Desenvolvimento, sustentabilidade e ambiente na visão de professores de Ciências do Município de Codajás- AM

Raynara Sobrinho da Silva, Elizandra Rego de Vasconcelos

Resumo


O ensino de ciências permite uma compreensão mais ampliada por meio das observações e análise das problemáticas locais que envolvem a realidade escolar (VASCONELOS, 2016). O objetivo deste estudo foi compreender relações entre temas socioambientais e o ensino de ciências escolar no sentido de alcançar o letramento científico. Para isto, usou-se o método exploratório descritivo (VERGARA, 2009; GIL, 2010) que favorece a aproximação com o objeto estudado e contempla a pesquisa empírica. Foram realizadas as seguintes atividades: 1) pesquisa bibliográfica; 3) entrevista semiestruturada com professores de ensino fundamental maior. O estudo das unidades empíricas e teóricas favoreceram uma análise textual discursiva com os contextos que o referencial teórico situa. A resposta dos professores foram analisadas e organizadas de acordo com as categorias citadas por Reigota (2010), são elas: naturalista, globalizante e antropocêntrica.


Palavras-chave


Socioambiental; Educação Ambiental; Ensino de Ciências

Texto completo:

HTML

Referências


CARVALHO, Luiz. AMAZÔNIA - Espectros de globalização. Manaus/AM. Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2009. Pág 49.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2006.

GIL, antonio. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/desmatamento-cresce32-nas-terras-indigenas-da-amazonia-brasileira-aponta-isa. Acesso em: 10 de abril de 2019

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL. desmatamento cresce 32% nas Terras Indígenas da Amazônia brasileira, aponta ISA. Manaus/AM: 2017.

LOUREIRO, F. LAYARGUES, P; CASTRO. R. S. Repensar a Educação Ambiental: um olhar crítico.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Abril Cultural, 1985a. v.1.(Os economistas).

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, v.9, n. 2, p.191-211, 2003.

MORAES, R. & Galiazzi, M. (2011). Análise Textual Discursiva. 2.ed. Ijuí, RS: Unijuí REIGOTA, Marcos. Meio Ambiente e Representação Social. 8ed. São Paulo: Cortez, 2010.

RIVAS, Alexandre. Economia de serviços ambientais utilizando técnicas de preferências declaradas. Manaus/AM. Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2014. Pág. 25.

SANTOS, W. L. P. dos; MORTIMER, E. F. Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem C-TS (Ciência - Tecnologia - Sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 2, n. 2, p. 1–24, 2002. Disponível em: Acesso em: 10 de abril de 2019.

VASCONCELOS, E. R. Questões socioambientais amazônicas, CTS e o ensino de ciências. Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient. v. 33, n.3, p. 161-177, set./dez., 2016. VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas. 2009




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130842788

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.