AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE PELOTAS - RS

Gustavo Stolzenberg Colares, Luciara Bilhalva Corrêa, Juliana Carriconde Hernandes, Érico Kunde Corrêa, Vanessa Sacramento Cerqueira

Resumo


No Brasil, o crescimento urbano desordenado associado ao estilo de vida consumista da sociedade moderna tornou um desafio para os gestores públicos que visam a sustentabilidade econômica, ambiental e social do gerenciamento de seus resíduos sólidos. Nesse contexto, o município de Pelotas tem buscado alternativas a fim de melhorar a eficiência de sua gestão integrada de resíduos sólidos, na qual a coleta seletiva se apresenta como um importante instrumento para a reciclagem e a destinação correta. Esse estudo teve como objetivo identificar fragilidades e potencialidades presentes no programa de coleta seletiva do município, visando a proposição de ferramentas técnicas quando possível. A metodologia aplicada foi: estudos da literatura e modelos de coleta seletiva, somados a entrevistas com os técnicos e o engenheiro responsáveis pelo programa no município e documentos oficiais. As principais fragilidades identificadas foram em relação à educação ambiental e sensibilização da população, resultando na segregação inadequada, ausência de dispositivos para o acondicionamento dos resíduos a serem coletados, veículos coletores inadequados para a função entre outras. Em relação aos aspectos positivos, foram identificados o Programa Adote uma Escola, o Núcleo de Educação Ambiental em Saneamento, subsídios da prefeitura às cooperativas de catadores, etc. Posteriormente, proposições técnicas foram realizadas referentes às fragilidades encontradas.


Palavras-chave


Resíduos Sólidos; Reciclagem; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


ABRELPE, Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil. São Paulo, 2015. 120p.

BRASIL. Congresso. Senado. Decreto nº 4.281, de 1999. Regulamenta a Lei n.º 9.795, de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências . Coleção de Leis da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. 2010.

Lei N. 12.305 de 2 de janeiro de 2010. Dispõe sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos, altera a Lei N. 9.605 dá outras providências. Diário Oficial da União (Brasília). 2010 Ago 02.

BRINGHENTI, J. Coleta Seletiva de resíduos sólidos urbanos: aspectos operacionais e da participação da população, 2004. Teste de doutorado, Universidade de São Paulo.

CITY OF OTTAWA. Residents - Garbage and Recycling - Recycling. 2015. Disponível em: < http://ottawa.ca/en/residents/garbage-and-recycling/recycling>. Acesso em: 28 jun. 2015.

D'ALMEIDA, M.; VILHENA, A. Lixo municipal: manual de gerenciamento integrado. 3 ed. São Paulo: IPT/CEMPRE, 2010.

FREIRE, A. et al. Manual para Implantação de compostagem e de coleta seletiva no âmbito de consórcios públicos.1 ed. Brasília, 2010.

GALBIATI, A. O Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos e a Reciclagem. Educação ambiental para o Pantanal, 2005.

MIRANDA, E. E. de; GOMES, E. G. GUIMARÃES, M. Mapeamento e estimativa da área urbanizada do Brasil com base em imagens orbitais e modelos estatísticos. Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2005. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2015.

MONTEIRO, J. H. P. et al. Manual de gerenciamento integrado de resíduos sólidos. Rio de Janeiro: IBAM, 2001.

MONTEROSSO, E. P. Painel sobre coleta seletiva no município de Pelotas. In: SEMANA LIXO ZERO PELOTAS. Anais... Pelotas: 2014.

PINTO, T.; GONZÁLEZ, J. Elementos para o organização da coleta seletiva para a organização da coleta seletiva e projeto de galpões de triagem. 1st ed. 2008.

REIGOTA, Marcos. O QUE É EDUCAÇÃO AMBIENTAL. 1994. Ed. Brasiliense, 63 p.

SANEP. Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Pelotas, 2014.

SOUZA, J. A importância de uma estação de tratamento de esgoto na cidade de São Leopoldo, Rio Grande do Sul. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, v. 7.2, p. 11-27., 2014. Disponível em:

. Acesso em: 30/ 6/ 2015.

THE COUNCIL FOR SCIENTIFIC AND INDUSTRIAL RESEARCH (CSIR). Municipal waste management - good practices. 1 ed. CSIR, Pretoria. 2011.

ZANTA, V.M.; FERREIRA, C.F.A. Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos Urbanos. In: Resíduos Sólidos Urbanos: Aterro Sustentável para municípios de Pequeno Porte. Rio de Janeiro: ABES, RiMa, 2003. p 01-18




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130819734

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.