Corpo e política: notas sobre a educação do corpo

Fabio Zoboli, Cristiano Mezzaroba

Resumo


O ensaio objetiva refletir em torno do pressuposto de que o corpo só pode ser objeto de estudo da Educação a partir de suas práticas que o tomam como campo empírico – investigar o corpo em detrimento delas significa reduzi-lo a sua dimensão física. Pensar o corpo sob a égide de suas práticas significa reflexionar sobre a política que funda os processos de incorporação de sentidos sociais dos usos dos corpos. Compreender os corpos via leitura histórica das políticas que as fixaram e legitimaram é fundamental para desnaturalizar o naturalizado das tramas sociais relacionadas ao comportamento dos sujeitos e seus corpos.


Palavras-chave


Educação; Corpo; Política

Texto completo:

PDF

Referências


BÁRTOLO, José. Corpo e sentido: estudos intersemióticos. Portugal/Covilhã: Livros LabCom, 2007.

BOLTANSKI, Luc. As classes sociais e o corpo. 3ª. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

BOURDIEU, Pierre. O conhecimento pelo corpo. In: BOURDIEU, Pierre. Meditações pascalianas. Tradução Sérgio Miceli. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011, p. 157-198.

CANGUILHEM, Georges. El conocimiento de la vida. Barcelona: Anagrama. 1976.

CRISORIO, Ricardo. Actividad(es) física(s) versus prácticas corporales. In: GALAK, Eduardo; GAMBAROTTA, Emiliano. (orgs). Cuerpo, Educación, Política: tensiones epistémicas, históricas y prácticas, Buenos Aires: Biblos, 2015, p. 21-39.

FAHRI NETO, Leon. Biopolítica como tecnologia de poder. Interthesis, Florianópolis, v. 5, p. 47-65, jan./jul. 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: história da violência nas prisões. 22. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

GALAK, Eduardo. La curricularización del cuerpo. In: CRISORIO, Ricardo; ESCUDERO, Carolina (orgs.). Educación del cuerpo: currículum, sujeto y saber, Argentina/La Plata: Editora da Universidad Nacional de La Plata, 2017, p. 191-198.

GALAK, Eduardo. Construir el cuerpo: cuatro consideraciones epistemo-metodológicas y tres metáforas para pensar el objeto de estudio ‘cuerpo’. Poiésis: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIVALI. Tubarão/SC, v. 8, n. 14, p. 348-364, jul./dez. 2014.

GALAK, Eduardo. Meditações bourdieuanas: uma abordagem sobre o problema da educação do corpo na lógica epistemológica do Pierre Bourdieu. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE; CONGRESSO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 17;4, 2011, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: CBCE, 2011, 12 p.

GIORGI, Gabriel. Formas comuns: animalidade, literatura, biopolítica. Tradução de Carlos Nougué. Rio de Janeiro: Rocco, 2016.

LAZZAROTTI FILHO, Ari et al. O termo práticas corporais na literatura científica brasileira e sua repercussão no campo da Educação Física. Movimento, Porto Alegre, v. 16, n. 1, 2010, p. 11-29.

LE BRETON, David. A sociologia do corpo. Tradução de Sonia M. S. Fuhrmann. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

LUZ, Madel T. Novos saberes e práticas em saúde coletiva: estudo sobre racionalidades médicas e atividades corporais. 3ª. Ed. São Paulo: Hucitec, 2007.

MAUSS, Marcel. As Técnicas Corporais. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. 2ª ed. Tradução Paulo Neves. São Paulo: COSAC NAIFY, 2015, p. 397-420.

MILNER, Jean-Claude. Por una política de los seres hablantes: breve tratado político II. – l ed. - Olivos: Grama Ediciones, 2013.

PAIVA, Fernanda. Constituição do campo da Educação Física no Brasil: ponderações acerca de sua especificidade e autonomia. In: BRACHT, Valter; CRISORIO, Ricardo (orgs.). A Educação Física no Brasil e na Argentina: identidade, desafios e perspectivas. Campinas/SP: Autores Associados; Rio de Janeiro/RJ: PROSUL, 2003, p. 63-80.

PRECIADO, Beatriz. Manifesto contrassexual. Tradução de Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: n-1 Edições, 2014.

SILVA, Ana Márcia; LAZZAROTTI FILHO, Ari; ANTUNES, Priscila de Césaro. Práticas corporais. In: GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo. Dicionário Crítico de Educação Física. 3ª ed. rev. amp. Ijuí: Unijuí, 2014.

VALLEJO, Gustavo; MIRANDA, Marisa. Apresentação: cuerpo social y cuerpo individual. In: VALLEJO, Gustavo; MIRANDA, Marisa. (orgs.). Políticas del cuerpo: estrategias modernas de normalización del indivíduo y la sociedad. Buenos Aires: Siglo XXI Editora, 2007, p. 15-22.

VELHO, Gilberto. Subjetividade e sociedade: uma experiência de geração. 4ª. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006.

ZOBOLI, Fabio. Educação do corpo e política. In: RODRIGUES, Ana Cláudia da Silva; SEVERO, José Leonardo Rolim de Lima. Diálogos interdisciplinares e temas emergentes na produção do conhecimento em Educação. João Pessoa: Editora do CCTA, 2018, p.365-374.




DOI: https://doi.org/10.5902/2316546435864

Direitos autorais 2019 Kinesis

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br


 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.