A utilização do Plano de Desenvolvimento Individual por professores em Minas Gerais

Bruna Cristina da Silva Hudson, Adriana Araújo Pereira Borges

Resumo


O Plano de Desenvolvimento Individual (PDI), ou Plano de Ensino Individualizado (PEI), é definido pela Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais (SEEMG) como um recurso obrigatório no processo de inclusão escolar dos alunos da Educação Especial, nas classes comuns de ensino. Apesar da importância do PDI e da obrigatoriedade de sua utilização nas escolas estaduais, é necessário compreender qual a percepção dos professores acerca de sua aplicação. Para tanto, foi realizada uma pesquisa tipo survey, com o uso de questionários que foram respondidos de forma online pelo público formado por professores regentes, professores de apoio, professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE), diretores e especialistas da rede estadual de educação. Foram recebidas 1.286 respostas. Os resultados indicaram a necessidade de capacitação dos docentes para a utilização do PDI e do melhor preparo do especialista para conduzir o preenchimento e prestar assistência aos professores. Além disso, foram indicados no documento os pontos considerados confusos, complexos ou mal interpretados pelos profissionais e a necessidade de um estímulo para um trabalho colaborativo na execução da tarefa. A proposta curricular orientada pelo Projeto Político Pedagógico, a avaliação diagnóstica inicial do aluno, o planejamento pedagógico e a avaliação e correção de rumos foram os itens identificados como os mais problemáticos. Conclui-se que o PDI é um recurso importante para a promoção da acessibilidade curricular; no entanto, sua escrita e sua utilização requerem uma formação mais consistente por parte dos profissionais que atuam na escola, uma maior participação da família e de outros profissionais que acompanham a criança.


Palavras-chave


Plano de desenvolvimento individual; inclusão escolar; Educação Especial.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ARTIOLI, Ana Lúcia. A educação do aluno com deficiência na classe comum: a visão do professor. Psicologia da Educação, São Paulo, 23, p. 103-121, 2006.

BABBIE, Earl. Métodos de pesquisa de survey. 2 ed. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

CARVALHO, Damila Soares; ALMEIDA, Mariângela Lima; SILVA, Nazareth Vidal. Formação continuada na perspectiva da inclusão escolar: desafios e possibilidades. Perspectivas em Dialogo: Revista de Educação e Sociedade, Naviraí, v. 5, n. 9, p. 19-36, 2018. ISSN 2358-1840.

COELHO, Cristina Lúcia Maia. Cenas da inclusão: modelos e intervenções em experiências portuguesa e brasileira. Revista Brasileira Estudos Pedagogia. Brasília, v. 94, n. 236, p. 125-149, 2013.

GLAT, Rosana; PLETSCH, Márcia Denise. O papel da Universidade no contexto da política de Educação Inclusiva: reflexões sobre a formação de recursos humanos e a produção de conhecimento. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 23, n. 38, p. 345-356, 2010.

GLAT, Rosana; PLETSCH, Márcia Denise. A escolarização de alunos com deficiência intelectual: uma análise da aplicação do Plano de Desenvolvimento Educacional Individualizado. Linhas críticas, Brasília, DF. V.18, n.35, p. 193-208, 2012. ISSN 1516-4896.

GLAT, Rosana; VIANNA, Márcia Marin; REDIG, Annie Gomes. Plano Educacional Individualizado: uma estratégia a ser construída no processo de formação docente. Ciências Humanas e Sociais em Revista, RJ, EDUR, v. 34, n. 12, p. 79-100, 2012.

GLAT, Rosana; PLETSCH, Márcia Denise. Plano Educacional Individualizado: um diálogo entre práticas curriculares e processos de avaliação escolar. In: GLAT, R.; PLETSCH, M. D. (Orgs.). Estratégias educacionais diferenciadas para alunos com necessidades especiais. Rio de Janeiro: EdUERJ, p. 17-32, 2013.

GOFFREDO, Vera Lúcia Flor Sénéchal. Como formar professores para uma escola inclusiva? In: Ministério da Educação. Salto para o futuro Educação especial: tendências atuais. Brasília, 1999.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Sinopses Estatísticas da educação básica, 2019. Brasília: Inep, 2019. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica. Acesso em: 29 jun. 2020.

MELLO, Alessandra de Fátima Giacomet; HOSTINS, Regina Célia Linhares. Plano Educacional Individualizado: a colaboração docente como processo, a aprendizagem e a inclusão escolar como propósito. In: LUNARDI-MENDES, G. M.; PLETSCH, M. D.; HOSTINS, R. C. L. Educação especial e/na educação básica: entre especificidades e indissociabilidades [recurso eletrônico] - 1. ed. - Araraquara [SP]: Junqueira & Marin, 2019. Disponível em: https://anped.org.br/sites/default/files/images/ebook-educacao-especial-e-na-educacao-basica.pdf. Acesso em: 29 jun. 2020.

OLIVEIRA, Eloiza; MACHADO, Kátia da Silva. Adaptações curriculares: caminho para uma educação inclusiva. In: GLAT, R. Educação Inclusiva: cultura e cotidiano escolar. 2 ed. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013.

PEREIRA, Débora Mara. Análise dos efeitos de um Plano Educacional Individualizado no desenvolvimento acadêmico e funcional de um aluno com transtorno do espectro do autismo. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Norte, 2014.

PLETSCH, Márcia Denise; SOUZA, Flávia Faissal; ORLEANS, Luis Fernando. A diferenciação curricular e o desenho universal na aprendizagem como princípios para a inclusão escolar. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 14, n. 35, Rio de janeiro, p. 264-281, 2017.

REDIG, Annie Gomes; MASCARO, Cristina Angélica Aquino de Carvalho; DUTRA, Flávia Barbosa da Silva. A formação continuada do professor para a inclusão e o plano educacional individualizado: uma estratégia formativa? Revista Diálogos e Perspectivas em Educação Especial, Edição Especial, v. 4, n. 1, p. 33-44, 2017

SIQUEIRA, Carla Fernanda de Oliveira. et al. Planos de Ensino Individualizados na escolarização de alunos com deficiência intelectual. In: V Congresso Brasileiro de Educação Especial. Londrina de 05 a 07 de novembro de 2013, p. 3281- 3289.

TANNÚS-VALADÃO, Gabriela. Inclusão escolar e Planejamento Educacional Individualizado: avaliação de um programa de formação continuada para educadores. 2014. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, 2014.

TANNÚS-VALADÃO, Gabriela; MENDES, Enicéia Gonçalves. Inclusão escolar e o Planejamento educacional individualizado: estudo comparativo sobre práticas de planejamento em diferentes países. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 23, 2018.

VIANNA, Márcia Marin; SILVA, Suzanli Etef; SIQUEIRA; Carla Fernanda de Oliveira. Plano Educacional Individualizado- que ferramenta é esta? In: VII Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial. Londrina de 08 a 10 de novembro de 2011, p. 2824- 2835.

Fontes documentais

BRASIL. Lei Federal nº 9.394 de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Brasília, DF, 1996.

BRASIL. Ministério da educação. Secretaria de Educação Especial. Parâmetros curriculares Nacionais. Adaptações curriculares. Estratégias para a educação de alunos com necessidades educacionais especiais / coordenação geral: SEESP/MEC. ARANHA, M. S. F. (Org.). Brasília, DF, 1998.

BRASIL. Ministério da educação. Projeto Escola Viva, Garantindo o Acesso e Permanência de Todos os Alunos na Escola. Alunos com necessidades educacionais especiais. Adaptações curriculares de grande porte. Brasília, DF, 2000.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 2, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, DF, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Estratégias para a educação de alunos com necessidades educacionais especiais. (Saberes e práticas da inclusão). Brasília, DF, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, DF, 2008.

BRASIL. Lei Federal nº 13.146 de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Estatuto da Pessoa com Deficiência. Brasília, DF, 2015.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Caderno de textos para formação de professores da rede pública de ensino de Minas Gerais. Minas Gerais, BH, 2006.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Guia de Orientação da Educação Especial na rede estadual de ensino de Minas Gerais. Versão 3. Minas Gerais, BH, 2014.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Cartilha para pais, estudantes e profissionais da educação. A educação especial na perspectiva inclusiva. Minas Gerais, BH, 2016.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. PDI- Plano de Desenvolvimento Individual do Estudante. Minas Gerais, BH, 2018.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X47967

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação Especial agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

__________________________________________________