Comparação dos métodos de amostragem de área fixa, relascopia, e de seis árvores, quanto a ficiência, no inventário florestal de um povoamento de Pinus sp. Stand.

Araldo De Cesaro, Otto Arli Engel, César Augusto Guimarães Finger, Paulo Renato Schneider

Resumo


No presente trabalho foram comparados os métodos de amostragem de Área Fixa, Relascopia  e de Seis Árvores, através do critério de   eficiência relativa. O estudo foi realizado em povoamento de Pinus sp., inventariado, pelos  três métodos de amostragem , para um erro máximo admitido de 10% da média do volume e  95% de probabilidade de confiança.  Os resultados mostraram ser mais eficiente o inventário conduzido com unidades amostrais de área fixa ; enquanto o método da relascopia alcançou 80% e, o de seis árvores 60% de eficiência em relação ao primeiro, tendo sido levantadas,  respectivamente,  9; 13 e 31 unidades de amostras, e totalizando 228; 326 e 336 minutos para alcançar  a precisão desejada.


Palavras-chave


forest inventur, samplimg, relativ efficiency, Pinus.

Texto completo:

PDF

Referências


FINGER, C.A.G. Fundamentos de biometria florestal. Santa Maria: CEPEF/FATEC, 1992. 169p.

HUSCH, B. Plantification de um inventário forestal. Roma: FAO, 1971. 135p. (Estudios de silvicultura y produtos forestales).

HUSCH, B.; MILLER, C.I.; BEERS, T.W. Forest mensuration. New York: John Wiley & Sons, 1982. 402p.

KRAMER, H.; AKÇA, A. Leitfaden fur Dendrometrie und Bestandesinventur. Frankfurt a. M.: Sauerland, 1982. 251p.

SILVA, J.A. Biometria e estatística florestal. Santa Maria: UFSM, 1977.235p.

STERBA, H. Holzmesslehre. Wien: Inst. f. Forstl. Ertragslehre der Univ. f. Bodenkultur, 1986. 169p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19805098300