AÇÚCAR E EDUCAÇÃO ALIMENTAR: PODE O JOVEM INFLUENCIAR ESSA RELAÇÃO?

Viviane Terezinha Sebalhos Dalmolin, Paulo Edelvar Corrêa Peres, Jorge Orlando Cuellar Noguera

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/223613086655

A reflexão sobre as causas do alarmante aumento no consumo de açúcar e suas danosas conseqüências no público jovem torna-se muito pertinente, pois é uma forma de instigar a necessidade de novos e bons hábitos alimentares, desenvolvendo a oportunidade de escolha, capacitando-os a ser multiplicadores de uma educação alimentar. Os objetivos desse trabalho foram ampliar a compreensão da substância sacarose (açúcar), seus atributos químicos e consequências de seu uso contínuo e excessivo como a cárie dentária, diabetes, obesidade, hipertensão arterial e doenças coronarianas e fazer uma análise crítica dentro dos princípios da educação ambiental e nutricional entrelaçando diferentes áreas do saber, compreendendo a dinâmica dos alimentos no organismo. Para suprir as deficiências de conhecimento nutricional tornam-se necessários, entre outros, programas de educação nutricional que envolva profissionais da saúde, estudantes, seus familiares e educadores a partir de palestras proferidas pelos profissionais da área para a comunidade escolar. A escola, como veículo de aprendizagem, mostra-se um local apropriado para debater as questões nutricionais e de saúde, onde iniciativas de esclarecimento sobre o tema devem ser incorporadas dentro da transdisciplinaridade.A dinâmica de projetos extraclasse oferecida a jovens escolares sensibiliza e forma pessoas capazes de multiplicarem conhecimentos sobre a eficiência da boa alimentação.

Palavras-chave


açúcar, nutrição, educação ambiental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/223613086655

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.