Crescimento em diâmetro de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze em função da idade, em três regiões do Rio Grande do Sul.

André Felipe Hess, Paulo Renato Schneider, César Augusto Guimarães Finger

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo estudar o crescimento em diâmetro em função da idade, de povoamentos naturais de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze, nas regiões fitogeográficas do Planalto Médio, Encosta Superior do Nordeste e Serra do Sudeste do Rio Grande do Sul. Para isso, utilizou-se a equação de crescimento de Backman, que se mostrou eficiente com aplicação de variáveis dummy, permitindo identificar diferenças no crescimento para as regiões estudadas, havendo a necessidade de equações separadas para cada local, o que permitiu minimizar os erros de estimativas. Os resultados obtidos demonstram que, em cada região, a espécie apresentou forma e crescimento diamétrico diferenciado. Na Serra do Sudeste, o incremento médio anual em diâmetro foi de 0,96 cm/ano aos 33 anos; no Planalto Médio, de 0,95 cm/ano aos 22 anos; e, na Encosta Superior do Nordeste, de 1,04 cm/ano aos 20 anos de idade, indicando um bom potencial de crescimento médio.


Palavras-chave


crescimento; regiões fitogeográficas; araucária.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRAE, F. H. Ecologia florestal. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 1978. 230 p.

ASSMANN, E. Principles of forest yield study. New York: Pergamon Press. 1970. 506 p.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Portaria nº 6, de 23 de janeiro de 1992. In: IBAMA. Lista oficial de espécies da flora ameaçadas de extinção. Brasília: IBAMA, 1992. p.870-872.

BRITEZ, R. M. et al. Deposição estacioanal de serapilheira e macronutrientes em uma floresta de araucária. Revista do Instituto Florestal, São Paulo, v. 4, n.2, p. 766-772, jul./dez. 1992.

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação dos solos. Brasília: EMBRAPA. 1999. 412 p.

FREUND, R. J.; LITTELL, R. C. SAS for linear models: A guide to the ANOVA and GLM procedures. Cary. NC: SAS institute. 1985. 230 p.

GUADAGNIN, D. L.; LAROCCA, J.; SOBRAL, M. Flora vascular de interesse para a conservação da bacia do arroio João Dias: avaliação ecológica rápida. In: RONCHI, L. R.; LOBATO, A. O. C. (Orgs.). Minas do Camaquã. Unisinos: São Leopoldo, 2000 p.71-84.

HILEY, W. E. Conifers: South African methods of cultivation. London: Faber and Faber. 1959. 123 p.

HUSCH, B.; MILLER, C. I.; BEERS, T. W. Forest mensuration. New York: Ronald Press, 1972. 410 p.

IPAGRO. Seção de Ecologia Agrícola. Atlas agroclimático do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 1989. v.3.

KIVISTE, A. et al. Funciones de crecimiento de aplicación en el ámbito forestal. Madrid: Instituto Nacional de Investigación y Tecnología Agraria y Alimentaria. 2002. 190 p.

LARSON, P. R. Some indirect effects of environment on wood formation. In: ZIMMERMANN. M. H. The formation of wood in forest trees. New York: Academic, 1964. p.345-365.

LOETSCH, F.; ZOHER, F.; HALLER, K. E. Forest inventory. Berlim: BLV, 1973. 469 p. v.2

MITSCHERLICH, G.; SONNTAG, G. Papelversuche: Modell für eine regenerata und Neupotz-papel-ertragstafel im Oberheingebiet. Allg. Forst und Jg.. n.153, p. 213-219. 1982.

MORENO, J. A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura, 1961. 41 p.

ODUM. E. P. Ecologia. Rio de Janeiro: Guanabara, 1988. 434 p.

PRODAN, M. Forest biometrics. Ney York: Pergamon Press. 1968. 447 p.

REITZ, R.; KLEIN, R. M.; REIS, A. Projeto madeira do Rio Grande do Sul. Itajaí: Herbário Barbosa Rodriguez, 1988. 527 p.

RICHARDS, F. J. A flexible growth function for empirical use. J. Agr. Pres. USDA. v.46, n. 7, p.62-638. 1959.

SCHNEIDER, P. R. Introdução ao manejo florestal. Santa Maria: UFSM. 1993. 348 p.

SCHNEIDER, P. R.; BRENA, D. A.; FINGER, C. A. Manual para coleta de informações dendrométricas. Santa Maria: UFSM/CEPEF/FATEC. 1988. 28 p.

SCHNEIDER, P. R. Análise de regressão aplicada à Engenharia Florestal. 2. ed. Santa Maria: UFSM/CEPEF, 1998.

SCHWEINBRUGER, F. H. Tree rings and environment dendroecology. Viena: Haupt. 1996. 609 p.

THIERSCH, A. Eficiência das distribuições diamétricas para prognose da produção de Eucalyptus camaldulensis. 1997. 155 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Lavras. Lavras.

UFSM/SEMA-RS. Inventário florestal contínuo do Rio Grande do Sul. Santa Maria: UFSM/SEMA-RS, 2001. Disponível em: . Acesso em: 29/07/2005.




DOI: https://doi.org/10.5902/19805098415

Licença Creative Commons