O sentido e o lugar do texto filosófico nas aulas de filosofia do Ensino Médio

Wilson José Vieira, Geraldo Balduíno Horn

Resumo


O artigo mostra a importância do uso do texto de Filosofia nas aulas de Filosofia do Ensino Médio. Os textos estão presentes nas salas de aula, mas nem sempre a formação do professor e as condições de trabalho lhe possibilitam utilizar o texto de maneira efetiva. A utilização do texto de filosofia de forma dinâmica, significativa e articulada à realidade cotidiana do estudante ainda é um desafio a ser enfrentado por maior parte dos professores. Como chegar às questões filosóficas de forma significativa e como desenvolver o “filosofar” com os estudantes e não apenas “ler” o texto de filosofia? Como encontrar o equilíbrio no uso do texto de Filosofia e não desenvolver no Ensino Médio uma espécie de propedêutico do curso de graduação em Filosofia? Essas são algumas das questões que serão abordadas no percurso desse artigo.

Palavras-chave


Ensino de Filosofia; Textos Clássicos de Filosofia; Ensino Médio; Metodologia de Ensino

Texto completo:

PDF

Referências


ARANTES, P. E. Um departamento francês de Ultramar: estudos sobre a formação da cultura filosófica uspiana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

BRANDÃO, R.A ordem do mundo e o homem: estudos sobre metafísica e moral em Voltaire. 2008. Tese Doutorado, Universidade de São Paulo.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Guia de Livros Didáticos PNLD 2012: Filosofia. Brasília, 2011.

BRASIL. Lei 11.684, junho de 2008. Inclui a Filosofia e a Sociologia como disciplinas obrigatórias nos currículos do ensino médio. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11684.htm. Acesso em 06/09/2010.

CALVINO, Í. Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

CARTOLANO, M. T. P. Filosofia no Ensino de 2º Grau. São Paulo: Cortez / Autores Associados, 1985.

CERLETTI, A. O ensino de filosofia como problema filosófico. Tradução de: Ingrid Müller Xavier. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

CHAUÍ, M. Prefácio In: PARANÁ. SEED. Antologia de Textos Filosóficos. Curitiba: 2009, p.9-13.

COMTE-SPONVILLE, A. A Filosofia. Tradução de: Joana Angélica D’Avila Melo. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

COMTE-SPONVILLE, A. Uma educação filosófica e outros artigos. Tradução de: Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

CORDEIRO, D.S. A formação do discernimento: Jean Maugüé e a gênese de uma experiência filosófica no Brasil. Tese de doutorado realizado pela USP. São Paulo, 2008.

COSSUTA, F. Elementos para a Leitura dos Textos Filosóficos. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

CUNHA, J. A. Iniciação à investigação filosófica: um convite ao filosofar. Campinas: Alínea, 2009.

DELEUZE, G.; GUATARRI, F. O que é Filosofia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1997.

FAVARETTO, C. F. Prefácio. In: ROCHA, R. P. Ensino de Filosofia e Currículo Ensino de Filosofia e currículo. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 09-15.

FOLSCHEID, D.; WUNENBURGER, J.J. Metodologia Filosófica. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

GHEDIN, E. Ensino de Filosofia no Ensino Médio. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

GOMES, R. Crítica da Razão Tupiniquim. 14. ed. Curitiba: Criar Edições, 2008.

GRAMSCI, A. Escritos Políticos. Vol. I Tradução de: COUTINHO, C. N. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

HORN, G.B. Ensinar filosofía: pressupostos teóricos e metodológicos. Ijuí: Unijuí, 2009.

HORN, G.B.Filosofia, ensino e resistência: construindo um espaço para filosofia no currículo do ensino médio da escola pública paranaense. Caderno de pesquisa: pensamento educacional, Curitiba, v. 2, n. 4, p. 165-180, 09 novembro 2007.

Disponível em: http://www.utp.br/Cadernos_de_Pesquisa/pdfs/cad_pesq4/10_filosofia_cp4.pdf. Acesso em: 11/07/2011.

HORN, G.B. Por Uma Mediação Praxiológica do Saber Filosófico No Ensino Médio: Análise e Proposição a Partir da Experiência Paranaense. Tese de doutorado realizado pela FEUSP. São Paulo, 2002.

HORN, G.B. Filosofia no ensino. In: KUENZER, A. (org.) Ensino Médio: Construindo uma proposta para aqueles que vivem do Trabalho. São Paulo: Cortez, 2000, p. 193 – 202.

HORN, G.B.; VALESE R. O sentido e o “lugar” do texto filosófico nas aulas de Filosofia no EnsinoMédio. In: NOVAES, J. L. C; AZEVEDO, M.A.O de. (org). Filosofia e seuensino: desafios emergentes. Porto Alegre: Sulina, 2010.

KANT, I. Textos Seletos, 3 ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2005.

MARCONDES, D. É possível ensinar Filosofia? E, se possível, como? In: KOHAN, W.O. (Org.). Filosofia: caminhos para seu ensino. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

MARCONDES, D. FRANCO, I. A Filosofia: O que é? Para que serve? Rio de Janeiro: Zahar/PUC-Rio, 2011

MARTINS, M. H. O que é leitura. São Paulo: Brasiliense, 2007.

MENDES, A. A. P. A construção do lugar da filosofia no currículo do ensino médio: análise a partir da compreensão dos professores de filosofia da escola pública paranaense. 163f. Dissertação Mestrado – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

NASCIMENTO, M. G. de. S. Voltaire: a razão militante. Col. Logos. São Paulo: Moderna, 1993.

NUNES, B. Ensaios filosóficos. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

OLIVEIRA, J. R. O livro didático de filosofia em foco. In: FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Org.). Ensino Médio: ciência, cultura e trabalho. Brasília: MED, SEMTEC, 2004, p. 253 –

ORLANDI, J. Duas possibilidades de interpretação do problema do círculo da compreensão em Heidegger.103 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia), Setor de Filosofia, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

PARANÁ. SEED. Antologia de Textos Filosóficos. Curitiba, 2009.

PARANÁ. Diretriz Curricular de Filosofia para a Educação Básica, Curitiba. 2008.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Livro Didático Público de Filosofia. 2 ed. Curitiba: SEED-PR, 2007.

PIMENTA, A. História da filosofia e filosofar. Um olhar crítico sobre o método das estruturas de M. Gueroult. Luminaria. Vol. 1, nº 9, p. 124-139, 2008.

PORTA, M. A. G. A filosofia a partir de seus problemas. 3. ed. São Paulo: Loyola, 2007.

RODRIGO, L. M. Filosofia em sala de aula: teoria e prática para o ensino médio. Campinas: Autores Associados, 2009.

RODRIGO, L. M. Aprender filosofia ou aprender a filosofar: a propósito da tese kantiana. In: GALLO; S., DANELON; M., CORNELLI, G., (Org.). Ensino de Filosofia: teoria e prática. Ijuí: Unijuí, 2004, p. 91-99.

SCHLESENER, A. H. Antonio Gramsci: Filosofia, História e Política. In: PARANÁ. SEED. Antologia de Textos Filosóficos. Curitiba, 2009. p. 258-297.

SEVERINO A. J. O ensino da Filosofia: entre a estrutura e o evento. In: GALLO; S., DANELON; M., CORNELLI, G., (Org.). Ensino de Filosofia: teoria e prática. Ijuí: Unijuí, 2004, p. 101-112.

SEVERINO, A. J. Filosofia. São Paulo: Cortez, 2007.

SEVERINO, A. J. Como ler um texto de filosofia. 2. ed. São Paulo: Paulus, 2009.

SILVEIRA, R.J.T. Ensino de Filosofia no segundo grau: em busca de um sentido. 612f Dissertação (Mestrado em Educação) Setor de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1991.

VIEIRA, W. J. Retrato atual do ensino de filosofía e o uso do texto clássico nas escolas públicas do Paraná. Revista Dialogia, São Paulo, Vol. 13, 2011, p. 73-98.




DOI: https://doi.org/10.5902/2448065723828

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

_____________________________________________________________