ESTUDO DA ADIÇÃO DA LIGNINA KRAFT NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DOS BRIQUETES DE RESÍDUOS DA INDÚSTRIA MOVELEIRA

Adriana de Fátima Gomes Gouvea, Ana Márcia Macedo Ladeira Carvalho, Cláudio Mudado Silvia, Angélica de Cássia Oliveira Carneiro, Paulo Fernando Trugilho, Fabiana Paiva de Freitas, Lumena Boroni Valadares, Claudia Marcia Gomes, Emerson Belarmino Costa

Resumo


A fim de melhorar a eficácia global da produção de energia, uma estratégia é o modelo de biorrefinarias, em que todos os componentes de biomassa são totalmente utilizados para produzir uma gama de produtos de maior valor agregado. A lignina kraft é um dos produtos oriundos do processo de produção de celulose e que pode ser utilizado na confecção de materiais densificados. O objetivo deste trabalho foi avaliar o comportamento da adição da lignina extraída do licor negro kraft em briquetes confeccionados com resíduos da indústria moveleira na forma de maravalha e partículas de painéis; em diferentes proporções. Os briquetes foram produzidos em briquetadeira laboratorial, usando as temperaturas de 60, 75 e 90oC. O tempo de compactação e resfriamento foi de 5 minutos e pressão 68,9 x 105 N.m-2 (1000 PSI). A qualidade dos briquetes foi avaliada em função da determinação da propriedade mecânica. Determinou-se a carga de ruptura dos briquetes. A adição de lignina kraft aos resíduos de madeira nas proporções e temperatura adequadas apresentou vantagens de aumento de resistência mecânica dos briquetes. A lignina kraft apresentou vantagens como aglutinante na produção de briquetes de resíduo de madeira na temperatura de compactação de 90°C com adição de 20% de lignina kraft e temperaturas de 60 e 75°C de compactação na proporção de adição de 40 e 60% de lignina kraft,  respectivamente.


Palavras-chave


briquetes; aglutinante; resíduo indústria moveleira.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9484: Compensado - Determinação do teor de umidade. Rio de Janeiro, 1986.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR ISO 11093-9: Papel e cartão - Ensaio de tubetes - Determinação da resistência ao esmagamento. Rio de Janeiro, 2009. 3 p.

BELGACEM, N. M.; BLAYO, A.; GANDINI, A. Organosolv lignin a filler in inks, varnishes and paints”. Industrial Crops and Products, St Martin d'Hères, France, v. 18, p. 145-153, 2004.

DUNKY, M.; PIZZI, T.; LEEMPUT, M. V. Wood Adhesion and Glued Products. Report on the State of the Art. 1st ed. [s. l.: s.n.], 2002. 174 p.

GARCÍA, H. F.; MARTÍN, J. F.; RODRÍGUEZ, J. J. Posibilidades de aprovechamiento de la lignina en la industria química. Ingeniería Química, Madrid, p. 249-254, 1984.

GOUVÊA, A. F. G. Produção de briquete a partir da adição da lignina kraft com resíduo da indústria moveleira. 2013. 110 f. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2013.

KALIYAN, K.; MOREY, R. V. Factors affecting strength and durability of densified biomass products. Biomass & Bioenergy, Minnesota, v. 33, n. 3, p. 337-359, 2009.

LURII, V. G. Comparative results of the combustion of lignin briquettes and black coal. Solid Fuel Chemistry, Moscow, v. 42, n. 6, p. 342-348, 2008.

NORTHEY, R. A. Low cost uses of lignin in materials and chemicals from biomass. American Chemistry Society, Symposium Series, n. 476, p. 146-175, 1992.

NOVAKOVA, A.; BROZEK, M. Mechanical Properties of Pellets from Sorrel. Czech University of Life Sciences Prague, Faculty of Engineering. Engineering for Rural Development, Jelgava, 2008, p. 29.

PAYNE, J. D. Improving quality of pellets feeds. Milling Feed and Fertilizer, Viena, v. 162, p. 34-41, 1978.

PER TOMANI, N. B.; SVÄRD, S. H.; ÅMAND, L. Pilot-Scale Combustion with lignin as a solid bioful. Tappi Engineering, Pulping and Environmental Conference, Portland, 2008. p. 25-27.

VAZ JUNIOR, S. O Potencial dos coprodutos e dos resíduos da biomassa agroindustrial na química renovável. Informativo CRQ-IV, São Paulo, 2012.

WARNER, J. C.; CANNON, A. S.; DYE, K. M. “Green Chemistry”. Environmental Impact Assessment Review, New York, v. 24, p. 775–799, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509828678

Licença Creative Commons