Análise dos perigos aos movimentos de massa e enxurradas na Vila Medianeira - Faxinal do Soturno - RS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2236499447119

Palavras-chave:

Enxurrada, movimento de massa, perigo

Resumo

Os processos naturais desencadeados por movimentos de massa e enxurradas podem ocasionar danos quando atingem uma comunidade no espaço urbano das cidades. Esta problemática é recorrente na vila Medianeira, localizada na área urbana de Faxinal do Soturno - Rio Grande do Sul - Brasil. O artigo foi desenvolvido a partir da seleção de variáveis para analisar o perigo de processos que ocasionam danos (movimentos de massa e enxurradas) e foram organizadas em uma ficha cadastral que agregou pesos e notas, estruturada em quatro graus para o perigo: baixo, médio, alto e muito alto. Como resultados, foram analisadas 70 edificações, segmentadas, respectivamente em 27,15% com perigo baixo, 25,71% com perigo médio, 25,71% com perigo alto e 21,43% com perigo muito alto. O estudo contribui para gestão e gerenciamento de risco de desastres naturais na área de estudo, para a mitigação das situações de perigo e como base para estudos em outras áreas suscetíveis a danos no município.

Biografia do Autor

Igor da Silva Knierin, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

Doutorando e Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Santa Maria. Especialista em Ensino de Geografia pela Universidade Candido Mendes. Licenciado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria. Professor de Geografia na rede municipal de ensino de Sapiranga. Possui experiência na área da Geografia, nos seguintes temas: Áreas de Risco, Geomorfologia e Geoprocessamento.

Luís Eduardo de Souza Robaina, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

Atualmente é professor/pesquisador colaborador do programa de pós-graduação em geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e professor titular da Universidade Federal de Santa Maria, do curso de geografia e do programa de Pós-graduação em geografia e geociências. Coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq LAGEOLAM organizado em 1995.Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em estudos geomorfológicos, geoambientais e de desastres naturais.

Romario Trentin, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

Possui Graduação em Geografia Licenciatura pela Universidade Federal de Santa Maria (2004), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria (2007) e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2011). Atualmente, é Professor Associado da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geotecnologias, atuando principalmente nos seguintes temas: Bacia Hidrografica, Arenização, Geomorfologia, Uso e Ocupação da Terra, Caracterização Geoambiental e Áreas de Risco.

Referências

ALHEIROS, M. M. Riscos de escorregamentos na região metropolitana do Recife. 1998. 135p. Tese (Doutorado em Ciências Geologia). Universidade Federal da Bahia, Salvador.

AMARAL, C.; FEIJÓ, R. L. Aspectos ambientais dos escorregamentos em áreas urbanas. In: VITTE, A. C.; GUERRA, A. J. T. (Orgs.). Reflexões sobre geografia física no Brasil. 7.ed Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2014. p. 193-223.

AUGUSTO FILHO, O.; VIRGILI, J. C. Estabilidade de taludes. In: OLIVEIRA, A. M. S.; BRITO, S. N. A. (Orgs.). Geologia de engenharia. São Paulo: Associação Brasileira de Geologia de Engenharia, 1998. p. 243-269.

AVILA, L.O. Vulnerabilidade das áreas sob ameaça de desastres naturais na cidade de Santa Maria/RS. 2015. 250p. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

BANDEIRA, A. P. Mapa de risco de erosão e escorregamento das encostas com ocupações desordenadas no município de Camaragibe-PE. 2003. 209p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

BIGARELLA, J. J. Estrutura e origem das paisagens tropicais e subtropicais. Florianópolis: Editora da UFSC, vol. 3, 2003.

BRASIL. Ministério das Cidades / Instituto de Pesquisas Tecnológicas - IPT. CARVALHO, C.S.; MACEDO, E.S.; OGURA, A.T. (Orgs.). Mapeamento de Riscos em Encostas e Margem de Rios. Brasília: Ministério das Cidades; Instituto de Pesquisas Tecnológicas - IPT, 2007.

CASTRO, A. L. C. Glossário de Defesa Civil: Estudos de riscos e medicina de desastres. 2.ed. Revista e Ampliada. Brasília: Ministério do Planejamento e Orçamento - Secretaria Especial de Políticas Regionais - Departamento de Defesa Civil, 1998.

CERRI, L. E. S.; AMARAL, C. P. Riscos geológicos. In: OLIVEIRA, A. M. S.; BRITO, S. N. A. (Orgs.). Geologia de engenharia. São Paulo: Associação Brasileira de Geologia de Engenharia, 1998. p. 301-310.

CERRI, L. E. S.; NOGUEIRA, F. R.; CARVALHO, C. S.; MACEDO, E. S.; AUGUSTO FILHO, O. Mapeamento de risco em assentamentos precários no município de São Paulo (SP). São Paulo, UNESP, Geociências, São Paulo, vol. 26, n. 2, p. 143-150, 2007.

CPRM. Serviço Geológico do Brasil. Mapa Geológico do Rio Grande do Sul. Escala 1:750.000, 2006. Disponível em: < http://www.cprm.gov.br/>. Acesso em 18 jan. 2017.

DEFESA CIVIL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faxinal do Soturno. Porto Alegre/RS: Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. Disponível em: <http://www2.defesacivil.rs.gov.br/SGDC/MConvenios/ConvInterMuniNew.asp?msg=&iddecreto=&idopm=0&idmunicipio=165&idtpevento=0&dtinicial=01/01/2011&dtfinal=27/12/2017&idtpsolicitacao=&nopred=&popatingida=>. Acesso em 18 jul. 2017.

DEFESA CIVIL MUNICIPAL DE FAXINAL DO SOTURNO. Acervo Fotográfico. Faxinal do Soturno/RS: Secretaria da Agricultura e Departamento do Meio Ambiente, Prefeitura Municipal de Faxinal do Soturno. Disponível em: <http://www.faxinaldosoturno.rs.gov.br/secretarias/secretaria-da-agricultura-e-departamento-do-meio-ambiente>. Acesso em 18 jul. 2017.

FARIA, D. G. M. Mapeamento de perigo de escorregamentos em áreas urbanas precárias brasileiras com a incorporação do processo de análise hierárquica (AHP). 2011. 194p. vol. 1.Tese (Doutorado em Ciências). Universidade de São Paulo, São Carlos.

FERNANDES, N. F.; AMARAL, C. P. Movimentos de massa: uma abordagem geológico-geomorfológica. In: GUERRA, A. J. T.; CUNHA, S. B (Orgs.). Geomorfologia e meio ambiente. 11.ed. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2012. 123-194.

GOOGLE EARTH PRO. Interface do usuário. 2017. Disponível em: < https://www.google.com.br/intl/pt-BR/earth/>. Acesso em 01 nov. 2018.

GUIDICINI, G.; NIEBLE, C. M. Estabilidade de taludes naturais e de escavação. 2.ed. São Paulo: Edgar Blucher Ltda, 1984.

GUIMARÃES, R. F.; CARVALHO JÚNIOR, O. A.; GOMES, R. A. T.; FERNANDES, N. F. Movimentos de massa. In: FLORENZANO, T. G. (Org.). Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. São Paulo: Editora Oficina de Textos, 2008. p. 159-184.

HENRIQUE, H. M. Mapa de risco a deslizamento e erosão do bairro de Rurópolis, município do Ipojuca-PE. 2014. 160p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Base Cartográfica Municipal. Escala 1: 50.000, 2010. Disponível em: < ftp://geoftp.ibge.gov.br/organizacao_do_territorio/malhas_territoriais/malhas_municipais/municipio_2015/UFs/RS/>. Acesso em 09 ago. 2018.

INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS (IPT). Mapeamento Geomorfológico do Estado de São Paulo. São Paulo. Escala 1:500.000, vol. 2. p. 130, 1981.

KORMANN, T. C. Ocupação de encostas no município de Blumenau - SC: estudo da formação das áreas de risco a movimentos de massa. 2014. 146p. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

LISTO, F. L. R.; VIEIRA, B. C. Mapping of risk and susceptibility of shallow-landslide in the city of São Paulo, Brazil. Geomorphology, vol. 169-170, n. 1, p. 30-44, out. 2012.

MAIA, L. P. Geomorfologia Aplicada: Teoria e Prática. Mercator - Revista da Geografia da UFC, Fortaleza, vol. 1, n. 2, p. 133-137, jan. 2002.

MENEZES, D. J. Zoneamento das áreas de risco de inundação na área urbana de Santa Cruz do Sul - RS. 2014. 137p. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.

NOGUEIRA, F. R. Gestão dos Riscos nos Municípios. In: CARVALHO, C. S.; GALVÃO, T. (Orgs.). Prevenção de Riscos de Deslizamentos em Encostas: Guia para Elaboração de Políticas Municipais. Brasília: Ministério das Cidades; Cities Alliance, 2006.

NUMMER, A. V.; PINHEIRO, R. J. B. Dinâmica de Encosta: movimentos de massa. In: ROBAINA, L. E. S.; TRENTIN, R. (Orgs.). Desastres Naturais no Rio Grande do Sul. Santa Maria: Editora da UFSM, 2013. p. 67-96.

NUNES, L. H. Urbanização e desastres naturais: abrangência na América do Sul. São Paulo: Oficina de Textos, 2015.

PAMPLONA, J.; VALENTE, T. Avaliação do risco à ocorrência de movimentos de massa: proposta de uma metodologia. Comunicações Geológicas, vol. 101, Especial II, p. 923-926. 2014.

RODRIGUES, F. S.; LISTO, F. L. R. Mapeamento de áreas de risco a escorregamentos e inundações em áreas marginais a rodovias na Região Metropolitana de São Paulo. Engenharia Sanitária e Ambiental, vol. 21, n. 4, p. 765-775, out/dez. 2016.

SCHIRMER, G. J. Mapeamento geoambiental dos municípios de Agudo, Dona Francisca, Faxinal do Soturno, Nova Palma e Pinhal Grande - RS. 2012. 155p. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.

TOMINAGA, L. K. Análise e mapeamento de risco In: TOMINAGA, L. K.; SANTORO, J.; AMARAL, R. (Orgs.). Desastres naturais: conhecer para prevenir. 3.ed. São Paulo: Instituto Geológico, 2015a. p. 147-160.

TOMINAGA, L. K. Desastres naturais: por que ocorrem? In: TOMINAGA, L. K.; SANTORO, J.; AMARAL, R. (Orgs.). Desastres naturais: conhecer para prevenir. 3.ed. São Paulo: Instituto Geológico, 2015b. p. 11-23.

TOMINAGA, L. K. Escorregamentos. In: TOMINAGA, L. K.; SANTORO, J.; AMARAL, R. (Orgs.). Desastres naturais: conhecer para prevenir. 3.ed. São Paulo: Instituto Geológico, 2015c, p. 25-38.

TOMINAGA, L. K. Avaliação de metodologias de análise de risco a escorregamentos: aplicação de um ensaio em Umbatuba, SP. 2007. 220p. Tese (Doutorado em Ciências – Geografia Física). Universidade de São Paulo, São Paulo.

UNISDR - INTERNATIONAL STRATEGY FOR DISASTER REDUCTION, 2009. Terminology on Disaster Risk Reduction. Disponível em: . Acesso em 20 fev. 2018.

WIGGERS, M. M. Zoneamento das áreas de risco a movimentos de massa no perímetro urbano do município de Caxias do Sul (RS). 2013. 131p. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Downloads

Publicado

2021-07-12 — Atualizado em 2022-01-12

Versões

Como Citar

Knierin, I. da S., Robaina, L. E. de S., & Trentin, R. (2022). Análise dos perigos aos movimentos de massa e enxurradas na Vila Medianeira - Faxinal do Soturno - RS. Geografia Ensino & Pesquisa, 25, e16. https://doi.org/10.5902/2236499447119 (Original work published 12º de julho de 2021)

Edição

Seção

Geoinformação e Sensoriamento Remoto em Geografia

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>