Eucalyptus grandis W. Hill exMaiden nas propriedades dos adesivos tânicos. Revista Árvore, Viçosa, v. 33, n. 4, p. 733-739, 2009.

COLLI, A. et al. Propriedades físico-mecânicas e preservação, com boro e tanino, do Bambusatuldoides(Munro). Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 14, n. 1, p. 56 - 64, 2007.

GONÇALVES, C.A.; LELIS, C.R. Teores de tanino da casca e da madeira de cinco leguminosas arbóreas. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 8, n. 1, p. 167 - 173, 2001.

GONÇALVES, F. G.; LELIS, R. C. C.; OLIVEIRA, J. T. S. Influência da composição da resina tanino-uréia-formaldeído nas propriedades físicas e mecânicas de chapas aglomeradas. Revista Árvore, Viçosa, v. 32, n. 4, p. 715-722, 2008.

GUANGCHENG, Z.; YUNLU L.; YAZAKI, Y. Extractives yields, Stiasny values and polyflavanoid contents in barks from six Acacia species in Australian. Australian Forestry, Queen Victoria, v. 3, n. 54, p. 154-156, 1991.

KLUMB, A. K.; FARIA, O. L. V. Produção de coagulante vegetal catiônico a partir de cascas de eucalipto(Eucalyptus tereticornis). Vetor, Rio Grande, v. 22, n. 1, p. 71-80, 2012.

MONTEIRO, J. M. et al. The effects of seasonal climate changes in the Caatinga on tannin levels in Myracrodruon urundeuva (Engl.) Fr. All. and Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan. Revista Brasileira de Farmacognosia, João Pessoa, v. 16, n. 3, p. 338-344. 2006.

MORI, F. A. et al. Estudo de taninos da casca de Eucalyptus urophylla S.T. Bake para produção de adesivos. Revista Árvore, Viçosa, v. 25, n. 2, p. 257 - 263, 2001.

MORI, F. A. et al. Utilização de resinas à base de taninos das cascas de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden na produção de painéis compensados. Revista Árvore, Viçosa, v. 23, p. 455 - 461, 1999.

MOSLEMI, A. A. Particleboard: materials. London: Southern Illinois University, 1974. v. 1, 244 p.

MOUBARIK, A. et al. Preparation and mechanical characterization of particleboard made from maritime pine and glued with bio-adhesives based on cornstarch and tannins. Maderas. Ciencia y Tecnologia, Concepción, v. 12, n. 3, p. 189-197, 2010.

PAES, J. B. et al. Avaliação do potencial tanífero de seis espécies florestais de ocorrência no semi-árido brasileiro. Cerne, Lavras, v.12, n. 3, p.232 - 238, 2006a.

PAES, J. B. et al. Substâncias tânicas presentes em várias partes da árvore angico-vermelho (Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan. var. cebi l (Gris.) Alts.). Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 38, n. 87, p. 441 - 447, 2010.

PAES, J. B. et al. Viabilidade técnica dos taninos de quatro espécies florestais de ocorrência no semi-árido brasileiro no curtimento de peles. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 4, p. 453-462, 2006b.

PELEGRINO, E.C.F. Emprego de coagulante à base de tanino em sistema de pós-tratamento de efluente de reator UASB por flotação. 2011. 155f. Dissertação (Mestrado em Hidráulica e Saneamento) – Universidade de São Paulo, Escola de Engenharia de São Carlos, São Carlos, 2011.

PIZZI, A. Advanced wood adhesives technology. New York: Marcell Dekker, 1994. 289 p.

PIZZI, A. Tannin-based adhesives. In: PIZZI, A. (Ed.). Wood adhesives: chemistry and technology. New York: Marcell Dekker, 1993. p. 77 - 246.

PRILL, M. A. S. Tecnologia pós-colheita de modificação atmosférica, controle de etileno e desverdeamento para a banana ‘prata-anã’ cultivada em Boa Vista, Roraima. 2011. 112 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, 2011.

ROFFAEL, E.; DIX, B. Tannine als Bindemittel für Holzwerkstoffe. Holz-Zentralblatt, Leinfelden,v. 120, n. 6, p. 90-93, 1994.

SILVA, T. S. S. Estudo de tratabilidade físico-quínica com uso de taninos vegetais em água de abastecimento e de esgoto. 1999. 87 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Publica, Rio de Janeiro, 1999.

TANAC S. A. Construindo o futuro todos os dias. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2013.

TEODORO, A. S.; LELIS, R. C. C. Colagem de madeira sólida com adesivo natural à base de tanino. Revista da Universidade Rural: Série Ciências da Vida, Seropédica, p. 55-59, 2005.

TRUGILHO, P. F. et al. Avaliação do conteúdo em taninos condensados de algumas espécies típicas do cerrado mineiro. Cerne, Lavras, v. 3, n. 1, p. 1 - 13, 1997.

TRUGILHO, P. F. et al. Determinação do teor de taninos na casca de Eucalyptus spp. Cerne, Lavras, v. 9, n. 2. p. 246-254, 2003.

VÁZQUEZ, G. et al. Adhesivos fenol-urea-formaldehído modificados con taninos para contrachapados de uso exterior. Información Tecnológica, La Serena, v. 16, n. 2, p. 41-46, 2005.

VITAL, B. R. et al.Avaliação dos taninos da casca de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden como preservativo de madeira. Revista Árvore, Viçosa, v. 25, n. 2, p. 245 - 256, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509818470

Licença Creative Commons