O futebol no centro de atenção psicossoical (CAPS): relato de experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2316546465584

Palavras-chave:

Educação física, Futebol, CAPS, Saúde mental

Resumo

O tratamento de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) pode ser feito de várias formas, sendo uma delas as práticas corporais, entre as quais se insere o futebol, pois este esporte, ainda que na dimensão do lazer, traz possibilidades educativas e de saúde. Este relato de experiência tem o objetivo de expor os CAPSs como campo de estágio e intervenção profissional da área de Educação Física (EF) e, mais ainda, de demonstrar como o futebol pode ser um ótimo recurso de tratamento para esses usuários.
Foi feita pesquisa participante das aulas de futebol, por parte de um estagiário do curso de bacharelado em Educação Física, no segundo semestre de 2019, uma vez que ele observava e intervia no “Grupo de Futebol” planejando e discutindo, com o professor orientador do estágio e o professor do CAPS, as atividades que seriam aplicadas. O foco deste relato de experiência foi demonstrar como as práticas corporais possibilitam a interação profissional/ usuário, permitindo acompanhar as atividades como os
jogos, além de demonstrar as contribuições para o grupo, como a redução do embotamento afetivo, a maior participação da atividade, uma melhoria nas habilidades técnicas. Identificou-se que o futebol pode trazer contribuições para o tratamento dos usuários em relação aos transtornos que apresentam, principalmente no que se refere à sociabilidade, volição e às potencialidades.

Biografia do Autor

Murillo Henrique Santana, Universidade Federal de Goiás

Acadêmico do Curso de Bacharelado em Educação Física

Márcio Vinícius Brito Cirqueira, Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia

Profissional de Educação Física do Centro de Atenção Psicossocial Beija-Flor,
Professor de Educação Física da Escola Municipal Vila Rosa,
Graduado em Educação Física pela Faculdade de Educação Física e Dança - Universidade Federal de Goiás, Mestre em Educação pela Universidade Federal de Goiás.

Tadeu João Ribeiro Baptista, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professor de Educação Física pela ESEFEGO Especialista em Treinamento Desportivo pela ESEFEGO Mestre em Educação Brasileira pela UFG Doutor em Educação pela UFG, Pós-Doutor em Educação (linha de Filosofia e História da Educação) pela UNICAMP

Referências

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION (APA). Diagnostic and statistical Manual of Mental Disorders. 5. ed. Arlington, VA: APA, 2013.

BATTAGLIA, G. et al. Soccer practice as an add-on treatment in the management of individuals with a diagnosis of schizophrenia. Neuropsychiatric Disease and Treatment, v. 9, p. 595–603, 2013.

BEACH, S. et al. QT Prolongation, Torsades de Pointes, and Psychotropic Medications: A 5-Year Update. Psychosomatics, v. 59, n. 2, p. 105-122, Mar.–Apr. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde (MS), Secretaria de Atenção à Saúde, Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Acolhimento nas práticas de produção de saúde. 2. ed. 5. reimp. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde (MS). Secretaria-Executiva. Secretaria de Vigilância em Saúde. Glossário temático: promoção da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

ELIA, D. et al. Relatório 30 Anos de SUS: Que SUS para 2030? Brasília: Ministério da Saúde, 2018.

GALDERISI, S. et al. A proposed new definition of mental health. Psychiatria Polska, v. 51, n. 3, p. 407–411, 2017.

GALLAHUE, D. L. et al. Compreendendo o Desenvolvimento Motor. 7. ed. Porto Alegre: AMGH, 2013.

MIKKELSEN, K. et al. Exercise and mental health. Maturitas, v. 106, p. 48–56, 2017.

MILHOMEM, M. A. G. C.; OLIVEIRA, Alice G. B. de. O trabalho em equipe nos Centros de Atenção Psicossocial–CAPS. Cogitare Enfermagem, v. 12, n. 1, p. 101-108, 2007.

MORRENS, M.; HULSTIJN, W.; SABBE, B. Psychomotor slowing in schizophrenia. Schizophrenia Bulletin, v. 33, n. 4, p. 1038–1053, 2007.

ROSARIO, L. H. Martín et al. Antipsychotics and cardiovascular risk: A case/non-case study. Psychiatry Research, v. 270, p. 341-347, Dec. 2018.

SANCHES, L. R.; VECCHIA, M. D. Reabilitação Psicossocial E Reinserção Social De Usuários De Drogas: Revisão Da Literatura. Psicologia & Sociedade, v. 30, n. 0, p. 1–10, 2018.

SOUNDY, A. et al. Investigating the benefits of sport participation for individuals with schizophrenia: A systematic review. Psychiatria Danubina, v. 27, n. 1, p. 2–13, 2015.

TAKEDA, O. H.; STEFANELLI, M. C. Atividade física, saúde mental e reabilitação psicossocial. Revista Mineira de Enfermagem, v. 10, n. 11, p. 171–175, 2006.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Promoting mental health: concepts, emerging evidence, practice. Geneva: World Health Organization, 2004.

Downloads

Publicado

12/27/2021

Como Citar

Santana, M. H., Cirqueira, M. V. B., & Baptista, T. J. R. (2021). O futebol no centro de atenção psicossoical (CAPS): relato de experiência. Kinesis, 39(1). https://doi.org/10.5902/2316546465584

Edição

Seção

Relato de experiências