Composição química da madeira de eucalipto com diferentes níveis de desbaste

Antônio José Vinha Zanuncio, Jorge Luiz Colodette, Fernando Jose Borges Gomes, Angélica de Cassia Oliveira Carneiro, Benedito Rocha Vital

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509812359

O objetivo deste estudo foi avaliar diferentes regimes de desbaste em plantios silviculturais de clones de eucalipto (Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis) para produção de madeira visando à obtenção de celulose e carvão com a finalidade de verificar se este efeito poderia afetar quantitativamente a proporção dos componentes químicos da madeira. O espaçamento inicial médio entre plantas foi de 3 x 3 m e os tratamentos foram: T1= testemunha, T2, T3 e T4 com desbaste de 20%, 35% e 50% da área basal presente, respectivamente. Os resultados foram submetidos ao teste de Tukey com 5% de probabilidade. De acordo com os resultados, constatou-se que o teor de lignina resultante do tratamento T4 foi maior que o dos demais; o de grupos urônicos do T1 foi semelhante ao dos demais tratamentos, mas os teores dos T2 e T4 diferiram entre si. O teor de extrativos do T1 foi semelhante ao dos T2 e T3 e menor que o do T4; o de carboidratos do T1 foi semelhante ao do T3 e superior aos demais. Concluiu-se que o desbaste aumenta a qualidade da madeira para ser utilizada como fins energéticos, como produção de carvão, mas não aumenta a produtividade de madeira destinada à confecção de celulose e papel.


Palavras-chave


Eucalyptus; desbaste; lignina

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, L. C. A. et al. Determinação da relação siringila/guaiacila da lignina em madeiras de eucalipto por pirólise acoplada à cromatografia gasosa e espectrometria de massas (PI - CG/EM). Química Nova, São Paulo, v. 31, n. 8, p. 2035-2041, dez. 2008.

BARRICHELO, L. E. G.; BRITO, J. O. Química da Madeira. Piracicaba: ESALQ, 1985. 125 p.

BRITO, J. O.; CINTRA, T. C. Madeira para energia no Brasil: realidade, visão estratégica e demandas de ações. Biomassa & Energia, Viçosa, v. 1, n. 2, p. 157-163, jul./dez. 2004.

CRUZ, M. P. et al. Caracterização química do "pitch" em indústria de celulose e papel de Eucalyptus. Química Nova, São Paulo, v. 29, n. 3, p. 459-466, maio/jun. 2006.

DAHLMAN, O.; MORCK, R.; LARSSON, P. T. Effects of TCF-bleaching on hemicelluloses. In: INTERNATIONAL PULP BLEACHING CONFERENCE, 1996, Washington. Proceedings... Washinton: Tappi, 1996. p. 371-376.

FENGEL, D.; WEGENER, G. Wood, Chemistry, Ultraestructure, Reactions. New York: Waster & Grugter, 1984, 613 p.

FERREIRA, C. R. et al. Avaliação tecnológica de clones de eucalipto: parte 1 - qualidade da madeira para produção de celulose Kraft. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 70, n. 1, p. 161-170, abr. 2006.

GARDNER, J. A. F.; HILLIS, W. E. The Influence of Extractives on the Pulping of Wood. In: Wood Extractives. HILLIS, W. E. Ed. New York: Academic Press, 1962.

GOLDSCHIMID, O. Ultraviolet spectra. In: SARKANEN, K. V.; LUDWING, C. H. (Eds) Lignins. New York: Wiley Interscience, 1971. p. 241-266.

GOMIDE, J. L. Tecnologia e Química da Produção de Celulose. Viçosa: Laboratório de Celulose e Papel, Universidade Federal de Viçosa, 2006. 235 p.

GOMIDE, J. L.; DEMUNER, B. J. Determinação do teor de lignina em material lenhoso: método Klason modificado. O Papel, São Paulo, v. 47, n. 8, p. 36-38, ago. 1986.

GOMIDE, J. L. et al. Caracterização tecnológica, para produção de celulose, da nova geração de clones de Eucalyptus do Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 1, p. 129-137, jan./fev. 2005.

JIANG, Z.; VAN LIEROP, B. V.; BERRY, R. Hexenuronic acid groups in pulping and bleaching chemistry. Tappi Journal, Atlanta, v. 83, n. 1, p. 167-175, 2000.

MAGATON, A. S.; PILÓ-VELOSO D.; COLODETTE, J. L. Caracterização das O-acetil-(4-O-metilglicurono) xilanas isoladas da madeira de Eucalyptus urograndis. Química Nova, São Paulo, v. 31, n. 5, p. 1085-1088, set. 2008.

MOKFIENSKI, A. et al. A importância relativa da densidade de madeira e do teor de carboidratos no rendimento de polpa e na qualidade do produto. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 18, n. 3, p. 407-419, jul./set. 2008.

MORAIS, S. A. L.; NASCIMENTO, E. A.; MELO, D. C. Análise da madeira de Pinus oocarpa, parte I – Estudos dos constituintes moleculares e extrativos voláteis. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 3, p. 461-470, maio/jun. 2005.

PEREIRA, J. C. D.; TOMASELLI, I. A influência do desbaste na qualidade da madeira de Pinus elliottii Engelm. var. elliottii. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 49, n. 1, p. 61-81, jul./dez. 2004.

QUEIROZ, S. C. S. et al. Influência da densidade básica da madeira na qualidade da polpa kraft de clones hibrídos de Eucalyptus grandis w. Hill ex Maiden x Eucalyptus urophylla S.T. Blake. Revista Árvore, Viçosa, v. 28, n. 6, p. 901-909, nov./dez. 2004.

SANQUETTA, C. R. et al. Produção de madeira para celulose em povoamentos de Pinus taeda submetidos a diferentes densidades de plantio e regimes de desbaste: abordagem experimental. Cerne, Lavras, v. 10, n. 2, p. 154-166, jul./dez. 2004.

SANTANA, M. A. E.; OKINO, E. Y. A. Chemical composition of 36 Brazilian Amazon forest wood species. Holzforschung, Alemanha. v. 61, n. 5, p. 469-477, Aug. 2007.

SJÖSTRÖM, E. Wood chemistry: fundamentals and applications. 2nd ed. New York: Academic Press, 1993. 293 p.

SUNDBERG, A. et al. Determination of hemicelluloses and pectins in wood and pulp fibers by acid methanolysis and gas chromatography. Nordic Pulp & Paper Research Journal, Stockholm, n. 4, p. 216-220, Feb. 1996.

TAPPI - TECHNICAL ASSOCIATION OF THE PULP AND PAPER INDUSTRY. Tappi Standard Methods, Atlanta: TAPPI, 2000-2002.

TRUGILHO, P. F.; LIMA, J. T.; MENDES, L. M. Influência da idade nas características físico-químicas e anatômicas da madeira de Eucalyptus saligna. Revista Cerne, Lavras, v. 2, n. 1, p. 83-93, jul./dez. 1996.

WALLIS, A. F. A.; WEARNE, R. H.; WRIGHT, P. J. Chemical analysis of polysaccharides in plantation eucalypt woods and pulps. Appita, Australia, v. 49, n. 4, p. 258-262, jul. 1996.

WARDROP, A. B. Occurrence and Formation in Plants. In: SARKANEN, K.V.; LUDWIG, C. H. Lignins, occurrence, formation, structure and reactions. New York: John Wiley, 1971, p. 19-32.

WILFÖR, S. M.; SMEDS, A. I.; HOLMBOM, B. R. Chromatographic analysis of lignans. Journal of Chromatography A, Estados Unidos, v. 1112, n. 1-2, p. 64-77, abr. 2006.

ZANUNCIO, A. J. V.; COLODETTE, J.L. Teores de lignina e ácidos urônicos na madeira e polpa celulósica de eucalipto. Revista Árvore, Viçosa, v. 35, n. 2, mar./abr. 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509812359

Licença Creative Commons